Banho de Sol
Mei
Tipo: Lírico
Postado: 07/06/21 12:32
Editado: 07/06/21 12:38
Gênero(s): Poema
Avaliação: 9.92
Tempo de Leitura: 36seg a 49seg
Apreciadores: 6
Comentários: 3
Total de Visualizações: 160
Usuários que Visualizaram: 10
Palavras: 98
[Texto Divulgado] "O Último Delírio de um Rei" Há muito tempo, num reino bem distante, vivia um rei que tinha dois filhos gêmeos. O rei estava morrendo, e em seus últimos dias, uma preocupação inquietava a mente do velho soberano: quem seria seu sucessor no trono?
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

oi, pessoal!

Capítulo Único Banho de Sol

Quando a luz entrou, beijou-te

a ti,

e misturou-se ao tecido

da cortina

tão alva – tão quente,

a luz; o beijo,

aquele, que se derrama

na pele exposta, que pede,

em súplicas – pulsante

nas veias e ossos –:

“beija-me agora, tu que vens

e tocas a mim, toda terna e

tênue, com seus braços curtos

a estenderem-se sobre o

branco que é vivo, em mim,

e que, arrebatador,

me faz flutuar”.

E assim, numa tarde,

daquelas tantas, de horas muitas e

dia poucos, a luz –

não eu, quem dera fosse! –,

a balançar-se, jogou-se-te

aos pés, e

a ti

beijou.

❖❖❖
Notas de Rodapé

sobre ele, que queima em mim tão mais que o sol do ocaso.

"fica bem aí que essa luz comprida ficou tão bonita em você, daqui" (Cícero)

Apreciadores (6)
Comentários (3)
Postado 07/06/21 21:29 Editado 07/06/21 21:30

Lindinho seu poema!

Cruel esse ver o outro realizar os nossos mais doces desejos só que com outra pessoa... Creio que deva ser uma dor ardida...

Interessante a lembrança da música do Cícero, as músicas dele tem um quê de carinho...

Obrigada por compartilhar conosco!

Seja bem-vinda a AC!

Que venham muitos outros textos :)

Postado 27/08/21 17:10

muita obrigada pela leitura e comentário! felizmente, o único de quem devo ter inveja é o sol. mas não deixa de arder, de todo modo, o desejo de poder sê-lo ao menos por alguns segundos, para ser eu a dar esse beijo em quem não posso, no momento, por tantos fatores. :)

grata pelas boas-vindas! <3

Postado 01/07/21 18:22

Senhorita Mei <3

Menina, socorro, esse começo do poema foi tão sexy, o modo como toda a cena estava sendo descrita! Tudo completamente sensual e maravilhoso!

Justamente por isso pensei que a luz era uma metáfora sobre a própria narradora, pois ela sim, estava lá beijando. Mas ao final do texto fiquei com a sensação que na verdade era uma metáfora para outra pessoa...

Espero muito que a correta seja a primeira opção... (o fio de esperança é o último a se romper ;---;)

A senhorita escreve extremamente bem! Eu amei poder ler seus versos tão calientes e literariamente lindos!

Um grande abraço <3

Postado 27/08/21 17:23

hey, Mei! não eu, mas você (não estou falando sozinha, tá?) hahah que leitura quente você fez deste poema. olhos ardentes tanto quanto aquela que beijava a pele e que, mais uma vez, não era eu. tristemente. mas para acalmar seu coraçãozinho, era apenas o meu amado tomando banho de sol a quilômetros de distância de mim e a luz que o tocava me fez querer deixar este corpo orgânico por alguns minutos só para poder tocá-lo igual - e com certeza seria com todo o calor! hihi

muito obrigada pelo comentário! <3

Postado 11/10/21 23:11

Os versos dessa poesia abraçam e deixam o leitor, ao mesmo tempo, sem fôlego. A leitura me levou aos céus poéticos e, ao término, me senti arrebatada. Aproveitei para reler o poema ouvindo a música do Cícero (que amo de paixão).

Obrigada por ter nos arrebatado com esse poema!

Parabéns, Mei ♥