Poeminha ao luar
Mari Freitas
Tipo: Lírico
Postado: 29/02/16 11:28
Gênero(s): Poema
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 34seg a 46seg
Apreciadores: 5
Comentários: 1
Total de Visualizações: 602
Usuários que Visualizaram: 8
Palavras: 93
[Texto Divulgado] "Renascentismo" "And it's good to be alive Crying into cereal at midnight If they ever let me out, I'm gonna really let it out"
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Poeminha ao luar

Vem criança, vamos deitar

amanhã o dia é longo

não cansou de brincar?

corre, venha para a janela

olha a lua a te olhar

lá de cima seu clarão é tanto

que te deixo aqui a sonhar

vai criança, durma tranquilo

a lua irá te acalmar

não tem bicho medonho

nem fantasmas pra te acordar

E a criança fica olhando o céu

sem temer a escuridão

Apagam-se as luzes

no céu escuro a lua brilha

iluminando tudo

criança, casa, rua

e a criança fica inquieta e atenta

será que a lua ficará acesa?

❖❖❖
Notas de Rodapé

Maria Freitas

Apreciadores (5)
Comentários (1)
Postado 29/02/16 12:18

Bem legal, gostei da ingenuidade misturada à curiosidade da infância. ^^

Parabéns.

Postado 29/02/16 19:01

fico lisonjeada com seu comentário e por ter gostado. obrigada.