Súplice Alma
Meiling Yukari
Tipo: Lírico
Postado: 17/02/21 14:50
Editado: 17/02/21 14:52
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 6
Comentários: 5
Total de Visualizações: 137
Usuários que Visualizaram: 9
Palavras: 228
[Texto Divulgado] "Escrevendo O Rei de Amarelo" Uma professora de Literatura e Escrita Criativa decide trazer para a realidade uma peça fictícia que deixa seus leitores loucos. O que poderia dar errado?
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Faz tempo que eu escrevi esse poema... Mas na época ele era apenas um amontoado de palavras, sem significado algum... Porém agora eu o encontrei, li, e pude sentir tudo que neste momento ele significa metaforicamente para mim... Agora ele faz todo o sentido do universo...

Desejo uma boa leitura <3

Capítulo Único Súplice Alma

Quando a luz dos nossos dias já tiver se transformado em cinzas,

Quando o som de nossas risadas já tiver se transformado em lágrimas,

Quando o peso de nossas memórias já tiver se transformado em lembranças dolorosas,

Eu saberei que não mais poderei te encontrar,

Mesmo que eu tente ensandecidamente te procurar.

Quando as nuvens não mais tiverem o formato de seu rosto amoroso,

Quando as folhas caindo com o vento não mais tiverem o som de seu riso bondoso,

Quando os flocos de neve não mais tiverem a beleza de seu olhar saudoso,

Eu saberei que te perdi para sempre, inexoravelmente,

Não importa o quanto eu te procure, mesmo que incondicionalmente.

Quando sua sombra não passar de um rastro perdido no universo do sentimento

Quando seu cheiro não mais puder ser trazido pelo lento vento do conhecimento,

Quando seu olhar não mais puder se encontrar com o meu, cheio de lamento,

Eu saberei que os grãos de areia já se esgotaram na ampulheta da revolta,

E que o tempo não retornará, e nada nunca te trará de volta.

Quando eu me afogar no oceano de imensidão...

Quando a terra me engolir em sua vastidão...

Quando tudo for cessando em lentidão...

Eu saberei que é o fim do sofrimento, e terei apenas um último pedido à lua:

Que minha súplice alma possa, finalmente, se encontrar com a sua...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Gratidão a todos que dedicaram um tempinho para ler esse poema <3

Apreciadores (6)
Comentários (5)
Comentário Favorito
Postado 17/02/21 20:05 Editado 17/02/21 20:34

Como seria possível para qualquer leitor desta obra não ter o coração tocado e preenchido por tamanha carga emocional transmitida por estes versos tão tétricos e pesarosos...?

Todavia, peço que me perdoe, Srta Meiling, pois ao término desta obra tão Swan Song, não pude deixar de me lembrar um diálogo de despedida memorável em uma cena igualmente triste do filme 47 Ronin, com Keanu Reeves. Tomei a liberdade de usufruir do Deus Google para traduzir e copiar o trecho:

Mika: Meu pai me ensinou que este mundo era apenas uma preparação para o próximo, que tudo o que podemos pedir é que o deixemos tendo amado e sendo amados.

Kai: Vou procurar por você em 1.000 mundos e 10.000 vidas até encontrar você.

Mika: Vou esperar por você em todos eles.

Mesmo sendo um (re)conhecido pessimista... Dependendo da crença e do quão forte e importante é a ponte que une as almas e os corações das pessoas... Ainda há uma esperança.

Tem de ter.

E vale sim a pena acreditar nisso

Perdão pela divagação contrária, mas é o que sinto e penso mesmo depois desses versos que nos chegam ao âmago de modo tão visceral e belo, ainda que tão triste...

Meus parabéns por mais uma obra magnífica, Srta Meiling! E muito obrigado por compartilhar esta mensagem...

Atenciosamente,

um ser com uma alma nostálgica e súplice, Diablair.

Postado 17/02/21 14:59

Namastê. É muito belo é significativo seu poema , mei, e você expressa o que sente de uma maneira admirável.

Que o mundo possa aprender com pessoas como você o valor de uma vida e de um grande amor.

Um abraço educado de um amigo que lhe presa muito: Uzirem

Postado 17/02/21 22:49

Senhorita Mei... como lhe explicar o que se passou por minha alma quando li essa obra...

Do mesmo jeito que ela nos abraça com a doçura dos versos, nos arranca um pedaço com a sinceridade e o temor da perda. Qual a função das nuvens, folhas e flocos quando já perdemos alguém tão especial? As cores mudam, tudo muda.

Meus parabéns, senhorita! Tocou minha alma de uma maneira tristemente bela!

<3

Postado 28/02/21 17:20

Que lindo poema. Como é que define melhor? É o tipo de texto que se lê e relê sempre, como um belo café preto tomado pela manhã.

Postado 01/03/21 13:09

Seus poemas sempre carregam uma coisa tão bela que é quase indescritível.

Que bom foi ler suas obras novamente! Voltar ao AC e ver que ainda posta essas coisas tão dignas de serem chamadas de "PERFEIÇÃO"

Outras obras de Meiling Yukari

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo

Outras obras do gênero Romântico