Transtorno Poético (Terminado)
Sabrina Ternura
Usuários Acompanhando
Tipo: Antologia Poética
Postado: 06/10/16 16:57
Editado: 05/06/18 20:25
Qtd. de Capítulos: 12
Cap. Postado: 06/10/16 16:57
Cap. Editado: 09/10/16 17:31
Avaliação: 9.98
Tempo de Leitura: 39seg a 52seg
Apreciadores: 13
Comentários: 7
Total de Visualizações: 921
Usuários que Visualizaram: 24
Palavras: 105
[Texto Divulgado] "Por trás da janela" E se a sua imaginação se confundisse com a realidade?
Não recomendado para menores de dezoito anos
Transtorno Poético
Notas de Cabeçalho

Salut, pessoal! Como vão?

A obra que vocês estão prestes a ler tem o intuito de mostrar como uma pessoa que possui algum tipo de transtorno psicológico se sente/vive. Antes de mais nada, quero declarar que não estou romantizando qualquer tipo de transtorno psicológico. Acredito que seja importante compartilhar fatos assim, pois, ajudar pessoas que passam por isso é uma coisa, porém entender como ela se sente é outra totalmente diferente.

Provavelmente o conteúdo aqui presente é, de fato, a coisa mais pessoal que vou compartilhar com vocês. Só peço encarecidamente que não sejam levantados julgamentos diante de minha pessoa, pois este assunto ainda é um pouco delicado para mim. Contudo, aprendi a enfrentar minha dor com a minha maior paixão: a escrita.

Sem mais delongas, espero que façam uma boa leitura!

Baseado em transtornos reais...

Prólogo Companhias Sombrias

Houve um tempo

Em que a dor tomou

Por completo meu peito.

Um medo surreal

Apoderou-se dos meus sonhos

E, por muito pouco,

Quase repousei eternamente.

A angústia de viver

Tornava-se constante,

Enquanto o sofrimento

Tornou-se um calmante.

Escondi em um poço

Meus tormentos,

Numa tentativa de ignorar

Todos os meus medos.

Um dia esse poço transbordou

E eu me afoguei

Nas mágoas que guardei.

Foi um pandemônio mental

Trajando vestes de caos

Dentro de meu ser.

A sensibilidade tomou conta

E tornei-me mais um fantoche

De uma depressão longa

Que, não aceitando estar sozinha,

Trouxe várias companhias:

Ansiedade e bipolaridade

Eram minhas novas amigas.

❖❖❖
Apreciadores (13)
Comentários (7)
Comentário Favorito
Postado 06/10/16 23:02

Quer um transtorno literário? Tentar comentar depois do Sr Giordano e da Srta Pamela terem o feito...

Srta Sabrina, saiba que verdadeiramente a admiro por sua iniciativa. É de uma grandeza e coragem tamanhas que seu gesto por si só já mostra quão preciosa e admirável a senhorita é como escritora e pessoa.

Me sinto muito triste em admitir minha incapacidade de lidar ou ao menos compreender as pessoas que me são caras (como a senhorita, por exemplo). Por isso prefiro não me envolver ou até me isolar, afim de evitar a piora de tudo. No caso destas linhas, a angústia e a espiral descendente de sofrimento e aprisionamento emocional negativos chegam a ser palpáveis de tão cirurgicamente (ainda que com palavras cálidas) bem descritas.

E quem nunca passou por algo assim, em maior ou menor grau? Quem nunca experimentou um pouco de seu próprio inferno?

Eu humildemente lhe parabenizo por esta obra, cuja intenção, validade e riqueza só são superadas pela magnitude de sua corajosa, consciente e cada dia mais impressionante (aos meus olhos, ao menos) autora, a quem tanto prezo e quero bem... Muito obrigado por, compartilhando sua experiência dolorosa por meio de um texto majestoso em sua intensidade, nos permitir crescer e aprende junto com a senhorita.

Atenciosamente,

Um ser sombrio igualmente disposto a lhe fazer companhia, Diablair.

Postado 09/10/16 17:23

Diab, Diab...sempre com essa capacidade de me deixar sem palavras e encantada em demasia.

Como tu sabe, a iniciativa foi alimentada por um comentário teu com relação à obra do capítulo seguinte. Fique ciente de que, sem o teu apoio, essa obra não seria capaz de existir. Então, lhe agradeço pela força e por todas às vezes que, através de palavras, tu acalmou meu coração.

É mais que uma honra ter-te aqui. Espero desenvolver uma obra ao nível de leitores tão incríveis! Novamente, obrigada <3

Postado 06/10/16 17:31

Transtornos são assuntos tão delicados e particulares, acho extremamente bravo e lindo da tua parte Brina tocar no assuno e mostrar o que muitas pessoas passam por.

O afeto afeta, todo apoio a uma luta que você vem vencendo com palavras e transbordando em essência!

Postado 09/10/16 17:12

Agradeço pelo apoio, Gio! <3

Postado 06/10/16 22:00

Eu concordo completamente com o Giordano. Transtornos de fato são assuntos delicados e particulares, porque cada um tem seu próprio jeito de lidar com a situação; alguns alheios apenas dão palpites e julgam a pessoa por problemas a qual se tem a ideia de serem fracos, fáceis de lidarem. Afinal, é mais fácil julgar aquilo que você não sente, quando não é quem está sofrendo e passando por um momento totalmente assustador e triste.

É fácil quando não é a sua dor afogando-se no âmago.

Brina, é lindo e extremamente corajoso saber que você está superando por meio de palavras, mais do que isso, mesmo com todo o receio e tendo a ideia de que alguém poderá criticar de maneira inadvertida e inconsequente, você está aqui, a nossa persofinicação da poesia terna sem máscaras e sem rodeios; plena e com todos os seus fantasmas. Parabéns por essa iniciativa, que poderá ajudar muita gente que passa ou passou por isso.

Sobre esse poema, é nitidamente uma síntese do que vamos ler pela frente: uma mente que se afogou na depressão, na dor, na solidão. Um caos completo na mente do nosso eu-lírico. Porque, bem, quando você guarda muita coisa para si mesma, essa coisa acaba se tornando maior do que pode controlar, e infelizmente, a consequência é ser tomada por ela.

Quando há ferrugem, no meu coração de lata! É quando a fé ruge, e o meu coração dilata!

Postado 09/10/16 17:17

Pão, fico muito honrada por ter sua presença aqui, espero que goste e desfrute das obras que vem por aí.

Bom, agradeço pela compreensão e mais ainda, pela força. É um alívio saber que tenho um apoio tão grande, pois é extramamente complicado lidar com críticas de pessoas que nunca, de fato, passaram por isso.

Tuas palavras me deixaram muito feliz. Obrigada <3

Postado 07/10/16 14:47

E daí, a página atualiza quando eu estava terminando comentário... T.T

Brina Ternura, liberando toda a Torturante Tristeza dos Transtornos em forma de poema. Como todos aqui já disseram, você foi muito corajosa em tomar a iniciativa de falar de um assunto tão delicado e meio “escondido” dessa forma. É muito bom poder encontrar algo assim aqui na Academia.

“Quem nunca?”... Seja em maior ou menor intensidade... Todos já passamos por momentos difíceis, até por que, a vida não é feita apenas de alegrias. Existem os dias nublados, onde a chuva parece machucar mais do que aliviar a dor do coração; onde o silêncio e a escuridão parecem mais aconchegantes... É quase como se te puxassem para si; obrigassem a ficar ali.

Enfim, cada um tem sua forma de enfrentar seus “monstros”. Uns são mais “tranquilos” e outros mais radicais. Enquanto assistem de fora, alguns julgam e condenam erroneamente e outros estendem a mão/ jogam uma boia e tentam de todas as formas encontrarem uma forma de ajudar.

De certo, uma hora a alegria retornará.

Postado 09/10/16 17:29

Flávia sempre surpreendendo com palavras amavéis e doces. Concordo com tudo que você disse. É fácil julgar sem sentir na pele o último estágio da dor humana: a depressão. Às vezes, ela vem em menor intensidade, porém, às vezes ela vem como uma pesada onda, impossível de ser cortada ao meio.

Agradeço pela força, querida! Espero que goste das obras que virão <3

Postado 07/10/16 15:53

Gostei bastante, vou ler o resto. Só uma pergunta... Não seria: "Apoderou-se dos meus sonhos" em vez de "Apoderou-se meus sonhos"?

Postado 09/10/16 17:30

Fico feliz que tenha gostado, moço!

E sim, é "Apoderou-se dos meus sonhos", obrigada por avisar. Às vezes na hora da revisão algumas coisinhas acabam escapando, rs.

Postado 11/10/16 17:41

Nossa, mana, tu arrasa. Que magnifico!

Postado 24/08/17 20:05

Obrigada, manaaaaaaaaa! <33

Postado 11/10/16 21:41

Sim, belo texto. Entendo perfeitamente esses transtornos, somos como alma gêmeas a anos, porém infelizmente. Mas sua obra é bela, parabéns.

Postado 24/08/17 20:05

Muito obrigada, querida!

Outras obras de Sabrina Ternura

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo

Outras obras do gênero Suspense