Reminiscência
Andromeda
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 24/08/20 01:54
Avaliação: 9.53
Tempo de Leitura: 5min a 7min
Apreciadores: 8
Comentários: 6
Total de Visualizações: 154
Usuários que Visualizaram: 12
Palavras: 840
[Texto Divulgado] "A Aparência Autêntica-Amedrontadora " Um homem de meia idade se vê apavorado ao escutar um sussurro na noite escura. Embora estivesse voltando do trabalho, por algum motivo, ele esperava por isso. Existe forma de adiar o chamado de uma voz que galanteia ao pé do ouvido?
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Saint Vincent - Augustin Théodule Ribot.

reminiscência significa "algo que se conserva na memória, uma imagem do passado". era uma fanfic que quis transformar em um conto.

Capítulo Único Reminiscência

Grandes olhos me encaram no escuro de meu quarto. Brilhantes e claros, eles reluziam a pouca luz do luar que ali jazia. Eu podia senti-los me seguindo, seja quando eu fosse à cozinha ou à sala; eu nunca estava só, não mais. Sempre na espreita, esperando que o sol se fosse para que, finalmente, ela pudesse sair dos cantos e vir a meu encontro.

O cintilar de seu olhar me causava arrepios que nunca senti antes: ela me via como um animal a ser caçado. A admiração por sua presa estava lá, presente, mascarada por emoções inexistentes; Angela era boa em fingir, e eu em acreditar.

Seus passos são curtos, cuidadosos. Ela vem até mim com uma calma que eu sabia que só ela possuía. Seu toque é frio, quase morto, mas aquece-me por dentro, preenchendo em mim a saudade que sentia. Eu estava frente a frente com ela, a apenas um passo de nossa cama, que muito antes aquecia nós dois. Ela dedilha até meu rosto, causando em mim um desconforto que fica cravado em meu âmago. Ela me tem em suas mãos; com minha face entre seus dedos esguios.

— Meu querido — ela ressoa, preenchendo todo o ambiente quieto. — Hoje você demorou.

A sensualidade em sua voz me é incomum, incômoda. Contudo, me entrego sem resistências.

— Eu demorei, sim. Mas sempre voltarei.

Ela nada diz. Permito-me encará-la novamente, observando seus olhos, tão grandes, com um toque esverdeado ao fundo. Não há amor ali, além da fome. Procuro por qualquer resquício, como sempre, de achá-la perdida naquele olhar. Estou errado, novamente.

— Não é dessa vez, querido. — ela desce os dedos para meu maxilar, trazendo-me para perto de si.

Angela me beija com um desejo voraz, que me consome. Passo a mão em sua nuca, a deixando a meu mercê, tocando-lhe com tanto carinho como eu a toquei na noite anterior. Ou na anterior antes dessa, ou a outra e a outra… Noites perdidas em minhas memórias, banhadas num passado de amor que insisto em procurar.

Seus toques frios me aquecem e logo estou pronto para ser usufruído por seu vazio. Ela me detém, empurrando-me até que minhas costas encontrem-se com a cama, deitando-me com brusquidez. Ela monta em mim, com o olhar atroz e a perversidade estampada num sorriso. Me sinto calmo, apesar de tudo.

A mulher deixa o vestido cair, revelando a nudez que outrora me agradaria, satisfazendo meu eu apaixonado. Agora só me excita. Antes me detinha, eu a admirava como se ela fosse uma obra de arte, a amaria como nenhum amante faria. A tomaria para mim e seria dela. Agora, no entanto…

— Dê-me sua melhor memória. — ela mandou. Poderia sentir a confusão me invadir, se eu já não tivesse desconfiança de quem ela era. — A mais feliz.

E então, ela me tomou, sentando em minha rigidez. Tendo-me por completo, tirando de mim tudo o que eu poderia ter no passado. Angela ri, claramente feliz por saber que me detém por mais uma noite. Por saber que será alimentada novamente, como das outras vezes.

Sento-me, interrompendo o coito por segundos para abraçá-la, numa tentativa de seu corpo me aquecesse. Ela volta a me montar, com seus seios a minha frente, tendo-me por segundos. Ela me morde, forte. Deleitando-se com o sangue que escorre de minha nova ferida. Posso ouvi-la gemer satisfeita. Minutos se passam, mas seu toque não me permite que eu conte mais o tempo. Ela me distraí, enquanto rouba de mim memórias de dias em que fui feliz.

A abraço ainda mais quando sinto seus dentes em minha carne, perfurando-me por completo, novamente. Lágrimas escorrem pelo meu rosto, molhando-a na clavícula, mas não é de dor. Pelo menos, não é de dor física. O vazio em mim parece ser maior, as saudades que antes me preenchiam agora transbordam, eu sou só a carcaça de um homem que já fui.

Ela ri com desgosto. Aquela não era minha Angela, não. A que eu amei morreu antes mesmo de dizer-me adeus. Essa vinha me visitar todas as noites, possuindo-me e me deixando com um vazio maior para lidar. Eu a odeio, mas deixo-me ser tomado por segundos de felicidade que ela pode me oferecer.

A solidão que me acompanha no dia-a-dia parece me ter novamente. Eu estou nu e completamente despedaçado. Minha mente me segura em memórias maculadas, num passado inalcançável, que só me deixa mais oco, com uma carcaça do que outrora não voltaria mais. O gozo não me relaxa, o ápice me deixa nervoso – e ela se vai.

Nada diz quando parte, indo para não voltar mais, não até o anoitecer de amanhã. Eu me deito, sem me limpar. Não tenho mais forças – e nem quero.

Sei que ela não é quem eu desejaria que fosse. Que suas palavras são mentiras, que seus anseios são temporários, mas a deixarei me possuir, tirar de mim o resto de quem eu já fui. Pois, lidar com a dor de meu vazio parece ser mais fácil do que lidar com a ida de quem um dia tanto amei.

❖❖❖
Apreciadores (8)
Comentários (6)
Postado 28/08/20 18:32

Senhorita Andrômeda!! Que texto!!

Você conseguiu juntar tudo de melhor que pode existir nesse mundo, o terror, o fantasma, a morte, o sexo, o drama, a tristeza. Todas coisas incríveis que juntas vieram se manifestar nesse conto incrível!!

A senhorita escreve muito bem!! Eu adorei ler como essa tristeza ia consumindo o que restava da alma do homem, e o modo como ele não conseguia resistir a esse fantasma, a essa loucura e insanidade!!

Meus parabéns, ficou tudo maravilhoso!! <3

Um grande abraço!! <3

Postado 07/10/20 18:40

Olá, Meiling.

Fico muito feliz que tenha gostado, moça. Esse texto tem tamanha importância pra mim e gosto de interpretá-lo de várias formas.

Muito obrigada pelos elogios, também.

Um abraço, Meiling.

Postado 07/09/20 15:48

Que maravilhoso texto!!! Amei!!

A cada novo parágrafo a personagem "Angela" muda mais e mais até tornar-se uma memomeria distante e triste! Magnífico!

Sua escrita impecável e fluida deixa o conto muito bom de se ler e passar em um piscar de olhos (800 e poucas palavras é para mim um pouco longo, mas é tão gostoso de se ler e intrigante que quando notei estava no final!!)

Muito obrigado por compartilhar sua obra, amei!

Assinado alguém que as vezes vê a solidão a espreita, <3

Postado 07/10/20 18:33

Angela é como qualquer outro vicio, no inicio, sempre vai parecer gostoso, bom. Quando você percebe que é um vicio, é que as coisas mudam.

Fico feliz que tenha gostado. Geralmente não gosto de fazer algo muito longo (especialmente para esse site), mas não pude evitar. Esse texto é muito importante pra mim.

Por fim, muito obrigada, Shizu. Um abraço.

Postado 01/10/20 15:55

Senti Carmila suspirando em meu ouvido enquanto me deleitava neste pequeno conto que narra, sob minha inocente perspectiva, as demasiadas atitudes nocivas e prejudiciais que tomamos na esperança de preenchermos um vazio impossível de sanar. Angela é o prazer, o entorpecente que nos tira de nossa realidade amarga e torturante.

Postado 07/10/20 18:17

Às vezes nunca nos damos conta de que fazemos algo porque estamos viciados (ou, no caso desse homem, para suprir o vazio deixado por alguém). Fico feliz que tenha feito essa ligação entre Angela e o prazer não necessariamente carnal.

Muito obrigada, Aristeles.

Postado 02/10/20 10:06

Esse texto não foi destacado a toa! Incrível, belíssimo, tão bem escrito que chega me arrepiei ao cruzar cada linha me imaginando na pele desse pobre e perdido homem.

Sensacional, parabéns.

Postado 07/10/20 18:14

Eu fiquei sem chão quando vi que foi destacado! Muito obrigada, Azuri, alcançar esse destaque foi uma surpresa, não achei que meu texto pudesse chegar lá.

Muito obrigada, novamente.

Postado 02/10/20 14:22

Que leitura intensa! Há muitos sentimentos sendo passados ao leitor por meio de uma escrita palpável e bem elaborada.

Obrigada por compartilhar conosco!

Meus parabéns, Andrômeda ♥

Postado 07/10/20 18:02

Me agrada saber que alcancei tudo o que desejei para esse texto. Muito obrigada!

Um grande abraço ♥

Postado 03/10/20 00:44

Que texto maravilhoso. Você trouxe o que há de melhor e nos presenteou com uma obra muito bem construída. Simplesmente amei!

Parabéns!

Postado 07/10/20 18:00

Fico feliz que tenha gostado!

Muito obrigada.

Outras obras de Andromeda

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Erótico ou Adulto

Outras obras do gênero Sobrenatural

Outras obras do gênero Terror ou Horror