Pela última vez
Mariana Heloise
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 15/11/20 23:41
Gênero(s): Drama LGBT Romântico
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 2min
Apreciadores: 4
Comentários: 2
Total de Visualizações: 92
Usuários que Visualizaram: 8
Palavras: 358
[Texto Divulgado] "Quarto dia" Os dias com eles pareciam perfeitos, a não ser pelo sabor estranho na comida que ele cozinhava ou pelo fato de que esquecer a maioria das coisas que aconteciam no dia anterior. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Olá pessoal, escrevi esse texto hoje porque estava muito triste sem motivo, para tentar afastar a tristeza sentei na frente do computador e saiu isso, desculpe te deixar na bad, mas é assim que sou.

boa leitura ~

Capítulo Único Pela última vez

Seus cabelos dançavam conforme o vento. Um pequeno sorriso em seus lábios se fazia presente e a cada vez que você levava a mão aos fios de cabelo soltos na falha tentativa de arrumá-los, meus batimentos cardíacos bagunçavam.

Uma mulher, a mais linda mulher, a minha namorada.

A visão que possuo de você sorrindo nesse dia, foi a que mais me marcou. Um sorriso como tantos outros dados após eu dizer alguma coisa boba de propósito. Foram tantas as vezes que sorriu assim para mim, foram tantas as vezes que nossos corpos dançaram conforme o vento da tarde, foram tantas as vezes que você segurou minha mão e me puxou pela rua, tantas coisas foram feitas tantas vezes. Até aquele dia.

O último beijo, que como tantos outros foi dado de qualquer jeito pois existia um amanhã e nos veríamos de novo. Um último “te vejo depois”, um último “se cuida”. Muitas coisas automáticas, que foram feitas pela última vez.

“Eu gosto de você” foram suas palavras naquele dia depois da escola, duas adolescentes de quatorze anos, que diziam se gostar sem saber nada sobre isso. Um relacionamento que durou sete anos, os sete anos mais felizes da minha vida. “Eu também” uma resposta curta, de uma garota tão envergonhada que mal podia ficar de pé ao escutar a declaração.

Mãos dadas, abraços, beijos, sorrisos, danças, amor. Tudo foi amor, o mais belo e intenso amor que tive. Eu podia não me lembrar com clareza quando você disse “eu te amo” pela ultima vez, mas me senti amada a cada minuto em que estivemos juntas, pois todos os dias de alguma forma você demostrava, fosse brigando, fosse sorrindo, fosse elogiando, fosse com sua expressão de ciúmes, eu me sentia amada. Fico pensando se consegui demostrar o quanto te amava como você fez.

Uma rosa em cima de uma lapide, uma última vez antes de eu partir rumo a novas aventuras, rumo a viver conforme você sempre me pedia para fazer. Um último olhar para trás, dessa vez seu sorriso era apenas uma foto tirada poucos dias antes do acidente, mas eu sorri de volta, uma última vez.

Adeus.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Desculpa se você chorou

Apreciadores (4)
Comentários (2)
Postado 16/11/20 20:45

Felizmente eu não chorei. Coisas assim eu não consigo me identificar. E sem identificação não tem aquilo de se pôr no lugar. Não muito bem. Mas teve uma tristeza, quem não senti mas entendi.

Postado 15/01/21 11:27

Obrigada pelas palavras!

Postado 11/01/21 22:10

A tragédia do amor é algo doloroso de se ler. Sinceramente meus olhos ficaram marejados... Que triste o que aconteceu com elas.

Obrigada por compartilhar conosco.

Parabéns, Mariana ♥

Postado 15/01/21 11:27

Obrigada pelas palavras! <3