Flashback
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 16/06/19 16:29
Editado: 16/06/19 16:32
Avaliação: 9.8
Tempo de Leitura: 4min a 6min
Apreciadores: 4
Comentários: 6
Total de Visualizações: 323
Usuários que Visualizaram: 10
Palavras: 733
[Texto Divulgado] "A Aparência Autêntica-Amedrontadora " Um homem de meia idade se vê apavorado ao escutar um sussurro na noite escura. Embora estivesse voltando do trabalho, por algum motivo, ele esperava por isso. Existe forma de adiar o chamado de uma voz que galanteia ao pé do ouvido?
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Flashback

O lugar está bem cheio, uma mistura de som alto e barulho de conversas aleatórias.

Estou totalmente perdida, apesar de encontrar diversão observando as barraquinhas de comidas e brincadeiras. A gritaria de felicidade das crianças sempre colocaram um sorriso no meu rosto.

Me sento em uma daquelas mesinhas de piquenique e sinto olhares me observarem incessantemente.

Olho para a esquerda e um grupo parece estar comentando sobre algo com bastante entusiasmo.

Seria sobre mim? - pensei.

Uma mulher de cabelos castanhos sorri para mim e no mesmo estante fico sem graça. Bem, acabo de perceber que sou o principal alvo da conversa.

Volto o meu olhar para as crianças, tentando não pensar no grupo ao meu lado. Sem sucesso, continuo tendo a atenção das moças e rapazes, que começam a assobiar e gritar animados com alguma coisa.

De repente sinto alguém se aproximar e o perfume parece tomar conta de mim.

- Ei moça, posso me sentar aqui?!

Uma mulher de cabelos cacheados está em pé ao meu lado, sorrindo.

- Ah.. sim... Tudo bem. - Na minha falha tentativa de resposta, acabo gaguejando um pouco.

- Eu estava ali te observando por um tempinho... E fiquei sem saber se vinha falar contigo ou não. Mas... Pensei que se eu não tomasse uma atitude ficaria na vontade de te conhecer a noite inteira.

Eu nem sabia o que responder, estava num conflito. Não sabia se olhava para ela ou para as minhas mãos.

Dou uma risada sem graça e coloco uma mexa do cabelo atrás da orelha.

- Coragem é sempre bom...

Ela está sorrindo para mim e acho que acabei de cair numa armadilha, porque mal consigo pronunciar o meu nome.

Os olhos escuros e um pequeno sinal próximo a boca chamam a minha atenção.

Eu a achei sexy, bonita e divertida só nas duas primeiras frases, fico me perguntando o que viria a seguir.

- Me chamo Vivian. Você mora na cidade?

- Não.. Estou aqui de férias... do trabalho.

- Hum. O que você faz?

- Trabalho num hospital.

- Deixa eu adivinhar. Médica? Enfermeira? - ela solta uma gargalhada e pisca para mim.

- Não... Psicologa.

- Uau, acho que preciso de uma terapia.

Ela solta mais uma daquelas risadas divertidas e eu também.

- É só marcar...

Vivian me traz uma sensação maravilhosa, ela é divertida e por vezes me parece ter um certo controle da situação. Com certeza uma pessoa cheia de atitude.

- Você já foi em todas as barraquinhas?

Ela pergunta enquanto faz um coque no cabelo e eu observo todos os seus movimentos.

- Na verdade não. Eu fiquei só observando as pessoas por aí.

- Então vou te levar em todas. Vamos... E eu prometo ganhar algum desses jogos e te dá um ursinho fofo.

Vivian segura a minha mão rindo da própria piada e eu me levanto para ir com ela.

- Nossa, acabei de te dizer um daqueles clichês de filmes românticos.

- Os clichês são os melhores...

Sinto os olhares curiosos dos amigos dela sobre mim.

- Seus amigos não vão sentir a sua falta?

- Ah claro que não. Na verdade eles estavam torcendo pra que você aceitasse dar uma voltinha comigo.

Ela solta uma gargalhada e eu fico sorrindo sem graça, admirando aquela mulher divertida e sem nenhuma vergonha.

...

- Ei, sua imaginação está indo longe agora não é?!

Volto a realidade e me aconchego ainda mais em seu abraço.

- Eu estava lembrando do dia em que nos conhecemos.

- Ah... Que dia! Eu tinha passado quase uma tarde inteira angustiada e se meus amigos não insistissem de sair naquela noite, talvez nunca tivéssemos nos conhecido.

- Não. Acho que o destino se encarregaria de nos dá outra chance.

Ela sorri para mim e acaricia meus cabelos, lhe dou um beijo no pescoço e olho em seus olhos.

- Qual foi a primeira coisa que imaginou quando me viu pela primeira vez? - pergunto.

- Eu pensei, "preciso falar com ela imediatamente ou o meu dia irá piorar de vez". Te achei linda e o jeito que você mexia no cabelo... Quando ficava sem graça.

- Você não parava de me olhar e seus amigos também.

- Eles estavam me apoiando. Mesmo se eu levasse um fora, iria estar feliz por ter tomado uma atitude.

- Se você não tomasse uma atitude, eu com certeza iria dar um jeito de falar com você.

Ela me puxa para um beijo e me abraça forte, eu não consigo nem pensar em ir embora dos seus braços quentes e cheios de carinho.

❖❖❖
Apreciadores (4)
Comentários (6)
Comentário Favorito
Postado 17/06/19 12:01

Muito fofo e lindo esse pequeno conto, mesmo tendo uma visão diferente. Mas se nao formos diferentes as vezes, nunca saímos do lugar.

Nota 100/10

Postado 25/06/19 19:52 Editado 25/06/19 19:54

Aaah muito obrigada. As diferenças são de extrema importância. Fico feliz que tenha gostado do texto <3

Postado 16/06/19 18:04

Que coisinha mais fofa, mais iti malia modeuso!

Queria eu te dar um urso fofo agora, por que amei o conto gata, arrasou.

Postado 25/06/19 19:53 Editado 25/06/19 19:54

Aceito seu urso fofo de todo o meu coração hahah obrigada linda <3

Postado 28/06/19 19:13

A fofura veio para este conto e decidiu morar. Gracinha demais! Estou sorrindo que nem boba depois de me deliciar com essa dose de amor.

Obrigada por compartilhar essa obra cheia de carinho conosco.

Meus parabéns ♥

Postado 03/06/20 19:21

Sinto que meu coração aqueceu um pouco com sua obra, uma historia confortadora.

seu texto prende a atenção e deixa um sentimento de tarde de primavera, por isso, posso dizer que suas palavras conseguem alcançar os leitores, mesmo os inesperientes.

Agradeço por compartilhar sua obra.

Assisnado alguém que gosta de filmes com clichês românticos, <3

PS.: Odiaria viver um clichê...

Postado 17/08/20 17:58

Que lindo! Eu não parei de sorrir enquanto eu lia, primeiro pensei que era uma hisótória, sobre bullying talvez, mas depois, se tornou tão doce, tão suave... Obriagada por compartilhar sua obra conosco!

Postado 16/10/20 22:25

A Academia do Carinho vibra com a sua obra. Que história mais fofa e encantadora.

Parabéns!

Outras obras de Pelas janelas de um coração

Outras obras do gênero Aventura

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero LGBT

Outras obras do gênero Romântico