Findar
6 de Janeiro
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 17/11/17 15:23
Editado: 05/12/17 20:54
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 2min a 3min
Apreciadores: 2
Comentários: 1
Total de Visualizações: 48
Usuários que Visualizaram: 8
Palavras: 466
[Texto Divulgado] "Um Pouco de Mim" Nascendo com o peso de uma grande responsabilidade que passaria na sua vida, junto com a paz sendo limitada á tanto trabalho à se fazer.
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Esta é para você.

Capítulo Único Findar

Fique aqui comigo, é o que eu preciso somente agora...

Me abrace e cheire só mais uma vez meu pescoço, diga que não quer me deixar ir... Mas eu sei, se a gente vai, a gente volta e na volta, fica e permanece aqui, até nosso tempo se findar.

Fique vermelho e ria do meu riso eu não quero te ver chorar - por muito tempo eu não via o meu próprio reflexo e eu não sabia nem sequer como me amar, mas saiba que eu estarei aqui, te amarei, te auxiliarei. Eu ficarei por quanto tempo meu coração mandar.

E quando eu me for, haverá o evanescer da escuridão, o frio inquietante e as horas vazias... Não vou estar ao seu lado para segurar suas mãos e acalmar seu peito, não sei se te contenta saber, que eu estarei de longe, sentindo o mesmo... Mas, enquanto eu ainda estou aqui, corra em minha direção e me dê broncas e, saia andando na miha frente quando eu te fizer passar vergonha; enquanto estou aqui, vamos dividir o único pãozinho que sobrou no armário, vamos assistir um filme ruim inteirinho, vamos desgrudar a cama da parede, abrir a porta, encarar as pessoas na sua casa e fingir que nada estava acontecendo, vamos dividir sorvetes, e milkshakes, e bebidas, e salgados e cigarros, e pequenos atos pseudo-anarquistas... Vamos nos debater na multidão, vamos criptografar cada som do que se pareça uma canção.

Parece que estamos em uma música...

Eu sempre quis que alguém insistisse por minha permanência, eu só queria saber, se pode sentir o mesmo que eu sinto agora - a dor das palavras que não posso expressar, a dor e a angustia do que sempre esteve dentro do peito, arranhando, querendo subir e saltar da garganta... Você conhece as sensações. Você dorme pensado em mim. Você já me odiou. Já sentiu raiva. E já me amou como nunca ninguém antes amara...

Temos e tivemos nossos momentos aonde os paraísos, eram apenas nossos olhos e sorrisos... Como que podemos abandonar isso?

Eu tenho minhas confusões e você as suas,

tudo isso é normal, nós somos duas almas livres que se libertam

(e que, às se sentem sozinhas estando voando juntas)

nós somos dois furacões que se encontram,

nós somos tão... Genuinos.

Veja como nos olham...

E, se algum dia você ousar achar que é o único a sofrer pela partida, peço que com todo o respeito, cale a boca, e escute de uma vez por todas que eu também sofri.

Obrigada pelos vôos, no entanto, não se preocupe meu amor, ainda temos tempo, de ser qualquer tipo de animal que quisermos, ainda temos tempo de descobrir quem somos e de amar a pessoa que nos tornamos.

Que façamos nosso tempo e, que nos amemos até nosso tempo se findar.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Desaprendi a escrever bem sobre o amor.

Só sei escrever sobre desgraça. Tem um pouco de desgraça nisso tudo, mas foquem no quanto eu sou uma boba apaixonada...

Não é um dos meus melhores, mas é que sobre amor, a alma sempre vai saber mais do que as palavras.

Obrigada, né?

Apreciadores (2)
Comentários (1)
Comentário Favorito
Postado 05/12/17 20:52

Eu já disse que amo romances dramáticos? kkkkk

Ahh, esse texto tem uma suavidade impressionante, assim como há momentos impactantes e dolorosos. Uma mistura perfeita entre dor e amor. Aliás, não é sempre assim que funciona? Uma sempre vai estar presente enquanto a outra existir, é uma lei do universo.

E, às vezes, amar não é o suficiente para não ocorrer a despedida. O nosso protagonista conhece a dor da despedida, o porquê, a realidade, mas nada disso impede a esperança de estarem juntos, de se findarem novamente.

Dos corações estarem novamente interligados. Pois é como ele mesmo cita: ainda temos tempo.

Postado 05/12/17 21:19

Tudo se finda, mas não significa que é pra sempre, não é mesmo?

Obrigada <3

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo

Outras obras do gênero Romântico