Adeus
Zef
Tipo: Lírico
Postado: 02/03/16 17:59
Editado: 02/03/16 19:41
Gênero(s): Drama Poema
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 52seg a 1min
Apreciadores: 5
Comentários: 2
Total de Visualizações: 445
Usuários que Visualizaram: 9
Palavras: 140
[Texto Divulgado] "Escrevendo O Rei de Amarelo" Uma professora de Literatura e Escrita Criativa decide trazer para a realidade uma peça fictícia que deixa seus leitores loucos. O que poderia dar errado?
Não recomendado para menores de dezesseis anos
Notas de Cabeçalho

Mais um poema meu, espero que gostem.

Capítulo Único Adeus

Por que será que isso aconteceu comigo?

Num minuto eu estava bem e agora me vem isso?

O doutor olhou para mim e murmurou algo que eu não entendi.

Enquanto isso estou aqui nesta mesa de cirurgia.

Lembro-me dos bons momentos que tive.

Estava com meus amigos me divertindo.

Mas como dizem, felicidade de pobre dura pouco.

Foram apenas uns segundos até ouvir os disparos, não sei o que ouve depois, apenas estava ali caído com as pessoas em volta.

Tentei me levantar, mas não tinha forças para isso.

Então vi que em minha volta aquele líquido vermelho escorria.

Acho que esse é meu fim.

Agora estou aqui nesta mesa de cirurgia.

Sinto meu corpo ficando mais e mais pesado, acho que agora é o fim.

Meus olhos estão cada vez mais pesados, então está na hora de dizer...

Adeus.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Espero que tenham gostado.

Apreciadores (5)
Comentários (2)
Postado 02/03/16 20:02

Que agonia ler isso x.x

Mas ta mt bom :)

Postado 18/02/21 00:55

Pelo ardor do Inferno, isso foi bem (in)tenso de ler, ainda mais considerando o quão real e recorrente tal coisa é...

O modo como tudo foi descrito e narrado faz o coração do leitor ir batendo no peito de forma aprrensiva e então o fim quase como um tiro bem dado em nossas cabeças...

Que obra magnífica! Meus sinceros parabéns, Sr Zef!

Atenciosamente, um ser que imaginou algo assim ocorrendo consigo várias vezes, Diablair.