Como se fosse a ultima vez.
Pequena Estrela
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 11/05/19 12:02
Editado: 11/05/19 12:40
Gênero(s): Crônica Drama Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 0
Comentários: 1
Total de Visualizações: 51
Usuários que Visualizaram: 2
Palavras: 526
[Texto Divulgado] "Frágil ponto azul" No coração do espaço um objeto de origem desconhecida é encontrado. De onde ele terá vindo? Quem o construiu?
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

A ultima da saga sci-fi, espero que apreciem

(não maratonem SW, vocês ficam malucos viu?)

Espero que gostem mesmo

Que a força esteja com todos!

Capítulo Único Como se fosse a ultima vez.

O dia acabou e seis dias surgiram depois da ultima conversa que tive com meu mestre.

Abri meus olhos contra minha vontade, pois em realidade não queria acordar, apalpei o travesseiro umido... Eu havia chorado uma noite toda? E quantas outras noites chorei? Já não sabia mais.

Aquela conversa não saia de minha mente, o fato dele estar partindo e indo se juntar a força, aquela voz calma dizendo tais coisas, era demais para mim suportar.

Estava não mais triste no momento, na verdade estava, mas agora a raiva estava a ultrapassar a tristeza, levantei-me rapidamente e fui em passadas pesadas até o aposento dele, abri a porta sem ao menos bater, ele estava a meditar mas não me importei, peguei-o pelo colarinho e ele despertou assustado.

_ Temos que conversar _ disse entre dentes.

_ Já falamos tudo o que precisamos ontem, feche a porta quando sair _ ele disse calmamente, como se não percebesse meu ódio.

_ Como se atreve a me deixar? _ rosnei sacolejando-o, ele não tinha reação, é como se estivesse dormindo o tempo todo.

_ É o destino _ retrucou ele e em um movimento rapido se livrou das minhas mãos que o puxavam. _ Aprenda a ser responsavel e aceitar o que a força traz a todos! _ disse sériamente, quase que grosseiro.

Agora era sim? Ele quase não me dirigia a palavra desde que me disse que iria ir para o mundo espiritual em breve, como se temesse que eu sofresse, mal sabia ele que eu sofria ainda mais ao ser ignorada.

_ Por que? Por que eu sempre tenho que aceitar mestre!? _ gritei e com o ódio derrubei um vaso de flores do criado mudo _ Estou cansada de aceitar, não vou perde-lo! _ abaixei os olhos terminando com um sussurro _ Não suporto olha-lo como se fosse a ultima vez...

O homem á minha frente passou a me fitar com seriedade, mas no fundo daquela carranca, havia tristeza, havia algo a mais, como se me escondesse algo.

Porém ele apenas se levantou e me puxou para o que eu poderia nomear sem duvida o maior abraço do mundo, apertou-me contra seu peito, senti seu cheiro, adorava o cheiro de insenso que ele carregava o tempo todo por passar horas no templo, eu adorava seu cheiro, e tudo nele.

Aquele abraço simbolizou tudo, não evitei e me pus a chorar novamente, céus como eu estava sensivel! Ele pareceu ler meu ultimo pensamento e sorriu, não sei se sorria pelo fato de eu estar sensivel ou pelo fato de estar quase me fundindo a ele para sentir mais sua presença.

eu amava-o, eu o respeitava e o admirava, mas sem duvida, o amava mais que todos os sentimentos.

mas ele iria partir sem eu o dizer, e será melhor assim.

ele nunca saberia do que eu sentia, ou talvez ele soubesse, e se fosse esse o caso, era melhor que ele continuasse a fingir que não sabia de nada.

eu continuaria olhando ele como se fosse a ultima vez.

Mas ainda continuaria o olhando, não importa por quanto tempo, eu ainda o olharia.

era o suficiente.

permanessemos abraçados por um tempo que parecia não passar.

Como se fosse a ultima vez.

fim

❖❖❖
Notas de Rodapé

Espero que tenham apreciado meus amores

Que a força esteja novamente com vocês

amo todos vocês, este foi o final.

espero a resposta final, quem sabe mais longa desta vez, master L.

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (1)
Postado 11/05/19 12:16

Você tera sua resposta minha cara . Realmente foi emociante o texto e so nao chorei pq stou no meio da rua rsrs

Postado 11/05/19 12:25

Que pena não te-lo feito chorar!

Fico feliz que tenha gostado caro mestre

Outras obras de Pequena Estrela

Outras obras do gênero Crônica

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Reflexivo