No Seu Olhar
Sabrina Ternura
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 01/02/18 00:18
Editado: 01/02/18 00:30
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 5min a 7min
Apreciadores: 6
Comentários: 4
Total de Visualizações: 424
Usuários que Visualizaram: 23
Palavras: 934
Este texto foi escrito para o concurso "Mundo Monocromático" A proposta do concurso é simples: vocês terão que escrever uma obra com base em apenas UMA cor. Ver mais sobre o concurso!
Livre para todos os públicos
Capítulo Único No Seu Olhar

Meu mundo é cinza, mesmo que você esteja aqui. No entanto, tua presença traz a ele uma coloração luminosa - quase peculiar. Não existe maneira de transformar o imutável ou evitar o inevitável, porém pode-se notar suas consequências no ar, na temperatura e no coração. É impossível estar num mundo com você e não sentir seu toque transformador no ambiente.

Penso nisso enquanto você está vasculhando nossa pequena biblioteca. Ouço seus murmúrios e maldições por não encontrar aquilo que procura. Não cogito a ideia de sua desistência, afinal teimosia é seu sobrenome, por isso, espero pacientemente.

— ACHEI! - Tu subitamente grita, após um longo tempo. — Você precisa conhecer este poema. Não sei por qual motivo não te mostrei ele antes, Anthony.

— Você sempre tem ideias demais na cabeça para se lembrar de algo assim, Kate. - Respondo rindo, enquanto você se senta ao meu lado.

— Sim! - Tu diz amavelmente e começa a folhear o livro. — Lerei o poema para você, mas não ria. Sabe que não sou boa lendo em voz alta.

Manejo a cabeça positivamente, mas me pergunto se existe algo que você não seja boa. Após um longo suspiro, as palavras começam a ser recitadas:

Meu mundo cinza é profundo.

Beira a loucura, mas nunca a insanidade.

Transborda a tristeza, porém jamais falta sutileza.

A escuridão que me rodeia

Impede-me de ver o mundo

Mas não de fazer parte do teu,

Pois, quando eu era apenas uma peça solta e imprecisa,

Tu mostrou-me que meus passos podiam me levar além;

Que eles poderiam te alcançar.

E alcançaram como se um meteoro caísse na Terra;

E alcançaram como se a Lua partisse ao meio;

E alcançaram como se o Sol fosse parar de brilhar,

E alcançaram a minha capacidade de amar.

Foi no momento crucial entre a desesperança e a dor,

Que me senti acolhido por teus braços de amor,

Que toquei tua pele sem pudor

E que decorei teu cheiro como se fosse flor.

Quando a luz deixou de iluminar meus olhos,

Tuas mãos me conduziram com sabedoria.

Quando as trevas dominaram meu olhar,

Teu coração me ensinou a maneira mais sincera de amar.

Um silêncio pairou sobre o lugar por um bom tempo após a leitura se encerrar. Um turbilhão de sentimentos ultrapassou-me e chorei como se as lágrimas não tivessem espaço na minha alma.

— Tudo bem, querido! Você pode chorar agora.

Teus braços acolheram a mim e minha dor. Foi como se o mundo tivesse se encaixado no seu simples gesto e não consegui conter a minha frustração. Entre soluços, sussurro:

— Nunca mais vou poder ver seus olhos ou seu sorriso. A vida é injusta, Kate! Eu era um poeta, mas não se pode fazer poesia no escuro, não é? - Enterro meu rosto em seu pescoço e digo amargamente: — Nunca mais vou conseguir ver nada além desse cinza monótono, porque, graças àquele maldito maldito acidente, fiquei cego.

— Anthony, a vida é só a vida e nunca estaremos prontos para ela. Li esse poema para te lembrar de quem você é, não para te falar que seu sonho não é mais possível. Você pode não ver minhas expressões, mas está aqui e sabe dos meus sentimentos, como eu sei dos seus. Isso é o suficiente, porque quando algo é verdadeiro, não conseguimos ver isso, não é?

Todas as suas palavras calaram o meu tumulto e, pela primeira vez após o acidente que aconteceu a cinco meses, consegui ver o que aquele breu cinza estava escondendo: a vida continua, não importa se estamos em movimento ou paralisados. Mesmo com a minha abrupta parada, você continuou ao meu lado, me guiou quando me perdi e sempre me deu todos os motivos para entender que a minha vida era boa. Droga, só de eu te amar já era um fator supremo para que tudo fizesse sentindo. Porém, a cegueira em meus olhos afetou minha alma. Naquele instante, apenas uma palavra era certa:

— Perdão...

— Você não precisa pedir perdão, porque entendo seus sentimentos. Sua visão desapareceu do dia para a noite, não é algo fácil de se lidar, querido. Mas precisamos seguir em frente, juntos.

Você segura meu rosto com as duas mãos, minha respiração quase para e vários pontos luminosos começam a ir e vir no meio do intenso cinza que está sobre meus olhos. Neste momento, nada mais importa, pois você está aqui e, mesmo não lhe vendo, eu te sinto profundamente através de um simples gesto. O amor é a simplicidade de um momento que se eterniza, afinal.

— Anthony. - Você sussurra com a voz cheia de emoção. — As coisas não vão ser fáceis, mas eu estou aqui. Sempre estarei, porque meu amor por ti ultrapassa qualquer obstáculo. Amo você e nada vai mudar isso.

— Também amo você, meu bem. - Digo entre lágrimas e um sorriso. — Obrigado por estar aqui.

Então, como se as palavras não fossem mais necessárias e incapazes de descrever o imenso sentimento entre nós, nossos lábios se encontraram e falaram através de ações tudo o que queríamos demonstrar.

Meu mundo vai continuar cinza, porque, após o airbag do meu carro ter atingido meus olhos, perdi completamente a visão e ainda tive vários hematomas no rosto. Tudo graças ao motorista bêbado que entrou na contramão e bateu de frente com o meu carro. O mais engraçado é que eu perdi a visão e ele, apenas a habilitação e algumas centenas de reais para arcar com o prejuízo.

No entanto, remoer isso não vai mudar a situação. Afinal, meu mundo vai continuar cinza eternamente, mas se seu amor for meu guia, Kate, nada será impossível, pois, no seu olhar, encontro tudo o que preciso.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Superem suas dificuldades sempre e não se esqueçam de que jamais estão sozinhos ❤

Apreciadores (6)
Comentários (4)
Postado 01/02/18 00:48

Muito incrível o texto, eu sempre gosto como é conta suas histórias, boa sorte no concurso

Postado 08/02/18 12:05

Obrigada, moço ❤

Sempre bom te encontrar por essas bandas!

Postado 01/02/18 22:55

Apenas o amor incondicional de outrem permite que ultrapassemos as maiores dificuldades que se interpõem em nossa jornada... Expusestes isso muito bem, de forma pessoal e sentimentalmente bem escrita. Parabéns

Postado 08/02/18 12:05

Obrigada ❤

Postado 04/07/18 21:26

Ninguém entende a dor do outro mesmo quando há uma tentativa de se colocar no lugar. Há um toque mágico nesse texto, que apesar do tom melancólico - porém convencido - também há uma sutileza e um amor em cada gesto, palavra e feição. Não se pode enxergar, mas claramente se sente.

Lendo uma segunda vez, a moral que tiro dessa história é completamente diferente da primeira, porém a emoção sentida em cada parte, o aperto no peito em alguns momentos, ah, isso continua intenso. É uma sensação similar de se apaixonar pela mesma pessoa em tempos diferentes.

E aqui eterniza-se o conselho de enxergar o mundo de um outro ponto de vista; de não se vitimizar, e sim procurar o lado bom, a superação, o diferente. Nada nesse mundo parece ser justo (e claramente nosso querido Anthony foi atingido - literalmente - por essa verdade nua e crua, por enquanto sua consequência foi nunca mais enxergar, aquele que é o errado foi "poupado" sem muitas sequelas).

O amor que transborda de cada gesto da nossa Kate é maravilhoso. Ele pode não mais enxergar, mas sente em cada gesto, em cada preocupação. E o amor é isso, não? Não apenas presente em palavras e poemas, mas em gestos rotineiros que demonstram cuidado e zelo.

Ótimo texto, Brina. Parabéns novamente!

Postado 24/10/18 00:56

Ah Sabrina... Eu sou apaixonada por você. Tu tem ápices surreais, do terror mais brutal e angustiante, para o amor mais certo, profundo e manso...

Que carinho de obra, que curda do com cada toque, palavra... Cada cenário e todo romance esculpido... Um romance que é deveras tristonho e ardido, mas que acalenta. Amo quando obras me fazem suspirar, fechar os olhos e imaginar o cheiro que elas possam ter... As suas SEMPRE me fazem isso.

É impressionante.

Outras obras de Sabrina Ternura

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo

Outras obras do gênero Romântico