Tédio
Pedro de Andrade
Tipo: Lírico
Postado: 11/11/16 11:38
Gênero(s): Poema
Avaliação: 9.85
Tempo de Leitura: 29seg a 39seg
Apreciadores: 9
Comentários: 4
Total de Visualizações: 253
Usuários que Visualizaram: 12
Palavras: 79
[Texto Divulgado] "Flashback" Ela me puxa para um beijo e me abraça forte, eu não consigo nem pensar em ir embora dos seus braços quentes e cheios de carinho.
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Tédio

Minha alma congelou,

Tudo é efêmero.

Não ligo pro tempo,

Só meus sentimentos.

O tédio me consome,

Quero amar, quero sentir.

Se todos estamos sós,

Por que não amamos entre nós?

Ao invés dessas lastimas,

Desse choro sem lágrimas.

Minha revolta é infundada,

Meu grito é silencioso

Sou cheio de amor

E vazio sou,

Sou louco pela sensação,

Mas tenho medo da rejeição.

Tenho mais o que fazer,

Contudo sou nada sem prazer,

Sem amor, sem calor,

Sem você.

❖❖❖
Apreciadores (9)
Comentários (4)
Postado 11/11/16 18:32

Referências... Ah, as referências...

Belíssimo trabalho, Sr Pedro! És um poeta nato e "safo"!

Atenciosamente,

Um ser lascivo e entediado, Diablair.

Postado 23/11/16 18:32

Muito obg, só não entendi a parte do "safo'', mas tudo bem kkk

Postado 17/11/16 12:10

Que belo texto, Pedro.

Esse poema certamente conquista qualquer pessoa, heheeh. Isso é bom, muito bom.

Parabéns!

Postado 23/11/16 18:32

Muito obg, esse é o plano kkk

Postado 11/01/17 11:40

Adorei, é tão bonito <3

Postado 28/08/17 14:16

Senti falta de um pouco mais de profundidade. Talvez tenha me parecido um poema-pensamento daqueles que a gente tem e na hora escreve, sabe? Mas é o tema do poema que dá essa sensação haha. Muito bom. Parabéns

#ad12-86