Melodia de amor . Melodia de dor
O forjador
Tipo: Lírico
Postado: 12/06/20 14:28
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 45seg a 1min
Apreciadores: 0
Comentários: 1
Total de Visualizações: 48
Usuários que Visualizaram: 2
Palavras: 121
[Texto Divulgado] "A última mitologia " Apresentarei aqui meu conteúdo definitivo. Pelo menos por um tempo. Varios personagens interessantes e outros menos aparecerão Apreciem
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Apenas apreciem

Capítulo Único Melodia de amor . Melodia de dor

Passeando pela viela da cidade ele vinha, tocando sua flauta . Sua capa era verde, surrada de tantas viagens, suas botas de couro, sujas de lama.

No demais era um homem alto, de aparência impecável. A camisa levemente florida mostrava a leveza da vida..

E começou a entoar:

Ouçam agora, oque irei cantar.

Pois homens e anjos as vezes podem se encontrar.

Um amor inesperado nasceu, um acaso ocorreu.

Se acaso foi o que aconteceu...

Pois aquela donzela talvez estivesse destinada

Mas o músico, quis para ela trazer uma realidade transformada.

Um amor gravado entre as eras, cantado de geração em geração.

Uma separação mais terrível que a destruição

E com este ultimo clímax irei terminar:

Escolham com cuidado quem irão amar!

❖❖❖
Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (1)
Postado 12/06/20 16:58

Supriende-me com tantas rimas bonitinhas.

Sem muito a dizer término por aqui mesmo, agradeço por compartilhar sua obra.

Assinado alguém que por eras não ama, <3

Postado 12/06/20 17:34

Eu também estou fadado a não amar. É minha grande contradição

Outras obras de O forjador

Outras obras do gênero Crônica

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo

Outras obras do gênero Romântico