Feliz Aniversário
Hiryuu
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 03/08/17 00:10
Editado: 03/08/17 00:13
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 2min a 3min
Apreciadores: 3
Comentários: 2
Total de Visualizações: 74
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 458
Não recomendado para menores de doze anos
Notas de Cabeçalho

Para minha anjinha exagedrática Yvi... Feliz Aniversário!

Capítulo Único Feliz Aniversário

- Ninguém vai vir... ninguém vai vir... ninguém vai vir...

- Já chega disso, ainda está cedo.

- Não, eu sei. Ninguém vai vir, todos me odeiam. Só fingem ser meus amigos porque querem que eu os ajude nas aulas.

- Se fosse assim, por que os ajuda?

- Porque quero ser normal.

- Quer?

- Claro que quero!

- Certo, farei de conta que acredito...

- Você...

A campainha toca. Ela levanta e, correndo, abre a porta. Apenas o carteiro, com mais um postal de sua tia. O mesmo que ela envia todos os anos. Desanimada, volta pra a sala, lendo o que a tia escreveu. Ela já sabe de cor, pois cada letra se repete todos os anos.

- Nem minha tia se importa comigo. Sempre manda essa porcaria de postal!

- Você está exagerando. E sendo dramática.

- Eu fiz os convites. Escrevi com cuidado, fazendo minha melhor letra. Todos sorriram e disseram que viriam. Estavam rindo de mim.

- AimeuDeusnãovaicomeçardenovocomissovai?

- Você sabe que é verdade! Todos me odeiam!

- Ah, eu desisto. Quer tentar?

- Eu? Por quê? Estou adorando isso.

- Vocês duas se merecem mesmo. Estou indo. Fui.

- Ela foi mesmo?

- Somos só nos duas agora.

- Eu gostava dela...

- Gostava? Sempre reclamou dos vestidos rosas, das bonecas, dos enfeites de cabelo...

- Mesmo assim, ela era parte da minha vida...

- Eu também sou, e continuo com você.

- Eu sei. Obrigada.

- Essa é minha deixa. Ela chegou.

A campainha toca novamente. Ela olha pra o lado. Está sozinha. Se levanta e vai até a porta, sem animação, desta vez. Já não se importa se alguém virá ou não. Ainda assim, abre a porta, dando de cara com uma jovem de cabelos negros e longos, pele pálida e belos olhos azuis.

- Olá. Vim para a festa. - diz a jovem, entrando sem perguntar.

- Que... bom... mas... nos conhecemos? Não me lembro de ter te entregue um convite.

- Nos conhecemos agora. E você tem pensado em me convidar, apenas nunca teve coragem. Devia ser culpa daquela sua metade rosa e fofinha. Mas eu gostava dela.

- Do que você está falando? Quem é você?

- Você está meio lenta hoje, não? Não te culpo. Tanto trabalho fazendo os convites, comprando os salgadinhos, o bolo.. - a estranha diz, pasaando um dedo pela cobertura - Delícia.

- Não estou entendendo nada.

- Logo vai, querida... me dê um abraço e tudo passará.

As duas se abraçaram, e foi como se um véu fosse retirado. Ela entendeu. Um sorriso brotou em seu rosto, lágrimas surgiram em seus olhos, seu coração começou a bater forte, tão forte como nunca havia batido.

- Feliz Aniversário, querida.

Quando ninguém se importou com ela, quando ela mesma não se importava mais consigo, ela veio. E o toque da Morte fez toda a dor que sentia se esvair, como o sangue se esvai de um profundo corte.......

❖❖❖
Notas de Rodapé

Bom... Parabéns!

Apreciadores (3)
Comentários (2)
Comentário Favorito
Postado 08/08/17 15:40 Editado 08/08/17 15:46

Demorei? Demorei! Mas pelo menos eu cheguei aqui. (Quase uma semana depois.... e_e)

Daí ele fala que tá escrevendo texto pra mim, me manda uns spoiler e me faz pensar em uma conversa completamente normal e quando eu vejo... OLHA ISSO!! OLHA QUE TEXTO MARAVILHOSO! OLHA ESSE PRESENTE!!!!!! Dizer que amei é pouco.

" Porque quero ser normal." Essa frase, por algum motivo misterioso, me fez rir muito. Tipo, eu não sei bem como explicar, só sei que tô rindo. Socorro.

Eu realmente procurei palavras, mas está meio complicado. Alle, você não existe. Simples assim. Vou "tacar" esse texto na minha parede. <3333

Postado 08/08/17 23:11

Olha, tava achando que ias esperar pelo próximo aniversário, mas, que bom que não, né? :p

Minha linda anjinha exagedrática.... aiai... well, fico feliz que gostastes :)

Brigadaum e tu merece :*

Postado 03/08/17 05:03

Por quê eu imaginei um certo alguém sendo esquartejado por um estranho adentrando de surpresa em sua festa de aniversário...?

Como eu sou um desgraçado doentio, achei o texto extremamente leve cujo final foi, literalmente, a cereja do bolo...

Bom trabalho, Sr Hiryuu! A Moça vai curtir bastante esse presente e ela certamente o merece! Gratíssimo!

Atenciosamente,

Um ser que não comemora aniversários, Diablair.

Postado 03/08/17 10:52 Editado 03/08/17 10:53

Meus textos são leves... ao menos o q coloco no papel :p

Thx, mon ami

Outras obras de
Hiryuu
Outras obras do gênero
Cotidiano
Outras obras do gênero
Drama
Outras obras do gênero
Reflexivo
Outras obras do gênero
Sobrenatural