Nas Asas da Luxúria (Em Andamento)
OFF
Usuários Acompanhando
Tipo: Romance ou Novela
Postado: 14/08/20 05:33
Editado: 09/09/20 19:02
Qtd. de Capítulos: 2
Cap. Postado: 09/09/20 13:54
Cap. Editado: 09/09/20 19:02
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 9min a 12min
Apreciadores: 3
Comentários: 3
Total de Visualizações: 85
Usuários que Visualizaram: 5
Palavras: 1454
[Texto Divulgado] "A Musa de Tinta" A musa olhava fixamente na face de seu criador, aqueles longos pelos sujos que ele chamava de barba, causavam no estômago da musa nojo, raiva... Ela queria gritar, queria matá-lo, mas estava presa àquele mundo que ele criara, o que seria da arte sem o criador? O que ela poderia ser se ele nunca tivesse existido...?
Não recomendado para menores de dezoito anos
Nas Asas da Luxúria
Notas de Cabeçalho

Saudações!

Mil perdões pela demora... Espero que este capítulo esteja ao menos minimamente dentro das expectativas de quem está acompanhando esta... Coisa.

Desde já, muitíssimo obrigado pela leitura!

Capítulo 2 Faça-me Gritar Teu Nome

Abel foi se recuperando aos poucos, achando que havia tido o sonho mais louco e gostoso de toda a sua vida, contudo a sensação prazerosa e intensa vinda de seu membro parcialmente em riste, bem como de seu ânus, lhe demoveram de tal pensamento: com um gemido e um intenso arrepio, percebeu que seu corpo jazia deitado de costas sobre o de seu amante angelical, ambos em sua modesta cama de madeira e palha. Sua cabeça, pescoço e ombros estavam apoiados sobre as pernas dobradas e entreabertas de Evolus, de modo que ele ficasse com as genitálias direcionadas para a face do anjo. Isso também fez com que ele pudesse sentir o pênis endurecido do ser alado roçando vez ou outra em suas costas na medida em que Evolus tratava de acariciar vagarosamente tanto o ventre quanto o membro de seu amante sacro, sem esquecer de presentar o períneo e as bordas do orifício anal com lambidas lentas, todavia vorazes.

- És tão delicioso, meu Abel... Especialmente aqui. - revelou o anjo com um tom de voz tão belo quanto depravado ao direcionar o falo de Abel para sua boca e passar sua lingua em torno da glande antes de abocanhá-la, sem deixar de fitar o padre um segundo sequer.

Abel tentou falar algo, mas o rosto corado e o gemido alto que emitiu com a felação soaram como uma resposta bem melhor para Evolus, que tratou de deixar mais rígida aquela delícia em sua boca, alterando entre chupadas e lambidas em toda a sua extensão. Seus dedos macios como plumas acarinhavam o entorno do umbigo de seu homem, bem como seu saco e vez ou outra passando sobre a entrada de seu ânus, fazendo o pobre padre arfar um pouco mais alto com tais gestos. Poucos minutos depois, Evolus foi gentilmente saindo de baixo do humano com o auxílio de suas asas, deixando apenas Abel deitado na cama conforme passou a levitar graciosamente sobre ele em posição horizontal.

Abel ficou maravilhado com tal visão, que mais parecia um sonho divino aos seus olhos encantados. Como Evolus era lindo! Suas asas se moviam sem gerar som ou mesmo deslocar o ar na medida em que o anjo aproximava sua bela face alva do rosto de Abel e o beijava com um misto de ternura e luxúria, roubando-lhe o ar e a razão a cada encontro de seus lábios e línguas. Não demorou muito para que Evolus se afastasse um pouco e virasse de costas para o padre, exibindo a perfeição corporal que possuía. Suas robustas asas brotavam um pouco acima das omoplatas e suas costas eram ligeiramente musculosas, assim como as pernas era bem torneadas. Mas, aquela bunda... Que Deus perdoasse Abel, mas aquelas nádegas eram a oitava maravilha da Criação e só de olhar para elas o jovem humano sentiu seu pau ficar tão duro que chegou a pulsar.

- Me deixas te conduzir à entrada de meu Éden, meu Abel... - disse Evolus de modo lascivo, quase imperativo. - Deixa-me sentir teu desejo aqui dentro. - o anjo sussurrou enquanto ficava de cócoras e planava lentamente com as nádegas voltadas para o falo duro logo atrás de si.

- Tudo o que quiser, santíssimo... - respondeu Abel com o timbre de voz afetado pela ansiedade e tesão que o dominava ao ajeitar seu pau na entrada do ânus de Evolus. - Sou todo e somente seu!

Evolus então foi descendo, iniciando a entrada daquele membro rijo e roliço em seu orifício anal aos poucos. Abel gritou uma palavra pervertida ao sentir a penetração se consumando, deslizando lenta e gostosamente ânus adentro. Era quente, ligeiramente áspero e ao mesmo tempo úmido lá dentro e a musculatura interna do anjo parecia massagear seu pau com levíssimos movimentos ondulatórios que acompanhavam e facilitavam a entrada ao mesmo tempo que o estimulavam, gerando uma sensação imensamente agravável e afrodisíaca.

Evolus descendeu vagarosamente, deixando que seu reto se acostumasse com o volumoso pau de seu affair enquanto ajeitava o corpo para sentar melhor sobre aquela preciosidade que o invadia mais e mais. Sentiu seu membro endurecer a ponto de encostar na própria virilha quando o pênis de Abel adentrou totalmente e arfou escandalosamente ao se sentir totalmente preenchido. Pelo Criador, aquele mortal era delicioso demais para ser apenas humano! Com a libido ainda mais aumentada, o anjo começou a bater as asas devagar, quase como se acariciasse o ar. Isso fez com que seu corpo subisse um pouco. Em seguida, parou e foi planando para baixo de novo, deixando que o peso de seu corpo o fizesse descer e o pênis de Abel adentrasse novamente em seu ânus.

- Se o Criador nos deu, foi para usarmos... - exclamou Evolus ao olhar tentadoramente para Abel por sobre os ombros, repetindo aquela manobra com as asas que o fazia subir e descer em uma maravilhosa e perfeita cavalgada naquele pau tão saboroso.

Abel sorriu em total cumplicidade, colocando as mão por trás da própria cabeça e deixando Evolus à vontade, se permitindo o duplo prazer de penetrar e visualizar o anjo voando graciosamente enquanto seu membro entrava e saía daquele cuzinho perfeito. A cena era tão surreal quanto linda e, claro, excitante demais para ser devidamente descrita, mas o coração de ambos gravava cada sensação e sentimento de modo indelével na medida em que Evolus começava a voar de um modo mais intenso, subindo e descendo com uma cadência, maestria e selvageria que faria qualquer mulher sentir inveja.

O anjo gemia muito em sua língua natal, era visível o quanto gostava de ser penetrado por Abel, que agora movia o quadril de encontro àquelas formosas nádegas, preenchendo assim o quarto com um som alto semelhante a palmas. As tábuas da cama rangiam de um modo um tanto constrangedor, mas nenhum deles sequer notou, pois estavam completamente tomados pele furor da cópula que agora os tomava e a tempestade rugia fora da humilde cabana. O anjo vez ou outra parecia choramingar o nome de seu homem, que respondia afundando seu pau ainda mais no seu amado visitante.

Surpreendendo seu par, Evolus foi girando vagarosamente o próprio corpo enquanto cavalgava Abel até que ficasse de frente para ele e pediu em tom de urgência misturado com depravação que o padre lhe segurasse pela cintura, ao qual foi obedecido prontamente. Então o anjo começou a ascender de modo a tirar o corpo do humano de cima da cama e cruzou as próprias pernas por baixo de Abel, terminando por abraçá-lo enquanto movia a bunda para que a penetração anal proseguisse.

- Possua-me, meu Abel! - ordenou o anjo com um timbre de voz lindo e luxurioso, fitando-o nos olhos com suas íris níveas radiantes de volúpia. - Faças que eu grite teu nome! - e então o beijou com toda a paixão devassa que o preenchia, tal qual o falo do padre fazia com seu reto.

Abel estava extasiado e enamorado demais para negar quaisquer pedidos e tão somente se limitou a retribuir tanto o beijo quanto o desejo do ser alado, que agora adejava verticalmente em uma altura tão constante quanto as estocadas penianas do padre, que fodia Evolus com vontade renovada, sentindo o ânus de seu affair comprimindo e massageando seu falo como se fosse algo autônomo e malicioso. O calor, aroma e sinergia sexual de ambos os enlouquecia, mas desta vez era Evolus quem não estava mais aguentando o prazer que sentia com todo aquele maravilhoso ardor ao qual seu orifício anal estava sendo submetido.

E então, emitindo um som que Abel nunca ouviu antes e jamais saberia descrever, o anjo começou a gozar fartamente sobre o ventre do padre, banhando boa parte de seu ventre e virilha. Era possível notar o peculiar brilho que o líquido tinha assim como a considerável temperatura, mas o odor... Abel se sentiu ainda mais excitado e até mesmo revigorado só com o doce almíscar que tomou o ambiente enquanto Evolus tremia em seus braços e o seu ânus se contraía conforme o pênis angelical pulsava ainda expelindo gozo e o casal planava verticalmente de volta para a cama.

E, embora imóvel, o falo do padre continuava totalmente ereto dentro de seu amante celestial.

- Ah, meu Abel... Não te detenhas... - disse Evolus por fim de modo resfolegante, com o rosto colado na face sorridente e maliciosa do humano que o fizera gozar. - Teu desejo é o meu também... Só me dê um minuto, foste delicioso demais para comigo...

- Seja feita a sua vontade, santíssimo. - exclamou o padre antes de roubar um beijo daquele ser tão lindo e tarado. - Mas um minuto apenas e nada mais, pois bem sabe o quanto a carne é fraca...

Ambos riram enquanto se beijavam ofegantes, sentindo o corpo um do outro enquanto o tempo passava e a tempestade insistia em cair.

Continua?

❖❖❖
Notas de Rodapé

E assim termin... Não, pera.

Apreciadores (3)
Comentários (3)
Postado 09/09/20 17:35

TRAGAM-ME UM RODO, POIS EU PRECISO LIMPAR A ENCHENTE AQUI PROVOCADA...

Essa obra de arte do mais alto nível e sensualidade fez eu perder completamente a razão, santíssimo Evolus, que trepada mais divina!

Se esse não é o romance de padre mais erótico, sexy, excitante e bem escrito do universo, eu não sei qual é! Puta casalzão!

Não consigo escrever mais do que isso, pois o texto é tão perfeito que minhas palavras xucras jamais seriam capazes de dizer algo digno...

Perfeito, igual ao autor <3

Atensiosamente,

uma criatura que voa nas asas da luxúria,

Meiling <3

Postado 13/09/20 06:27

Oh, Lúcifer... Como lidar com esta leitora tão magnânima e entusiasmada com esta obra escandalosamente herege? Conceda-me da próxima vez as palavras dignas para responder a um feedback tão sincero e positivo, pois ainda hoje elas me faltam...

E leve também um pano de chão junto com o rodo para esta mulher incrível, por favor.

Muitíssimo obrigado! Gratíssimo! Gratíssimo!

Postado 09/09/20 17:41

De cair o queixo, causar inveja e babar arco-irís... Digo, Maravilhoso!

Com essa criação angelical posso coloca-lo em minha lista de autores favoritos de yaoi (´∩。• ᵕ •。∩`) (eu não vejo a hora de acontecer a tragédia ou algo parecido que vai separar os dois e deixar um gostinho de tristeza e bis, aí ai ai teorias de uma leitora :v)

Sua escrita está uma delícia e o quanto envolta posso ficar com a mesma, tornando a história sensual e divina! Será que alguém se disponhe a desenhar essa hitoria!?! (「`・ω・)「 (Preciso~)

E ao mesmo tempo que eu leio essa história santíssima já desejo outras hahahah! Tem mais por vir?

Grata! Muito grata que continuo esse tesão de história! Obrigado por compartilhar a mesma! Apaixonada! (●♡∀♡)

Assinado uma pequena vampira, <3

Postado 13/09/20 06:30

Carajo, Guro-chan, como assim, um dos seus favoritos?! Eu mal sei o que estou fazendo aqui! Shahahahahaha! Mas, fico sincera e imensamente muito feliz e orgulhoso por suas palavras, desejos e teorias! Muitíssimo obrigado pelo apoio e elogios! Gratíssimo! Gratíssimo!

Postado 15/09/20 22:04

Eu pensei em dizer que precisava de um minto para me recuperar da leitura, mas depois lembrei do final do capítulo e achei melhor deixar para lá (pera, eu falei, de todo modo '-')

Moço do Hell, todos sabemos que se você passar na frente de uma igreja, é bem fácil pegar fogo e agora somos nós, leitoras estranhas, que corremos o risco de arder... kkkkkkkkkkkkkkk

Sabe o que me deixa muito pistola? Esse tal de "continua?". Isso me deixa muito agoniada. Já não basta ter que esperar eras para poder ler outro capítulo, ainda tem que torturar com a possibilidade de acabar. Tenho paciência para você mais não, Moço. Isso nem é falta de comunicação, affff.

Enfim,

CONTINUA LOGOOOOO!

Amém!

Postado 18/09/20 20:14

Shahahahahahaah! Olha essa revolta, que Moça mais brabona! Admirável, simplesmente admirável!

A senhorita já arderia antes disso, Moça. Satã e eu sabemos! Shahahahahaha!

Muitíssimo obrigado pelo apoio furioso(?!)! Gratíssimo!

Postado 18/09/20 21:23

kkkkkkkkkkkkkkkk Sei de nada disso aí não! u_u

Outras obras de OFF

Outras obras do gênero Erótico ou Adulto

Outras obras do gênero Fantasia

Outras obras do gênero LGBT

Outras obras do gênero Mistério