Hellatos (Em Andamento)
Diablair
Usuários Acompanhando
Tipo: Romance ou Novela
Postado: 07/11/16 21:58
Editado: 15/06/17 08:49
Qtd. de Capítulos: 5
Cap. Postado: 15/06/17 08:28
Cap. Editado: 15/06/17 08:49
Avaliação: 9.87
Tempo de Leitura: 3min a 5min
Apreciadores: 1
Comentários: 1
Total de Visualizações: 48
Usuários que Visualizaram: 3
Palavras: 635
Não recomendado para menores de dezoito anos
Hellatos
Notas de Cabeçalho

"Retaliação"? Sério isso? Manoel, você até tem potencial. Só não tem culhões. Se Exila logo, imbecil!

Capítulo 5 Fedelhos

Acho que aquele lixo deve curtir essas invasões. E como tô pouco me fodendo se ele vai me caguetar ou não, bora mandar mais um. Até que é legal compartilhar memórias minhas no meio desse mimimi sentimental sem fim.

Falando em invadir, tava aqui pensando... Tem vez que curiosidade merece o começo que tem: é um cu mesmo. E pode te foder pra caralho dependendo de quem tu for e com quem ou o quê estiver lidando.

Teve uma mão que eu tava pilhado com umas tretas mal-resolvidas e decidi passar uma temporada na surdina. Tinha um moquifo zoado que só a porra num guetto lá no subúrbio de São Paulo onde nem Satã costumava entrar à noite; eu costumo espairecer nesses lugares, é tipo um refúgio para a minha cabeça, manja? Todo aquele cenário detonado, escuro, mal-cheiroso, quieto e com uma atmosfera tão ruim que não tem como não sentir que tem alguma desgraça muito errada ali dentro/debaixo.

Como disse, um refúgio pra mente. Pra alma, se é que tenho uma. Enfim, tu deve ter entendido. Se não, pau no teu rabo.

Voltando, lá estava eu injuriado pra caralho ainda em meio a detritos e silêncio na madrugada quando um grupo de moleques no melhor estilo "paga-pau-de-bandido-aspirante-a-delinquentezinho-de-merda" invadiu o lugar sei lá pra quê. Talvez fossem trepar, usar drogas ou só queriam provar para si mesmos que eram corajosos. Pro azar daquela cambada de arrombados, eu tava por lá e deixei eles me acharem.

Tanto elas quanto eu sabíamos que nenhum de nós deveria estar ali: eles, por ser um lugar "mal-assombrado", inóspito, fodidamente proibido para menores de idades idiotas, a porra do meu refúgio em uma noite ruim; eu, por não ser algo do mundo ou realidade que aqueles vermes miríns estavam acostumados a lidar.

Gritei com eles com uma voz tão monstruosa quanto mim mesmo enquanto espalhava os detritos com meus movimentos furiosos e apanhava uma barra de ferro para os ferir de um modo que até o próprio Linch ficaria surpreso (não sabe quem é? Foda-se). O grupo correu em pânico comigo em seu encalço. Em um dado momento, dois deles, os menorzinhos, tomaram um rumo diferente. Eu os persegui.

O lugar era grande. Era afastado. Era trevas. Era meu!

"Isso! Corra mais que seu amigo!", vociferei enquanto arrastava o vergalhão no piso, gerando faíscas, sulcos e um som horrendo logo atrás deles. "Deixa ele pra trás!"

"Você é meu, moleque", ameacei, cada vez mais perto. Eles gritavam e choravam em pânico. Eu sabia que um deles iria cair ou cansar. Não me importava qual, só quando. De repente, houve um tropeção e uma queda feia. Há! Alguém tinha tomado muito no cu!

Literalmente com sangue nos olhos (eu tava realmente putaço da vida naquela noite, pqp), urrei "É agora que você diz adeus para o seu amigo!". Ambos choraram ainda mais alto, que coisa meiga... O cuzãozinho que estava de pé continuava a correr sem sequer olhar pra trás. Há! Amizade de cu é rola! O outro ignorava os rasgos nos joelhos e, com seus olhinhos lacrimejantes e esbugalhados, olhava pra mim chegando como um fucking epic monstro montado na crista do Inferno enquanto se borrava todinho na bermuda. Deve ter escorregado na própria bosta enquanto corria. Ou na merda do truta dele, vai saber.

O que houve depois, só o Diabo e eu sabemos. E, acredite em mim, você não iria gostar ou ter estômago o bastante pra saber. Mas, já dá para imaginar, né não? Pelo menos desestressei grandão naquela madrugada. Sorte dele que não curto parada pedo. Mas, de todo o jeito... Ele se fodeu like hell, a barra tava até tronxa quando terminei. Mas, tava bem mais inteira que o moleque, te garanto.

Até hoje estão procurando aquele filha da putinha. E vão continuar sem achar.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Não se fazem mais "delinquentes" como antigamente. Sas coisas de hoje em dia se desfazem rápido demais. Chega dá raiva.

Apreciadores (1)
Comentários (1)
Postado 15/06/17 13:28

"nem Satã costumava entrar à noite"... Aquele tipo de Satã que eu tava vendo ontem defenitivamente não entraria nem de dia, imagina de noite! kkkkkk

Outras obras de
Diablair
Outras obras do gênero
Comédia
Outras obras do gênero
Cotidiano
Outras obras do gênero
Erótico ou Adulto
Outras obras do gênero
Mistério