Visões Miseriosas (Em Andamento)
Hyssopus Lefèvre
Usuários Acompanhando
Tipo: Roteiro (Longo)
Postado: 31/01/17 22:10
Editado: 31/01/17 22:12
Qtd. de Capítulos: 1
Cap. Postado: 31/01/17 22:10
Cap. Editado: 31/01/17 22:12
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 5min a 7min
Apreciadores: 1
Comentários: 1
Total de Visualizações: 744
Usuários que Visualizaram: 9
Palavras: 945
[Texto Divulgado] "Iminnar" Tudo o que ela precisa é completar o treinamento e se provar, para si mesma e o fantástico mundo que lhe cerca.
Não recomendado para menores de dezesseis anos
Visões Miseriosas
Notas de Cabeçalho

Espero que gostem dessa maneira inusitada de transmitir uma mensagem. Vamos ver quem consegue descobrir o culpado. Boa leitura!

Capítulo 1 Tragédia Inicial

Casa de Inari - Sala de estar

Inari: Bisa, você precisa comer alguma coisa. Eu vou me atrasar! (estende a colher de mingau até a boca da idosa)

Nara: …

Inari: Tudo bem, já que não quer… Eu vou deixar aqui na mesinha caso mude de ideia. Tchau, vovó! (suspira e dá um beijo na testa de Nara)

Nara: Menina… Cuidado com Ichimokuren. Eu vi pela janela, está ventando muito lá fora. (abriu seus olhos lentamente enquanto se balançava em sua cadeira)

Inari: Está bem, vovó. Se eu vir um dragão de um olho só eu saio correndo, não se preocupe.

Nara: Você precisa aprender a parar de zombar das crenças da sua família. (começou a bronquear)

Inari: Tsc! Mas não é isso que ele é? (revira os olhos e bufa)

Nara: Você pode até não acreditar, mas tenha respeito. (o sermão faz com que Inari olhe para baixo)

Inari: Tem razão, bisa… Desculpe. (abaixou o tronco)

Nara: Cuide-se. Tenha um bom dia e que os espíritos lhe protejam. (deu dois tapinhas na cabeça da menina contrariada)

Colégio Jean Valjean - Corredor

Inari: Como assim você está namorando Elina?! (mostra-se surpresa ao receber a notícia)

Xandre: Dá para acreditar?! Eu só pedi e ela aceitou!

Inari: Não acho que vocês combinam, mas se você está feliz, acho que vou ficar também… Tomara que você não seja um daqueles garotos que abandonam os amigos quando começam um relacionamento. (começa a rir sozinha e totalmente sem graça)

Xandre: Ah, por favor, Sashimi, até parece que eu vou fazer isso? Além disso, ela é sua amiga também. Vai continuar tudo a mesma coisa… A diferença é que finalmente vou poder dar uns beijos naquela boca toda cheia de batom preto dela! (Inari faz uma cara de estranhamento ao ver Xandre sonhar acordado)

Inari: Elina não tem cara de quem vai querer fazer essas coisas tão cedo…

Xandre: Não se preocupe, não vamos fazer isso na sua frente. Não queremos estragar sua infância.

Inari: Xandre, nós temos a mesma idade… Aliás, eu pensei que você não gostasse de contato físico… (coça a própria cabeça)

Xandre: Não gosto muito, mas beijá-la é um sonho! Não disse que vamos ficar grudados o tempo todo, até porque ela também não gosta disso. (olha para o portão) Ah! Ela chegou! (sai correndo em direção a Elina, deixando Inari sozinha)

Inari: Ótimo… (involuntariamente seus ombros caem)

Colégio Jean Valjean - Sala de aula

Otávio: Está tudo bem? (vira-se para olhar Inari que está na carteira de trás) Ah, claro que não está… Olha só você… O que aconteceu?

Inari: Ah, nada demais. Aconteceu um imprevisto mais cedo… Algo que eu não esperava.

Otávio: Se foi imprevisto, claro que não esperava! (ri) Em quem eu preciso bater?

Inari: Deixa pra lá… Depois eu me acostumo. Não precisa bater em ninguém.

Otávio: O quê? Está achando que só por eu ser gordinho não consigo correr atrás do bocó que lhe magoou?

Inari: Não é nada disso… (ficam em silêncio por alguns momentos)

Otávio: Eu soube que vão entregar os resultados da prova de Inglês hoje…

Inari: Se você estava tentando me animar, acabou de estragar tudo. (mostra-se cada vez mais desanimada)

Otávio: Nem se preocupa! Vou me dar mal junto com você! Na véspera eu fiquei jogando vídeo game com Adam…

Inari: Falando nisso, como ele está? (apoia o queixo na própria mão)

Otávio: Que interesse todo é esse no meu irmão mais velho? (franze o cenho)

Inari: Eu só fiz uma pergunta, oras. (não percebe o ciúme)

Otávio: Ele está bem, mas está preocupado com seus resultados também. Ele só quer saber de esportes e garotas. (mente a última parte, para evitar que Inari crie algum interesse em Adam)

Inari: É coisa da idade. Mas incentive-o a estudar mais. Vale a pena!... Eu só não tenho moral para falar de Inglês… Provavelmente outra nota ruim e mais um discurso da minha bisavó sobre como eu deveria esfregar a careca de Fukurokuju!

Otávio: A careca de quem?

Inari: É o deus da sabedoria e da longevidade que ela guarda na estante. Ela fala que só viveu tanto por tê-lo recebido… Acho isso ridículo.

Otávio: Só acho que atacar a crença da sua avó não vai fazê-la querer pensar como você…

Inari: E ela me forçar a fazer o que eu não gosto também não me atrai nada! (cruza os braços)

Otávio: Então comece agindo diferente dela! (sorri)

Inari: Isso não importa agora, pensar nisso está me deixando mal...

Otávio: Você quer dar um passeio pela escola pra ver se melhora?

Inari: Não precisa… (sacode a cabeça em negação)

Otávio: Professor, Inari quer beber água! (diz levantando a mão)

Colégio Jean Valjean - Banheiro feminino

Inari realmente não está se sentindo bem. Após caminhar pelas dependências da escola procurando não ser parada por algum inspetor, ela entra no banheiro a fim de lavar seu rosto. Alguns espelhos estranhamente estavam quebrados. Mesmo querendo ir embora para não levar a culpa, resolveu usar o sanitário por precaução, para que não precisasse sair de sala outra vez. Ao bater a porta repetidas vezes, ela se abriu lentamente.

As pernas de Inari começaram a tremer e o rolo de papel higiênico que estava em sua mão caiu no chão. Colocando as duas mãos sobre a boca, esforçava-se para não gritar, mas lágrimas começaram a brotar em seus olhos puxados.

Suas pequenas sapatilhas agora se encontravam numa verdadeira poça de sangue. Era a professora de Inglês que estava ali, jogada. Dentro do vaso sanitário estavam todas as provas que ela tinha corrigido. Estavam encharcadas e inutilizadas. Cacos dos espelhos quebrados no toalete foram usados para perfurar o peito, as pernas e também os olhos da mulher.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Eis o que desencadeia a trama. O que vocês acharam? E obrigada por terem lido!

Apreciadores (1)
Comentários (1)
Postado 31/01/17 23:34

Ei! Que legal um roteiro por aqui! É bem raro heheh.

Eu to achando que o Otávio a matou Ò.Ó

Ele disse estar preocupado com as notas, ne. Logo tem um motivo para isso. Curti muito! Esperarei atualização! :D

Postado 01/02/17 22:05

Obrigada pelo ótimo comentário! Gosto muito de ver suspeitos embasados. Admito que não sei quando atualizarei... Mas posso procurar adiantar o processo, haha! <3

Outras obras de Hyssopus Lefèvre

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Mistério

Outras obras do gênero Sobrenatural

Outras obras do gênero Suspense