A par do par
Giordano
Tipo: Lírico
Postado: 25/02/16 21:22
Gênero(s): Poema Romântico
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 35seg a 47seg
Apreciadores: 4
Comentários: 3
Total de Visualizações: 690
Usuários que Visualizaram: 13
Palavras: 94
[Texto Divulgado] "Renascentismo" "And it's good to be alive Crying into cereal at midnight If they ever let me out, I'm gonna really let it out"
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Rumo ao último verso!

Capítulo Único A par do par

De todo amor

Que no fino e puro ardor

Faz esvair-se toda a melancolia.

Do leve e entorpecente aroma no ar

Que como por magia

Te faz tão mais guria.

Teus lábios de cigana,

Nem oblíqua, nem sacana

Encantam sob o luar,

Escondem-se sob o sol.

Teus olhos tão sozinhos

São, no raio ínfimo de luz,

A alma incandescente,

Interna e inerente.

Encontro-te por pensamento,

Pairando e desatento,

Descubro-te na multidão das cidades,

Vejo-te nas ruas que atravesso,

Vejo-te ainda agora,

Cego para o mundo,

Introvertido em mim,

Perdido em ti,

Encontro-me em nós.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Agradeço a atenção! ^^

Apreciadores (4)
Comentários (3)
Postado 25/02/16 21:28

Belíssimo poema!

Postado 25/02/16 21:30

Agradecido, moça. ^^

Postado 26/02/16 01:41

Ficou muito bom, parabéns! :)

Postado 26/02/16 09:04

Opa, valeu cara. xD

Postado 27/06/16 22:41

Um poema e tanto. Parece uma daquelas declarações proclamadas a beirada da janela de uma jovem donzela.

Postado 27/06/16 22:58

hahaha, parece mesmo. Valeu, Thomas