Soneto ao Assassinato
Lucas Gomes
Tipo: Lírico
Postado: 11/12/16 23:40
Avaliação: 9.2
Tempo de Leitura: 27seg a 37seg
Apreciadores: 7
Comentários: 2
Total de Visualizações: 246
Usuários que Visualizaram: 9
Palavras: 74
[Texto Divulgado] " Apenas se jogue!" seja da altura de um pé, ou de um precipício para haver aventura tem que ter um inicio. tudo começa do momento em que tu se jogas.
Não recomendado para menores de doze anos
Capítulo Único Soneto ao Assassinato

Procurando por abrigo gritei ensandecido

pelas trevas que caiam lá fora

na noite que tardaria a ir embora

e a lápide a qual eu era prometido

vão embora, vão, agora!

implorei para os entes

que ficaram mais descontentes

insistir pela vida, só piora

é tarde para rezar

por uma alma que a vida toda

não prezou-se a se salvar

e na morte agonizante,

com uma dor fulminante,

preferiria que esta fosse por minha autoria.

❖❖❖
Apreciadores (7)
Comentários (2)
Postado 12/12/16 04:23

Olá

Soneto sem decassílabo é falácia.

Poesia com coração, não.

Obrigado.

Postado 12/12/16 19:17

Muito obrigado Romão! Há, penso que tens razão, alterarei o título se eu tiver alguma ideia, grato.

Postado 03/01/17 09:43

Bom dia, Lucas!

Que frustrante que deve ser viver uma situações dessas: perder o direito de morrer pelas próprias mãos. Tomara que no lado de lá, a alma dele supere isso, hehehe.

Belo poema, Lucas. Parabéns e obrigado!

Postado 05/01/17 15:14

Eu que lhe agradeço, muito obrigado por lê-lo!