Post Mortem
Diablair
Tipo: Lírico
Postado: 26/04/17 17:38
Editado: 26/04/17 17:46
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 6
Comentários: 6
Total de Visualizações: 278
Usuários que Visualizaram: 11
Palavras: 278
[Texto Divulgado] "Sutiã" Todo sutiã que se está usando a muito tempo deixa marcas. E no final, sua relação era igual a um sutiã.
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Chega de pegar leve.

Eu sou o maldito monstro depravado e doente do site.

Leia por sua conta e risco, mas nem venha com mimimi depois. Porque vai ser daí para pior daqui para frente.

Capítulo Único Post Mortem

Vi o velório

Bem simplório

De uma mulher

Tão jovem; pois é.

Tão bonita

A falecida...

Depois do cortejo

Veio o enterro

E eu, o coveiro,

Esperei sorrateiro

A melhor ocasião

Para uma exumação:

A excitação

Ultrapassa a razão.

Não sou iniciante

E sim praticante...

A madrugada

É minha aliada

E logo estou

Com meu novo amor

A nudez

E a rigidez

Do corpo inerte

Me diverte

Enquanto acaricio

O rosto frio

E beijo os lábios

Necrosados

Que seios lindos

Se esvaindo

Enquanto aperto:

Tesão concreto.

Não há repulsa;

O pau pulsa

Ao roçar seu corpo

Tão morto

Tão belo

Tão fétido

Abro sua boca

Ajeito a rola:

Uma felação

Com putrefação

Gostosa, absurda

Garganta profunda

Depois eu paro

Suas pernas separo

Enfio devagar

Para saborear

A buceta gelada

E mal depilada

Da morta

Que se comporta

Enquanto a fodo

Com muito esforço

E todo o prazer

De cometer

Tamanha delícia

De necrofilia.

Várias posições

Algumas inovações

Estranhas penetrações

Bizarras sensações

Melhores intenções...

Das coxas aos pulmões

Nada perdôo:

Nem mesmo o olho

Tudo tão louco

Gostoso é pouco!

Anal é de lei:

Decomposto, eu sei

Mas ainda apertado

Rigor Mortis abençoado!

O orgasmo vem

Um banho de sêmen

Em seu cadáver:

Escorre na lápide!

Que cena bonita

Unir morte e vida!

Acendo um cigarro

Te ofereço um trago

Meu caralho amolece

A libido permanece

Mas tenho que ir

Devemos nos despedir:

Um beijo te roubo

Te enterro de novo

Terra e vermes na cova

Apagarão qualquer prova

Espero que a próxima

Seja tão gostosa

Quanto essa moça...

Tão gelada, tão boa!

Um homem, talvez,

Da próxima vez...

Não importa:

Pessoas mortas

Nunca dizem não.

Sorte minha, então...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Choque? Asco? Indignação? Que pena... Nem ligo.

Eu avisei.

E se não me banirem, vai piorar.

Tentem me suportar/alcançar/superar agora.

Apreciadores (6)
Comentários (6)
Postado 26/04/17 17:52

Ah... Já li coisa pior e de tua autoria, hehehe.

Texto doentio, mas tua cara, hehehe.

Postado 26/04/17 19:11 Editado 27/04/17 09:24

Satan, monsieur... Despertaste minha curiosidade agora. Poderia me indicar um exemplo de uma obra minha que o senhor considerou pior (no sentido doente) que esta, por obséquio?

Gratíssimo, monsieur! Gratíssimo!

Postado 27/04/17 11:08

Bah, de cabeça não saberei nem o título, mas há um texto que é inspirado naquele caso da mulher que foi achada anos após de seu sumiço no meio de seus excrementos e tal. Aquele texto é tenso.

Ah, como sacaram fora o Bate Papo, vai por aqui mesmo. Muito legal teu avatar do Brook e da Laboon.

Postado 27/04/17 16:54

Ah! Foi "Saciado"! Carajo, até reli aquela desgraceira para relembrar... Que nojo...

Eu deveria me tratar.

Muitíssimo obrigado, monsieur! One Piece é vida (mesmo tendo um esqueleto tarado ambulante como um dos protagonistas)! Gratíssimo!

Postado 26/04/17 21:28

Ok! Eu desisto! Não tem como eu ganhar essa competição... Tá, eu não desisto. Não consigo desistir! Ainda vou superar sua doença, moço! u_u

Postado 27/04/17 09:14

Estou bastante surpreso que tenha lido esta obra considerando suas ressalvas em relação a textos mais sexuais advindos de minhas mãos e mente, Moça.

Eu sei que não vai desistir. Vai ser um prazer vê-la morrer tentando. Não mais do que matá-la, mas será.

Estarei aguardando sua resposta textual a este meu aquecimento...

Muitíssimo obrigado, Moça! Gratíssimo!

Postado 27/04/17 12:18

Eu estava anormal ontem, lembra?

Não vejo nenhuma graça nisso, moço!

Eu vou fazer algo grotesco, moço... Mas não agora, preciso dos 100% primeiro!

*3*

Postado 27/04/17 16:56

Bota anormal nisso. Chegou a ser sinistra.

Só quero ver o que a senhorita vai aprontar, Moça... Continuemos nossa corrida doentia, então.

Aguardarei ansioso nas trevas.

Postado 28/04/17 20:16

Tão sinistra que poderia jurar que ultrapassei a sua doença (em outros termos, mas... Tá valendo!)

'Simbora!!!

Postado 29/04/17 19:31

Vixi....

Postado 26/04/17 22:18

Pessoas mortas não devem beijar muito bem, né?

~Dúvida, siga-me como as outras~

Seu eu imaginei algo? Talvez, devo desculpas... ao autor (já que tal resposta vai ficar só na minha mente)

Gostei? Sim, e agradeço pelo poema.

Agora uma pergunta a ao autor: alguém consegue mesmo achar esse poema "horrendo"?

<3 (uma pessoa muito 'pura')

Postado 27/04/17 09:23 Editado 27/04/17 09:26

Depende. Selinho não faz diferença se a pessoa está viva ou morta. Agora um beijo de língua onde só uma se move é um tanto quanto estranho. Mas, existe o incremento da outra língua (assim como todo o restante da pessoa) estar sem vida, o que gera uma sensação única...

(E aqui temos uma inspiração bem como mais uma prova do grau de doença da pessoa. Satan...)

Eu tenho certeza que a senhorita imaginou não só todos os atos descritos nesta obra como foi além e mentalizou a versão yaoi da mesma. Sua pureza atual me dá plena convicção da realização de tais atos.

Respondendo sua pergunta, Srta Shizu... As pessoas normais, certamente. Mas, pelo visto, nenhuma delas compõe a lista de meus preciosos leitores, então...

Ainda me encontro encantado com sua nova e doentia faceta, Srta Shizu! Muitíssimo obrigado! Gratíssimo!

Postado 27/04/17 19:33

(pequeno grande texto, o seu, né?)

Huuuuuuuummmm ~pensativa~ Beijo.... morto? HAHHAHAHHAH

(Eu sou super normal)

Versão yaoi? Não. Eu li só um yaoi, sinceramente, não gostei tanto (como todos esperam). Mas é, acima de tudo, uma "vivência" e aprendizado. (NADA CONTRA) porém, não me agradou tanto, não.... O que me deixou bem triste, já que o mundo diz que é algo incrível e toda menininha gosta.

~sou diferente~ <3

Postado 27/04/17 20:59

A senhorita é uma das raras garotas (bom, considerando que eu conheço poucas mesmo) que nåo gosta/gostou de yaoi. Um pouco inusitado, de novo. Mas, absolutamente compreensível.

Que graça teríamos se fôssemos todos iguais em tudo, não é mesmo?

Ainda bem que a senhorita é um tanto parecida (aka doente) comigo. Facilita as coisas.

Postado 27/04/17 23:18

Caraio! *Olhinhos*

Tava inspirado, hem? Decidido a chocar! hehe

Postado 28/04/17 00:46

Parafraseando uma grande, linda e fodona amiga minha, "se não for para chegar chutando (li outra coisa na hora) o pau da barraca, não sou eu!"

Alguém tem que fazer o trabalho imundo neste site... E olha que não estou mais sozinho nessa...

Gratíssimo, Jovem Poder! Gratíssimo!

Postado 29/04/17 10:30

Nunca esteve sozinho :3

Postado 29/04/17 19:28 Editado 29/04/17 19:29

Verdade... Satanás esteve comigo.

o

tempo todo

Postado 30/04/17 15:19

Bem, somos amigos faz um bom tempo... É, vc pode me chamar assim <3

Postado 30/04/17 17:30

Tu tá mais pra um anjo ou uma deusa... Só tenho certeza, JP.

Postado 30/04/17 12:25

QUE CENA MAIS LINDA, SERÁ QUE TÔ ATRAPALHANDO O CASALZINHO AÍ? TUTS TUTS

Ok. Tudo bem. Eu era uma das suas leitoras normais... Eu era normal... E eu vou vir com mimimi sim senhor. Como assim você escreve um poema necrofilia e nem pra ser dois homi pra eu aproveitar mais? Se é pra eu jogar meu almoço fora que seja em bom estilo... Aliás, eu não almocei ainda, mas achei que seria interessante colocar isso aqui (não que você ou alguém vá se importar, but...)

Não sei porque ri com o final, isso meio que soa como critica sem querer. Porque vejamos, pessoas mortas realmente não dizem não, então talvez tenha sido algo consentido? Mas como conceder algo quando não há vida presente? Então necessariamente isso não deveria ser bizarro, mas é bizarro por ser uma pessoa morta ali deitada. Eu buguei nas minhas teorias. É.

Ainda tento imaginar como você consegue construir as rimas tão bem que não perde a sintonia nem harmonia do contexto. É como se você apenas escrevesse sem esforço, sem pensar. Algo tão natural quanto transar com um cadáver.

O que dizer? Eu não gosto do tema, mas eu arrisquei. E bem, talvez eu tenha ficado feliz por arriscar? Que irônias, Srta. Paney! Mas só para não ter interpretações erradas, eu gostei pelo medo como você conduziu a escrita. Foi bem detalhada, sem excessos ou faltas, numa sutileza impecável e com uma dose extra de morbidez (que meu estômago agradece por ter avisado antes).

Cada um tem um gosto. Se o nosso coveiro sente tesão em pessoas mortas, tudo bem. Fico imaginando quando o apocalipse zumbi acontecer. Será que todo mundo vai atrás dele se vingar ou desejar mais?? Hmmm.

Ótimo poema, Manu!

Postado 30/04/17 18:10

A senhorita não parecia ser tão ciumenta assim quando nos conhecemos, Srta Paney...

A senhorita... Normal? Aham. Ok. Um certo roedor que o diga. Tão normal que até queria um Lemonecro antes do almoço. BiPamlaridade tota e graciosal aqui.

Baka. Eu me importo sim. E a senhorita sabe. Shiu.

Sobre as rimas, realmente não existe qualquer segredo exceto a doença e a malevolência que assumem o controle, permitindo que Diablair dê asas pútridas à imaginação grotesca dele... Aliás, aradecemos sincera e profundamente por cada elogio de mais um fabuloso review como somente a senhorita poderia conceber!

Tesåo é uma coisa louca e complicada demais... Mas, acredito que não é bem necrofilia quando a pessoa se mexe e geme... E os mortos também tem direito de sentir prazer de comet os outros... SHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA666!

Muitíssimo obrigado por prestigiar esta obra grotesca com sua leitura e comentário, Srta Paney! Gratíssimo!

Ps: sei que é um abuso de minha parte, mas se me permite uma sugestão de leitura que talvez seja (bem mais) do seu agrado, procure o meu poema "Ato Sublime". É 18+ só que... Bem, sem spoilers.

Uma vez mais, gratíssimo!

Postado 14/11/17 17:16

"Não importa:

Pessoas mortas

Nunca dizem não."

EITA PORRA

Foi estupendo esse final. E maaaano, quantos coveiros já não fizeram isso, será? É uma boa reflexão.

#ad01 - 24/90

Postado 15/11/17 04:42

E não só eles: tem um pessoal no necrotério que vive se satisfazendo com os que já não rrspiram.

Afinal, o que importa é o prazer...

Gratíssimo, Srta Julihconha! Gratíssimo!

Postado 15/11/17 23:07

Isso me lembra do caso da mulher que transou com o cadaver do cara porque ele tava com o pau duro, ficou grávida e ainda quis processar os familiares do morto.