O Monstro da Academia
Diablair
Tipo: Lírico
Postado: 29/07/17 00:47
Editado: 29/07/17 03:04
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 9
Comentários: 6
Total de Visualizações: 176
Usuários que Visualizaram: 14
Palavras: 269
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Uma insidiosa resposta/deturpação/homemagem ao inspirador poema "Academia" recentemente postado pelo afortunado Fundador, programador, mantenedor (deve estar escrito errado; foda-se) e investigador do site, o Sr Daniel/Dan/Ozymandias/(insira nick).

Confesso que não ficou lá essas coisas. Ando tão deplorável quanto este antro infeliz...

Capítulo Único O Monstro da Academia

A porta rangeu por um segundo

Antes de ser arrancada do batente

Com dobradiças e tudo,

Anunciando o regresso iminente

De um ser maldito.

Aquilo a uma pessoa estava

Arrastando pelos cabelos

Enquanto um rastro rubro deixava

Durante o curto trajeto feito

À força pelo recinto.

A poeira se erguia

E se misturava com sangue,

Suor, lágrimas e saliva.

Gritos ecoaram a todo instante:

De nada adiantou.

Pedaços sanguinolentos

Entre golpes e gargalhadas

Espalharam-se pelo pavimento

Em uma maestria tão macabra...

Satã certamente elogiou.

O Mal em forma de gente

Relembrou de cada depravação

Ocorrida entre aquelas paredes

No silêncio, na escuridão,

Na solidão das madrugadas.

Com requintes de crueldade,

Com um sorriso no rosto,

Com o extremo da insanidade,

Todo ódio e sadismo eram poucos:

Mente e alma perturbadas.

Tantos atos hediondos

Foram ali executados!

Tantos prazeres inumanos

Naqueles cômodos realizados!

Malevolência ilimitada.

Porém, o Inferno um dia cobrou

O quinhão que lhe era devido

E então a carnificina cessou

Por um longo, longo período...

As trevas ficaram quietas.

Seu refúgio (e o de outros)

Acumulou vazio e decadência

Deteriorando-se aos poucos

Em uma provável referência

Ao fim da besta-fera.

Tudo estava tão abandonado

Imundo e sombrio

Quanto o coração necrosado

Do monstro ressurgido

Do Abismo onde estivera.

Mas, ainda era sua residência;

Aquele reduto profano

Onde urrava blasfêmias,

Praticava o desumano,

Amaldiçoava a própria Terra.

Com uma alegria doentia,

Percorreu os corredores até

Ficar perante uma placa que dizia

"Quarto 666 - Diablair":

Adentrou sem demora.

Banhado em todo aquele sangue,

Imerso em devassas emoções,

Abrindo os braços, triunfante,

Gritando a plenos pulmões

"Ave, Lúcifer! Estou de volta!"

❖❖❖
Notas de Rodapé

Eu não tenho/sou nada.

Aqui é tudo o que me resta.

A única coisa que sobrou...

Eu vou estar aqui até o fim. E depois dele também.

Apreciadores (9)
Comentários (6)
Postado 29/07/17 01:43

DIABLERIE VOLTOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOU

<3

VAMOS ATÉ A VITÓRIA (ou derrota, espero que não) DA ACADEMIA!

Postado 29/07/17 03:02

Por ora, Srta Julihcrítica... Por ora...

Vamos até o leito do Inferno ou ao ápice do Nirvana. Que seja.

Gratíssimo por ler, comentar e apoiar!

Postado 29/07/17 12:09

Sim, está de volta. Então que fizemos uma pequena festa...

Não havia texto melhor para anunciar sua volta, minhas deverás considerações, está mais afiado que nunca. Opinião a parte, adorei a definição "besta-fera" HAHAHA. Ecoa engraçado, tão adorável (se não fosse algo maligno...).

Por fim, fico feliz de sua volta, caro amigo.

<3

Postado 30/07/17 19:10

Na verdade... Já estou de saída. Nem deveria ter voltado, mas muito obrigado pela recepção gentil, calorosa e imerecida, Guro-chan.

Gratíssimo por ler, comentar e elogiar esta obra...

Postado 30/07/17 19:46

Como assim?

Postado 02/08/17 17:50

Escureceu.

Postado 29/07/17 13:38

Hahaha, muito bom, Diablair!

Fico feliz em te ver postando de novo por aqui, com um texto digno dessa sua mente doentia e admirável!

Me sinto honrado por ter te dado inspiração para esse texto. Não vamos deixar essa bodega morrer!

Postado 30/07/17 19:12

Estou bem mais morto do que esta Academia... Dei-me conta disso agora. Então... Desejo-lhes boa ventura nesta empreitada vindoura, Sr Daniel. E muitíssimo obrigado pelo comentário entusiasmado e positivo acerca desta obra...

Postado 30/07/17 21:37

Ave, Moço! Ave, Diab! Ave, PutsPuts Tãnãnã! (Até hoje minha mãe fala nesse "nome")

Como você voltou e não avisou, Moço? Eu vou voltar também. Só espero que ninguém tenha entrado no meu quarto 14. Minhas preciosas facas... Ai que saldade disso tudo.

Voltou (e já sumiu, provavelmente) em grande estilo! Amei!

Postado 31/07/17 09:32

Ai pegou o ursinho e dormiu abraçadinho <3

Ti fofis <3

Postado 02/08/17 17:52

Daí lembrou qu tinha que escrever o final de "Retaliação" e lembrou quem é a última vítima do maníaco com máscara de Diabo.

Que bom.

Postado 02/08/17 23:36

Vai escrever logo, xô

Postado 02/08/17 23:46

Meu ódio demanda muito mais tempo e preparo para ser liberado do que eu gostaria... Mas, dada a grandeza da pessoa a quem pretendo direcioná-lo e a quantidade do mesmo, devo me conformar com minhas limitações... Por ora.

Tenhamos paciência.

Postado 02/08/17 06:17

Diab... o poema foi incrível, como qualquer obra sua...

Adorei as belas palavras utilizadas na composição do texto!!

Mas ainda acho, que a melhor parte de tudo, foram as notas de rodapé... #AcademiaParaSempre

(O Senhor some demais poxa)

Um abraço, de uma Senhorita que ficou sumida por meses...

Meiling...

Postado 02/08/17 18:02

Srta Yukari... Sempre tão adorável e gentil em seus comentários (que por sinal sempre fizeram falta, assim como a autora deles)...

Fico muito feliz e honrado com seu review! Mas, não crei nas palavras finais... Foram hipócritas como eu mesmo.

Gratíssimo! Gratíssimo!

Outras obras de
Diablair
Outras obras do gênero
Mistério
Outras obras do gênero
Reflexivo
Outras obras do gênero
Sobrenatural
Outras obras do gênero
Suspense