Nunca o suficiente
Andromeda
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 02/11/18 23:15
Editado: 08/02/19 00:45
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 46seg a 1min
Apreciadores: 2
Comentários: 1
Total de Visualizações: 163
Usuários que Visualizaram: 5
Palavras: 124
[Texto Divulgado] "Fazes" Por não saber dizer, escrevo Todo meu desespero Todo meu pensamento Todo meu sentimento Tudo aqui em versos
Não recomendado para menores de doze anos
Notas de Cabeçalho

at eternity's gate - van gogh

Capítulo Único Nunca o suficiente

– Acho que não há mais porque ficarmos aqui. – seus olhos amargurados me encaram, vários pensamentos vem à mente, mas só me resta confusão. – Não há mais porque ficarmos.

Você desiste de mim e eu percebo: já não tenho mais ninguém. Nem a mim mesmo.

Pois eu já tinha desistido disso há muito tempo. E, quando penso que ficarei sozinho novamente, a solidão vem me fazer companhia.

A tristeza que me preenche já é corriqueira, ela vem rápida, com uma grande colisão. E fica, por muito tempo, como uma lesão. Sempre deixando cicatrizes a cada vez que vai embora.

Eu sorrio, já acostumado. Nem dói mais, porque há muito tempo eu não sinto nada. E pelo visto só vou sentir quando a tristeza me possuir.

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (1)
Postado 03/11/18 10:52

As palavras simples, talvez seja, por isso que tem um certo inpacto.

Eu não sou nada normal, acredito que gostei dessa covardia de citar um suicídio que dessa coragem de continuar vivo; mesmo desprovido de sentindos.

Sem mais a dizer, preciso parabenizar o autor por tão bela escrita.

Agradeço por compartilhar sua obra.

<3

Postado 17/01/19 05:59

O medo da morte ou do que há depois dela é o que mantém muitos aqui. Tamanha covardia, não acha?

Perdoe-me pela demora, aliás. E eu que agradeço pelo comentário, de verdade.