Noite (in)feliz
6 de Janeiro
Tipo: Roteiro (Cena)
Postado: 25/09/20 18:57
Avaliação: 9.65
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 6
Comentários: 4
Total de Visualizações: 94
Usuários que Visualizaram: 12
Palavras: 580
[Texto Divulgado] "Iminnar" Tudo o que ela precisa é completar o treinamento e se provar, para si mesma e o fantástico mundo que lhe cerca.
Não recomendado para menores de doze anos
Capítulo Único Noite (in)feliz

Cena 1:

Tocando ao fundo, música do comercial natalino da Coca-Cola.

Um homem se levanta em meio à uma pilha de roupas sujas em cima da cama. O quarto é escuro, a câmera o observa de cima. Ela coça a cabeça. O homem se levanta, caminha encurvado por um corredor

Descrição de cena: Paredes azuis descascadas, latas de cerveja e garrafas de energético pelo chão - a câmera foca rapidamente em cada um dos detalhes, vai então subindo lentamente até que pousa sobre uma mesinha, no centro dela, há um prato quebrado, uma nota de dois reais enrolada e metade de uma carreira de cocaína]

A câmera foca no homem, já no banheiro, que também está muito sujo; o homem se senta na privada.

O nariz do homem sangra, ele aperta a própria cabeça com as duas mãos.

[Homem]: Que dor desgraçada!!! - ele se revolta, se levanta da privada mesmo sem vestir as calças, vai para a frente do espelho e se observa.

O homem é pálido, está com um olho roxo, ele limpa o sangue do nariz, lava o rosto com água.

[tela preta]

Cena 2:

Ele está no carrro, dirige vidrado na estrada, com os olhos bem abertos, ele está transpirando muito. Ele traja uma camisa verde social, seu cabelo está ensopado, penteado para trás - a câmera foca no banco de trás do carro, há um urso azul enorme com um laço amarrotado em volta de seu pescoço.

As mãos do homem, alcançam o tapa-sol, há uma foto ali, colada com fita crepe. Um menino sorridente sujo de sorvete.

O homem sorri.

Mas então, vem o som de um apito, que vai se intensificando até craquelar.

O homem aperta os olhos, seu nariz sangra novamente.

[Homem]: Desgraça!!! Nem no Natal eu tenho paz, inferno!!! - ele soca o volante, que buzina levemente, quatro vezes.

As mãos do homem, então, alcançam o botão do rádio, ele sintoniza na Radio Itaipu FM.

[Rádio] Uma feliz noite de Natal, para vocês! Próspero Ano-Novo! - uma voz feminina emana dele e uma música alegre começa a tocar]

[Homem]: Feliz, uma merda! Nunca tem nada de novo, em nenhum ano... - ele ri com rancor.

Cena 3:

{som de campainha}

Uma porta se abre.

Surge um adolescente de mais ou menos 17 anos, repleto de espinhas na face.

[Homem]: Feliz Natal, filhão! - ele sorri, enquanto olha para a foto que carrega consigo, mas então, olha para o menino e, fica confuso.

[Menino]: Pai...? Depois de tanto tempo...? - instantaneamente lágrimas brotam dos olhos do menino.

[Homem]: Nossa... Você... Nossa... - ele está incrédulo - Você é o Pedro?

O menino observa o urso nos braços do homem e repara na foto, o garoto toma a foto das mãos do homem e se reconhece ali.

[Menino]: Não... Você... Errou o endereço... Chegou tarde demais! Feliz Natal, moço.

A porta se fecha violentamente.

O homem se ajoelha no chão, e chora.

Logo se recompõe e deixa ali o urso, com um bilhete.

Cena 4:

(luz e sombra)

Sombra do homem cheirando cocaína em sua mesinha.

Câmera foca na sombra do nariz do homem sangrando, ele então começa a engasgar, tosse sem parar.

A luz tremula, há sons de coisas se quebrando.

Ao fundo, toca a música da Banda do Mar - Luzes da Cidade Nova.

"Luzes da cidade nova

Desde quando tudo em volta importa

Acho normal de imaginar nós dois

Cor de cinza e festa

Na cidade que não presta

Tudo estranho e lindo, amor

O gosto do veneno".

[tela preta]

Fim.

❖❖❖
Notas de Rodapé

É... Obrigada!

Apreciadores (6)
Comentários (4)
Comentário Favorito
Postado 25/09/20 20:07

Tocante, profundo, poético e imensamente triste.

Triste por ser a realidade de centenas de pais e filhos por esse mundo a fora...

Triste porquê a desconexão consigo mesmo e com a própria vida separa pessoas que se amam e o tempo cruelmente tudo devora...

Seu texto foi perfeito! Muito bem elaborado e ambientado, toda descrição da cena vai levando o leitor num crescendo de medo e angústia acerca do que virá depois, pois o título já dá a deixa de que será um natal infeliz...

Parabéns senhorita 6 de Janeiro! Como sempre nós brindaste com um texto digno de um curta cinematográfico.

Agradecida pela experiência!

Postado 26/09/20 12:28

Fico imensamente feliz por ter te cativado com meu singelo roteiro mal escrito! Agradeço por todo apoio!

Postado 27/09/20 16:53

Esse seu roteiro ficou maravilhoso! É sempre incrível ver como você consegue desenvolver obras bem elaboradas, não importa qual estrutura você esteja usando.

Obrigada por compartilhar conosco!

Parabéns, 6 ♥

Postado 02/10/20 22:18

Consegui presenciar cada cena, como se estivessem acontecendo na minha frente. São atos pesados e tensos, mas muito bem elaborados e apresentados.

Parabéns!

Postado 07/10/20 15:49

E eu inocente aqui achando que seria um texto sobre um jantar em família meio hipócrita...

Mas... meu Deus, isso destruiu meu coração...

Senhorita 6, esse texto veio como um tiro, bem no meu coração, me dilacerou, pisou em mim.

O menino era o filho, mas fingiu não ser, e o pai percebeu...

Só fiquei com muita cuirosidade sobre o que havia escrito no bilhete deixado junto com o ursinho...

Esse roteiro perfeito foi muito forte... extremamente forte, e eu amei completamente!!

Parabéns... Um grande abraço <3