Silêncio Divino
Sabrina Ternura
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 30/11/17 00:12
Editado: 30/11/17 00:52
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 37seg a 50seg
Apreciadores: 6
Comentários: 6
Total de Visualizações: 209
Usuários que Visualizaram: 8
Palavras: 100
[Texto Divulgado] ""
Não recomendado para menores de dez anos
Notas de Cabeçalho

Salut, pessoal. Como vão? Espero que estejam melhor do que eu.

Bom, se você é religioso ou se incomoda com o fato da descrença alheia naquilo que você tem fé, talvez essa obra não seja para você. Me poupem de comentários como "Deus escreve certo por linhas tortas"; "A ajuda divina só vem quando menos esperamos"; "Deus age no silêncio", porque estou muito mais do que ciente e respeito aos que acreditam. O intuito dessa obra não é provocar a ira de Deus e de seus seguidores e muito menos criar intrigas.

Aviso dado e espero que façam uma boa leitura.

Capítulo Único Silêncio Divino

Pode desmoronar agora, digo a mim mesma.

O mundo adormece, enquanto sussurro preces ao silêncio infinito. As lágrimas caem descontroladas de meus olhos, deslizam sem parar e com um imenso pesar. Demasiadamente assustada para reagir, machucada demais para fugir e fraca o suficiente para desistir de ser forte, recorro ao socorro invisível. Aquele que dizem estar sempre conosco e que basta somente ter fé no coração, para que Ele venha ao nosso encontro.

— Deus, por favor, esteja comigo. Proteja-me de todo e qualquer perigo, pois tenho medo.

Não me surpreendeu, quando Ele nada respondeu e a situação toda, novamente, ocorreu.

❖❖❖
Apreciadores (6)
Comentários (6)
Postado 30/11/17 06:13 Editado 30/11/17 06:22

Só citarei dois fatos para corroborar o tema deste texto:

- Há algum tempo, uma criança no colo da mãe teve a cabeça estourada por uma bala perdida dentro de uma igreja aqui no Brasil enquanto seus pais oravam.

- Semana passada mais de 300 pessoas foram assassinadas em uma mesquita no Egito logo após a oração. Destas, 27 eram crian​ças.

Que a ira Dele e de seus seguidores recaia sobre mim agora e para sempre. Que Satã (criado mesmo se tendo conhecimento prévio do que faria e se tornaria) me receba lá no resort flamejante dele.

Amém.

Excelente texto, Srta Ternura! A senhorita mais plausível e realista em cem palavras que o alguns autores o foram em dezenas de capítulos de certas escrituras que existem por aí...

Atenciosamente,

Um ser que também testemunha até hoje não só o silêncio divino, Diablair.

#ad01-147/188

Postado 02/12/17 16:03

Engraçado como a realidade é hipócrita. Só nos resta lamentar, eternamente.

Fico feliz que tenha gostado, Diab. Obrigada!

Postado 06/12/17 14:22

"É só Nele confiar." Tá bom! Aham! Pode deixar!

Nem sei se o de lá de baixo existe também, mas se existir, espero que tenha vaga para mim no reZort dele.

Eu tenho sérios problemas quando o assunto é religião e afins. Não é exatamente que eu acredite ou deixe de acreditar, é só que eu não tenho muita paciência para pensar nessas coisas.

A vida já é tão curta para devotar ela a ilusões (mesmo que essas sejam, de certo modo, reais.)

Ah, nem sei o que estou falando mais. Culpe os analgésicos, por favor!

Parabéns, Brina TTT <3

Postado 09/12/17 01:13

Ora, sempre bom tê-la por aqui com ou sem analgésicos.

Obrigada

Postado 06/12/17 14:34

Este belo texto lembrou-me de uma música, Sabrina.

"Once my life was plain and clear

I recall

Once my ignorance was bliss

Nightfall came

Like a serpent's kiss

To my troubled mind

Why, oh why my God

Have you abandoned me

In my sobriety

Behind the old facade

I'm your bewildered child

So take me cross the river wide

Binding promises were made

On my soul

Grand illusions lead astray

Ice cold winds swept my heart away

Bring me back to you

Why, oh why my God

Have you abandoned me

In my sobriety

Behind the old facade

I'm your bewildered child"

Vamos sobrenadar no silêncio.

Postado 09/12/17 01:13

Vou até ouvir essa música!

Muito obrigada

Postado 25/12/17 03:44

Eu vi o aviso e pensei "será caralhosamente caralhudo, acho que ficarei putassa".

E na real, eu só pude assentir. Acontece. E de novo, e de novo, e de novo.

E Ele se cala, só nos observa. Muitas vezes não é um "não" e sim um "espere"... Mas a questão é... Até quando?

Até quando? Quando a cura virá? Quando? Quando? Quando?

Somos dotados de grande força e paciência. Superaremos tudo isso.

The life sucks. Everyday.

Ninguém está salvo disso.

GRRRRRRRRRRRR

Devaneios à parte.

Maravilhosa drabble. Real. Chegou a me dar coceira na garganta. De querer ler mais, de querer abraçar a personagem... De querer me abraçar...

Parabéns.

Postado 29/12/17 01:06

Obrigada, moça ❤

Postado 21/01/18 23:00

Nunca gostei de discutir sobre religião, não que eu não acredite e tal, mas tenho a opinião que cada um acredita naquilo que quer acreditar, e que cada opinião deve ser respeitada se não comete mal algum ao próximo. Entretanto, a religião é cheio de fascinismo, hipocrisia e moralidades falsas, onde muitos poderiam criticar o seu texto por blasfêmia, quando na verdade é a realidade, queira acreditar ou não.

Fica um grande vazio a respeito do que acontece com o protagonista, mas já está na cara que é algo ruim e repetitivo. Até quando uma situação assim ocorre? Até quando a fé pode suportar isso? São situações que todo mundo passa, muitos dos que dizem ser "devotos" tiveram o mesmo pensamento, e tudo gira em torno de uma palavra: hipocrisia.

É um texto bem escrito, elaborado e que dá para se retirar diversas reflexões. Parabéns!

Postado 22/01/18 21:49

Obrigada, Pão ❤

Postado 11/03/18 20:59

Excelente texto! É maravilhoso para àquele pessoal que está sempre defendendo que ele faz as coisas no tempo certo, etc e tal. Pois bem, algumas pessoas não tem esse tempo, então o que há de se fazer? Esperar? Não tem como.

Parabéns, mana <3

Postado 28/05/18 16:19

Obrigada, mana!