Céu de tempestade
6 de Janeiro
Tipo: Lírico
Postado: 16/11/18 01:52
Editado: 16/11/18 02:03
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 2min
Apreciadores: 1
Comentários: 1
Total de Visualizações: 121
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 345
[Texto Divulgado] "Descartável" Sabe, eu costumo fazer uso da escrita para desabafar, às vezes da fala também (mas não se pode falar por aqui). A questão deste poema é justamente esta: por que diabos você nem ao menos me escreveu adeus? Foi um descarte, como se o ser humano fosse descartável. Talvez aqui fique, já, uma ressalva: Não confunda às coisas, você não pode comprar tudo. E mais uma lembrança: O ser humano sente! (Parece óbvio, não?) Mas, acredite, há pessoas que parecem ter dificuldades de compreender isso. Boa leitura :*
Não recomendado para menores de dez anos
Notas de Cabeçalho

ok ouçam when the party is over da billie eilish

é meio que inspirado nessa música

e em tudo

Capítulo Único Céu de tempestade

Quando as festas acabam

a última cena sou eu escorrendo pelos cantos

com o rosto derretendo aos poucos entre lágrimas e incertezas

E então eu não sou mais tão bonita quanto era há alguns segundos

E então eu não consigo saber se seu amor continua profundo

Pois eu estou tão cansada me ver decadente

de chorar sozinha e escandalosamente

Não sei dizer se fico feliz pelas vezes que quebro minhas mãos esmurrando as paredes e você não sente

ou se eu gostaria que você sentisse em sua boca cada baque estridente

Mas tudo bem, eu estou bem

como você sempre pensa que eu devo estar

Você só me ama quando eu

sou engraçada e sorrio

e brinco e te faço se acalmar

Mas você corre da chuva

Quando percebe que minha tempestade está para chegar

Qual é a cor do meu céu pré dilúvio?

Você não sabe

Você não estava lá

Eu sei cada tom de seus desastres naturais

Mesmo quando você troveja longe de mim

em outros locais

Mas tudo bem, eu estou bem

pois você só não odeia minha mente

quando eu estou "normal"

só que você sabe que meu normal

é uma avalanche de terrores prestes a me enterrar

Poderíamos tirar fotos e dizer

que você acha que eu sou a melhor do mundo

mas eu sei que eu sou pesada demais

E você fica mudo

E eu deleto meus vídeos cantando

E excluo minhas poesias

E eu acho inadmissível

Você não estar disponível

Justo quando eu mais preciso

Posso sentar e assentir

que sou saudável e controlada

e que só vou melhorar

E eu estaria mentindo

pois nós dois sabemos

que sou movida a saudades e pesadelos

isso não irá mudar.

Eu ainda só preciso descansar

eternamente.

Suas lágrimas doeriam ao rolar tanto quanto as minhas?

Quando você me empurra

eu digo que se estivesse morta você faria de tudo para rebobinar estes momentos

Mas será que faria?

Será que fará?

Você lê alguma dor gritante minha?

Ouve o sussurrar de minhas poesias?

Em breve elas não vão mais poder falar...

❖❖❖
Notas de Rodapé

a festa acabou, vai pra casa porra

obrigada por caírem comigo

Apreciadores (1)
Comentários (1)
Postado 30/11/18 00:19

Estou sem ar! Que obra maravilhosa

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo

Outras obras do gênero Romântico