Amor pela morte
Cáh
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 26/03/16 09:43
Editado: 26/03/16 09:48
Gênero(s): Drabble Drama
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 9
Comentários: 2
Total de Visualizações: 304
Usuários que Visualizaram: 13
Palavras: 181
[Texto Divulgado] "Por trás da janela" E se a sua imaginação se confundisse com a realidade?
Não recomendado para menores de doze anos
Notas de Cabeçalho

Genteeeeeeeeee! Olha só quem estava escrevendo bem mórbido e lembrou do desafio? Isso mesmo! De última hora, aí está um texto bem coisado da senhora Caroline aqui -q. Espero que vocês gostem e que o desafio ainda não tenha encerrado.

Até uma próxima, terráqueos.

Capítulo Único Amor pela morte

Olhou para a morte em sua frente, desejando que houvesse conseguido chegar até ela antes de todo aquele mórbido sofrimento que havia passado em vida. Aliás, para ela, a verdadeira morte não é a física, mas aquela a qual se morre a cada minuto que se passa. Para ela, a verdadeira morte era algo libertador, algo pelo qual ela tinha uma fissura inacabável.

Seus olhos, então, contemplavam a sua grande paixão. Não mais seriam separados por nada, nem pela alegria e, muito menos, pela vida. Finalmente, estava de frente para o grande amor de sua vida, e suspirava de alívio por ter conseguido aquela façanha, depois de tantas investidas. Asfixia, atropelamento etc, mas o que realmente matou-a foi uma bela corda. Ah, aquela corda! Ela havia sido a salvação da pequena menina de dezesseis anos que almejava somente uma coisa: a morte. E, assim sendo, sua liberdade para amar aquele a quem tanto desejava.

E foi assim que a pequena garota encontrou sua felicidade. Uma tanto quanto mórbida, mas não deixava de ser uma felicidade, só que, dessa vez, era eterna.

❖❖❖
Apreciadores (9)
Comentários (2)
Postado 10/04/16 14:28

Esse é um dos raros textos que demonstram que poucas palavras não significa pouco conteúdo. Você conseguiu transpassar tão bem a essência do tema em um curto texto, que de maneira alguma ficou menos impactante por causa desse fato.

Foi interessante ver essa obsessão da garota pela morte. Ela não se apaixonou pelo nerd da escola, tampouco pelo jogador popular. Ao contrário, ela se apaixonou pela criatura a quem deram sinônimo de fim, mas que para ela, ter como significado o eterno.

"A verdadeira morte não é a física, mas aquela a qual se morre a cada minuto que se passa." Eu não podia ter um trecho melhor para definir tudo. Se você for ver pelo outro lado, viver nada mais é que morrer a cada segundo. Você não ganha um dia de vida, você o perde. E eu gostei dessa apresentação, não foi algo forçado ou que faz o leitor ficar indignado, não, é uma concepção verdadeira, descrita de uma forma delicada que acaba rondando a nossa mente.

Meus parabéns pelo maravilhoso texto! sz

Postado 11/04/16 15:16

Nossa *surta*, obrigada, de verdade, pelos elogios que me deste. Eu não sou do tipo de escritora que se prolonga muito com suas histórias.

Sim, e, na verdade, muitas são as garotas que se apaixonam pelo fim da vida, de uma forma assustadora, mas se apaixonam..

Exato, esse era a reflexão contida no texto. A vida não é algo bom, não é algo do qual devemos nos orgulhar, ou no qual temos alegria; a essência da oisa era mostrar como a morte é bem melhor do que a vida nesse quesito.

Obrigada, de verdade :')

Postado 27/01/17 01:53

Eu achei o texto bem escrito e estruturado, mas acho que não me agradou o "final feliz". Acho que teria sido mais interessante se a Morte tivesse decepcionado a menina, e ela não tivesse uma alegria com aquilo. Senti falta da melancolia dentro do tema. Mas foi só uma ideia. No geral, eu gostei bastante do que você escreveu. Os detalhes e a forma escrita de a menina ser apaixonada por algo incomum, e até mesmo obssessivo, deixou a narrativa muito legal. Parabéns pelo texto!