Já Estava Escrito
Rutinaldo Miranda
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 03/07/22 23:53
Gênero(s): Crônica
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 2
Comentários: 1
Total de Visualizações: 82
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 268
Este texto foi escrito para o concurso "2ª Edição: Junho do Amor — Já estava escrito" “O destino quis que a gente se achasse, na mesma estrofe e na mesma classe, no mesmo verso e na mesma frase.” (E na mesma palavra — Paulo Leminski) Ver mais sobre o concurso!
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Já Estava Escrito

Deus escreve certo por linhas tortas. E esse ditado, todo mundo já está cansado de ouvir. Por isso, não é novidade alguma. O Todo Poderoso também é um escritor. Mas infelizmente, não faz parte de nenhuma Academia de Letras. Afinal, seria o único de seus Imortais que realmente não morre. E para não ficar ocupando uma cadeira por toda a Eternidade, decidiu humildemente não se candidatar. Aliás, o seu best-seller já tem milhares de anos e... pasmem!, sempre esteve no topo das paradas. Principalmente, depois que o Gutemberg imprimiu e jogou na mão do povão.

Curiosamente, um dos gêneros que Ele mais gosta é o dramático. Quem nunca se inundou de tanta emoção lendo o Dilúvio ou teve a imaginação ardendo de curiosidade debruçado no Apocalipse? Certamente, as muitas gerações do passado. E ainda mais do nosso incerto futuro. Mas Deus, muitas vezes, também capricha é no romance. Inclusive, foi ideia Dele incutir na cabeça do Shakespeare a inspiração para escrever Romeu e Julieta. O casal de pombinhos mais famoso da História. Ajudado por uma imaginação onisciente, onipresente e onipotente, nem se deu ao trabalho de pensar. Tudo já estava escrito. Mas houve um probleminha com o final.

Nos originais, os dois se amariam para sempre. Até por que foi Deus quem escreveu. Mas aí o capeta resolveu passar a borracha. E fazer uma discreta alteração. O Romeu não amou a Julieta para sempre. No final, aconteceu uma confusão dos diabos, literalmente. Ele tomou veneno de rato e ela meteu uma peixeira no peito. Os românticos nunca se conformaram com isso. E até hoje exigem um final feliz.

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (1)
Postado 17/07/22 23:40

Para ser bem sincera, eu prefiro o final em que eles morrem.

Eles não conheceram o pós paixão, pós casamento, pós filhos; e se você também é de acreditar no pós vida, não é mais doce um final onde ambos eternamente ficam juntos?

(apenas minha opinião)

Gostei muito da sua narrativa e como é bem escrito, meus parabéns. A criatividade que usou, trazendo esse ar de conversa. Encantada.

Grata por compartilhar sua obra e participar do concurso, adorei seu conto.

Assinado: uma pequena vampira, ♥