grito.
Pequena Estrela
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 22/05/21 22:49
Gênero(s): Reflexivo
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 5
Comentários: 4
Total de Visualizações: 255
Usuários que Visualizaram: 9
Palavras: 171
[Texto Divulgado] "Renascentismo" "And it's good to be alive Crying into cereal at midnight If they ever let me out, I'm gonna really let it out"
Não recomendado para menores de doze anos
Notas de Cabeçalho

oh si estoy muy inspirada hoy

Capítulo Único grito.

Fechei os olhos, estava escuro, negro como a noite, se bem que...estava a noite mesmo.

Eu estava tão aturdida que não sabia mais o que era, quem era, quem eu me tornei? Onde estou?

Os olhos ardem, odeio quando eles ardem, me lembra dos dias ruins....

O ranger de dentes não para, chega a doer, é engraçado e triste, tentei rir mas a cara se distorceu em uma carranca monstruosa enquanto sentia a água salgada beirar minha boca, gosto do mar....que familiar.

Foi aí que explodi.

Não pude gritar para não alarmar ninguém, mas o grito que soltei em meu coração, destruiu tudo que ali estava, como se eu me incendiasse, senti a pele arder junto com todo o resto, bati a cabeça contra a parede sólida em busca de alguma dor física superior a dor que meu grito causava dentro de mim.

Amanhã acordaria com a cabeça dolorida sem dúvida.

De todos meus gritos de raiva, tristeza ou agonia.

Esse foi o maior grito que dei em toda minha vida.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Oh, já está escuro? Que loucura....

Apreciadores (5)
Comentários (4)
Postado 22/05/21 23:08

*Respira e inspira*

Como não se indentificar com seu conto, Senhorita Pequena Estrela? O simples ato de "crescer" já faz a gente querer gritar o mais alto possível, imaginar juntar com todos os outros sentimentos?

Seu texto toca o leitor e por um instante encontrasse querendo gritar junto a leitura como se o som do seu grito chegasse a gente, leitor. Uma experência incrível!

Muito obrigado por compartilhar sua obra, eu amei gritar com você~

Assinado uma pequena vampira que está roca,

<3

Postado 22/05/21 23:15

Como sempre, suas palavras são certeiras e sempre precisas.

Gentis e muito reais, como sempre querida Shizu

Fiz um trio de poemas sobre ansiedade e fico feliz que tenha atingido os leitores, é um tema gritante, que grita em todos nós, crescer nos faz querer gritar, como vc mesma disse.

Um abraço e fico feliz que tenha gostado.

Postado 22/05/21 23:24

Por favor continue trazendo suas obras maravilhosas para o site. Um tema muito marcante, bela escolha! <3

P.S.: obrigado pelo elógio, fico muito feliz~

Postado 22/05/21 23:23

Por vezese o gosto salino chegou a fazer morada no paladar, não é mesmo...

Esses gritos internos... São o eco do inferno que retemos por dentro... E mesmo que por vezes gritemos até a rouquidão do íntimo... Às vezes ninguém escuta.

Ou sequer deseja escutar.

É um texto poderoso, pesaroso e até mesmo perigoso (pois quando buscamos dores externas para suprimir as internas, o pior de nós sussurra de dentro para fora antes, junto e/ou após os gritos... Mas, é algo necessário.

É um grito também, afinal. Um que talvez muitos queiram executar desse modo e não conseguem. E nisso, acabariam tentando de outras formas mais danosas e, talvez, irreversíveis.

O último grito antes do eterno silêncio...

Mil perdões pela divagação mórbida e mil parabéns pelo excelso texto, Srta Estrela! Quisera eu possuir tamanha inspiração atualmente...

Atenciosamente,

um ser que por vezes urra (ainda que agora roucamente), True Diablair.

Postado 25/05/21 18:10

Angustiante!

A pior dor sem dúvida é a da alma e infelizmente uma das mais difíceis de curar, pois não dependem de médico ou receita...

Seu poema expressa com agudeza e profundidade essa dor, como que a tornando latente, quase palpável...

Genial!

Obrigada por compartilhar conosco!

Postado 14/06/22 15:20

O suforcar de sentimentos que vem junto com a proposta de amadurecimento no capitulo 1º do manual de ser adulto. O peso no peito e a angustia de entender que a certo momento algumas coisas precisarão ser silenciadas, mesmo que doam.

Intenso e expetacular, cada vez que leio é como acrescentar mais uma pequena percepção que não havia notado antes.