Pânico
Desgaste
Tipo: Lírico
Postado: 23/02/21 00:41
Gênero(s): Drama
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 16seg a 22seg
Apreciadores: 2
Comentários: 2
Total de Visualizações: 43
Usuários que Visualizaram: 4
Palavras: 44
[Texto Divulgado] "Escrevendo O Rei de Amarelo" Uma professora de Literatura e Escrita Criativa decide trazer para a realidade uma peça fictícia que deixa seus leitores loucos. O que poderia dar errado?
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Pânico

A pressão que sinto em meu peito aumenta a cada respiração.

Um, dois, três, quatro....

Me deixe só; me segure e não largue.

Um, dois, três...

Meu mundo gira, minhas pernas bambas, meus dedos gelados.

Um, dois..

Estou caindo, sem rumo

Escuro;

Escasso;

Um.

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (2)
Postado 23/02/21 01:05

E, sem esperar, a queda prossegue vertiginosamente e eis que você continua caindo enquanto tenta (ou talvez... Não. Não mais) se segurar em algo, pois não há ou haverá alguém para lhe segurar durante a descida rumo ao leito do Abismo e ao que quer que lhe aguarde lá embaixo.

Parabéns, muito obrigado e, principalmente, sinto muito por tuas linhas (e pelas minhas também) ...

Atenciosamente,

um ser prestes a chegar ao número zero, Diablair.

Postado 25/02/21 00:32

Eu desmaiei uma única vez na minha vida, foi exatamente assim. Mas sinto que, no meu caso, não foi a queda que não teve rumo; foi tudo que veio antes e depois. A queda me mostrou que do jeito que estava, não dava pra ficar.

Enfim, desculpe pelo comentário críptico, ótimo texto, muito obrigado.

(Não sei por que, mas depois que eu li pela primeira vez eu senti um impulso que me fez reler de trás pra frente. Foi uma experiência estranhamente agradável, pareceu um nascimento acidental.)