Um só
6 de Janeiro
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 14/10/20 14:51
Editado: 14/10/20 19:53
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 3min a 5min
Apreciadores: 3
Comentários: 3
Total de Visualizações: 66
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 602
[Texto Divulgado] "A sociedade mata por " Torturando três garotas, Lobo Negro faz elas sentirem na pele as agonias da alma e mostrando os monstros da sociedade em que se vive.
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Posso ter roubado esta ideia do Diablair... Mas, Mei e Diab, vocês são fofos e eu amo vocês, considerem este texto, uma singela homenagem macabra à este amor que vocês deram vida!

Capítulo Único Um só

Havia um casal, que se amava da profundidade dos oceanos às altitudes do céu. Ele possuía fogo e trevas, e ela possuía enormes e doces mistérios a desvendar. O que os fez se apaixonarem, foram as letras, as palavras, os sentimentos e sensações que doces poesias macabras, proporcionavam.

Uma distância encapelada, os afastava do alcance dos lábios e das mãos, eram quilômetros de lonjura, que separavam aqueles apaixonados corações.

A moça foi falar com uma bruxa, que fez para ela uma poção, para que nunca mais os dois amantes, pudessem se distanciar; a mulher disse que ao tomar do conteúdo do frasco, a garota deveria pegar seu sentimento mais profundo e converter em emoção... Foi-se rápido para sua casa, trancou-se no quarto e ali ficou, observando seu destino engarrafado... Pensou nas mãos do amado, andando por suas costas, pensou nos doces e malditos lábios, imaginou o tanto de lágrimas que brotariam de seus olhos quando finalmente o visse... Lágrimas felizes por deixar que ele temperasse os dias.

Sem mais delongas, trajando suas mais puras intenções, a moça num só gole, mandou o conteúdo do frasco para dentro da garganta, que quente desceu queimando... Amor, fogo, desejo, paixão, ardor, ternura, poder...

A poção fez os pensamentos dela borbulharem de tal forma, que chegou a desmaiar, em sua cabeça, o nome dele saracuteava, planava, inflava, deixando-a sem ar.

Quando abriu seus doces olhos, ela estava em um local diferente. Um teto diferente, cores diferentes no quarto, a luz estava diferente, não parecia mais estar no mesmo lugar.

Engatinhou tateando o piso, até que seus olhos chutaram um par de pés parados bem diante dela.

Calmamente ela olhou para cima, e elá estava ele, pintado de luz, cercado de amor. Seu amado, o diabinho mais lindo de toda a galáxia! Ele...

O homem, mal podia acreditar, sua doce amada bem ali em seu quarto... Como entrara? Por qual razão não havia avisado? Seria um sonho...?

"Meu amor..." - ela sussurrou, deixando com que escapasse uma lágrima.

"Você..." - o coração dele se encheu de ternura.

Eles queriam se abraçar, se beijar e colocar a casa ao chão com os possíveis barulhos do amor selvagem ao qual logo dariam vida, mas a emoção era tanta... Apenas se mantiveram como estátuas, apreciando os tons de pele de ambos, tão contrastantes, a textura dos cabelos...

Não sabiam no entanto, que a poção havia sido feita com um pouco de pressa... Havia um efeito colateral.

Quando ambos se abraçaram, uma eletricidade estupenda atingiu-os bem no peito, fazendo as carnes derreterem, assim como os cabelos, mas o amor era tão grande... Aquele sentimento... Aquele sentimento pelo qual aquelas duas malditas almas ansearam durante toda a vida... Não podiam se soltar, continuaram grudados, coração com coração, até o raio de eletricidade cessar.

O que restou desta magia infernal foi apenas um esqueleto trajando partes do traje inteiramente cor-de-rosa que a menina possuía, no entanto, por algum motivo hediondo, o esqueleto continuava vivo, o amor das almas, deu-lhe vida.

Finalmente, a moça misteriosa e o homem feito de trevas, podiam viver felizes, sendo parte de uma única coisa, um único amor e destino.

Pode se ver ainda, além das montanhas, se pararmos para perceber, um esqueleto encantado, sorrindo com sua fileira de dentes, trajando um tutu de balé e uma varinha mágica de mentirinha... O esqueleto dança e canta, ao mesmo tempo que uma risada doce e diabólica sai de suas caixas toráxicas vazias... Mal sabem os que dele fogem, que por dentro daqueles ossos velhos moram duas almas ternas, que deram a sorte do feitiço ter dado certo... De uma forma ou outra...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Espero que tenham gostado de minha singela homenagem à este CASALZÃO DA PORRA!

Apreciadores (3)
Comentários (3)
Postado 14/10/20 16:01 Editado 14/10/20 16:05

PELAS CHAGAS DO ANTICRISTO!

Eu, Diablair/Meiling, venho por meio deste comentário agradecer a você, Huldra/Jovem Poder, por este brilhantíssimo e maravilhoso texto! SATAAAAAAAAAN!

Meu lado Diablérico está rindo feito um louco, minha fuça nunca ficou com um sorriso tão grande e espontâneo de pura felicidade como ficou agora durante esta magnífica leitura!

Meu lado Meilinoso está soltando purpurinas pelos poros, e saltitando ensandecidamente de tanta fofura, com lágrimas nos olhos de tanta emoção e com o coraçãozinho explodindo de alegria! <3

Receber uma homenagem tão sincera, tão incrível, e tão sensível é uma enorme honra para nossa pessoa! <3

Meiling ganhando poções de uma certa Bruxa para poder ir até o Diablair, isso foi o ápice do ápice do auge criativo e incrível desta autora tão talentosa que é você!

O meu lado Meilinoso quer dizer algo: aaaaaaaa eu amei tanto o modo tão fofinho que você descreveu o nosso amor, estou transbordando de tanta felicidade, e não sei expressar isso em palavras, mas me sinto tão imensamente grata por todo o carinho que você demonstrou por nós dois <3 <3 <3

O meu lado Diablérico quer dizer algo agora: estupendo esse final, o modo grotesco como nossas almas se fundiram em nome do sentimento proibido com "A", eis um texto de uma magnitude sem igual, nem mesmo Lucifer poderia ter concebido uma obra tão grandiosa como a que a senhorita concebeu aqui!

Nós dois nos sentimos extremamente agradecidos, de todo nosso coração, pela amizade e carinho tão sincero que sente por nós! Pode ter certeza que é totalmente recíproco em todos os sentidos possíveis!

Gratíssimos, gratíssimos!

Atenciosamente, um ser e uma criatura que se fundiram em alma, e agora são Um Só,

Diablair/Meiling <3

Postado 14/10/20 19:55

CARAMBINHAS FLAMEJANTES!

Eu amo vocês!

Fico tão feliz que tenham gostado, dei meu melhor nisso, e ainda assim, sinto que não está tão maravilhoso quando eu pensei que ficaria, já que o melhor casal da galáxia, foi inspiração para ele!

Vocês dois tem minha eterna amizade e admiração, obrigada por serem Um Só! <3

Postado 16/10/20 15:23

COMO TERMINAR ESSE TEXTO SEM SORRIR? Amo esse casal, as autoras, essa obra... Inferno, eu amei tudo o que li!

A história é super bem construída e soa como se fosse uma lenda. O sentimento de ambos é lindo, pois mesmo com todas as diferenças, nem a morte foi capaz de separá-los. Espero que essa bruxa não seja eu, afinal sou muita boa fazendo minhas poções, taokay? Vou denuciar ela no Sindicato das Bruxas! Não se preocupem.

Obrigada por compartilhar esse texto conosco!

Parabéns ♥​

Postado 17/10/20 07:28

Shahahahahahaaha! Huldra, isso foi tão grotrsco em N aspectos que não pude deixar de sorrir e agradecer por esta homenagem Doente e fabulosa que a Mei e eu recebemos... Tudo isso que vivo com ela atualmente me é novidade, mas estou muito feliz e agradecido pelo seu carinho e apoio a este casal tão peculiar e intenso quanto seu maravilhoso (e bizarro para um senhor caralhão) conto!

Shahahahahahahaha! Estou rindo alto imaginando como essa coisa maldita e purpurinada procriando... Shahahahahahhahahah!

Atenciosamente,

Um ser que não vê a hora de ser um só com a Mei, Diablair.

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Fantasia

Outras obras do gênero Mistério

Outras obras do gênero Sobrenatural

Outras obras do gênero Terror ou Horror