A Árvore dos Mortos
Rutinaldo Miranda
Tipo: Lírico
Postado: 28/06/22 10:27
Editado: 28/06/22 13:11
Gênero(s): Poema
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 29seg a 39seg
Apreciadores: 2
Comentários: 2
Total de Visualizações: 86
Usuários que Visualizaram: 5
Palavras: 79
[Texto Divulgado] "Renascentismo" "And it's good to be alive Crying into cereal at midnight If they ever let me out, I'm gonna really let it out"
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Uma árvore com raízes no Além.

Capítulo Único A Árvore dos Mortos

Naquele grande cemitério, só existe uma árvore.

Bem no meio de um oceano de sepulturas.

Não é uma árvore frondosa nem imponente.

Mas pequena e de galhos retorcidos.

Respeitosamente evitando transparecer a sua vida.

Em meio a uma plantação de defuntos.

E assim, cumpre seu papel.

De ser uma árvore dos mortos.

Nos seus galhos mirrados, eternas crianças brincam em sua Eternidade.

Mas suas vozes não podem ser ouvidas pelos vivos.

E o silêncio dos sepulcros ecoa no Além.

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (2)
Postado 28/06/22 12:35

Que poema quentinho!

Pensar sobre a morte pode deixar uma certa triste em qualquer um, mas seu poema não faz isso. Quando a tristeza vem chegando a narrativa a transforma numa alegria infantil adorável. O que mais divertido e que deixa qualquer um sorrindo que crianças brincando?

Adoravelmente encantador, grata por compartilhar sua obra e me dar o prazer de uma expendida leitura.

Assinado uma pequena vampira que adora a diversão infantil, ♥️

Postado 10/07/22 20:15

Dependendo do estado de espírito a visão da árvore traz diferentes reflexões...

Posso vê-la em minha mente...

Obrigada por compartilhar conosco!