Vou fingir que não dói
Crow
Tipo: Lírico
Postado: 02/11/20 04:47
Gênero(s): Drabble Drama Reflexivo
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 37seg a 50seg
Apreciadores: 10
Comentários: 5
Total de Visualizações: 819
Usuários que Visualizaram: 15
Palavras: 100
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos

Esta obra participou do Evento Academia de Ouro 2020, indicada na categoria Drama.
Para saber mais sobre o Evento e os ganhadores, acesse o tópico de Resultados.

Notas de Cabeçalho

(mas talvez ainda doa.)

Capítulo Único Vou fingir que não dói

Odeio dias cinzentos. Odeio; e ainda assim algo de mim sente falta dos teus tons de cinza manchando minhas roupas, meus dedos e minha vida. Uma poça de mágoas que eu tinha me afundado até o pescoço.

Não faz sentido, nunca fez. A gente só era bom em preencher o vazio do outro temporariamente, enquanto se afogava mais em si mesmo. Não era amor; você era simplesmente o abismo que eu tinha escolhido encarar. E eu que acabei tudo.

Ainda assim, nos meus sonhos, sou eu que estendo as mãos e corro, esperando te alcançar.

(E você que vai embora.)

❖❖❖
Apreciadores (10)
Comentários (5)
Comentário Favorito
Postado 02/11/20 11:07

Belo e dolorido texto, que expressa de forma poética a dor de uma decisão, ainda que urgente e necessária...

Mesmo quando a gente é quem termina, ainda dói, pois afinal fez parte da vida e se permaneceu por um tempo, é porque havia algo...

Na minha opinião o que dói não é o término em si, mas sim a derrota de não poder transformar e prosseguir...

Obrigada pela oportunidade de reflexão que trouxe doloridas lembranças...

Postado 02/11/20 13:29

Eu tinha medo que não ficasse muito compreensível, mas talvez essa sensação seja bem comum, certo? Sempre sentimos faltas das coisas que ainda não foram, porque perdemos tempo sonhando no que poderia ter sido.

Obrigado você pelo comentário, e espero que tenha um ótimo dia.

Postado 02/11/20 20:03

Tenho uma relação ocasional como uma garota. Tanto eu quanto ela usamos um ao outro, abertamente, e somos meio amigos. Não muito, mas um pouquinho. Esse texto lembrou-me dela.

E provavelmente todas minhas relações... Com a diferença da que citei acima o egoísmo ter sido declarado e aceito.

Sou ótimo amante, mas um péssimo companheiro. Ou seria um ótimo amigo? Eu não sei. Sei que levei um monte de foras ao longo dos últimos 4 anos.

E machucou muito. Cheguei a chorar. Nossa. Foi devastador. Mas foi. Me fez ser quem sou hoje.

Postado 02/11/20 20:04

Ah, uma excelente capa. E adorei o modo como comparou a pessoa com um dia cinzento. São dias realmente difíceis de respirar, mas te engolem.

Postado 02/11/20 20:54

É difícil ver pessoas partindo mesmo se você não for louco por elas, de fato. Mas, sim, no fim das contas isso é uma bagagem que tem todo o poder de ajudar ou prejudicar (dependendo de como a gente vê isso). Idenpendentemente, ainda dói, mas faz parte.

Enfim, obrigado pelo comentário e fico feliz que tenha gostado :)

Postado 02/01/21 22:35

O amor é a eterna dor nos nossos corações. A narrativa dessa obra, apesar de curta, é profunda como um abismo sem fundo. Há muito da alma humana apaixonada e atordoada nessas palavras e é doloroso ler. Ainda assim, há beleza e sinceridade.

Obrigada por compartilhar conosco!

​Parabéns, Crow ♥

P.S.: Que capa lindaaaaaaaaaaaaa!

Postado 18/03/21 15:48

Só tive oportunidade de ver esse comentário agora, então peço perdão, mas agradeço bastante pelos minutos que perdeu lendo e vindo aqui.

As vezes eu penso que não tem nada que doa mais do que amor, ou pelo menos a importância que a gente coloca nele. Mesmo assim, é como você disse, existe beleza e sinceridade, e apesar de tudo é importante continuar enxergando isso, nem que seja pra tecer pensamentos sem sentido enquanto estiver bebendo (o que foi a forma que eu estava quando escrevi)

Obrigade de novo!

Postado 16/10/21 19:08

Hoje em dia consigo ver que esse sentimento já foi bem presente em mim, na época não tinha clareza disso, mas em retrospecto é exatamente desse jeito que você escreveu. Um sentimento muito complexo capturado de um jeito muito elegante.

Parabéns, Crow, belo texto

Postado 19/10/22 10:55

Praticamente todos os dias temos que fingir que algo não está doendo, por mais que a dor seja debilitante, que nos rasgue o peito, que nos sufoque até o pensamento...

Viver é estar em constante dor, infelizmente...