Quem é Você?
De mala vazia
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 17/02/17 21:02
Editado: 28/07/18 20:13
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 0
Comentários: 1
Total de Visualizações: 311
Usuários que Visualizaram: 9
Palavras: 316
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Espero que gostem.

Capítulo Único Quem é Você?

Cada um tem seu propósito, um lixeiro, por exemplo, tem o propósito de limpar as ruas, preservando assim as cidades e o mundo. Um médico tem como propósito cuidar de pessoas passando medicamento quando necessário e diagnosticando algo que não se considera normal à saúde, a ponto de que esse diagnóstico seja tratado em específico e o bem estar do paciente seja restaurado. Bombeiros têm o propósito de salvar, jovens de estudar e crianças de brincar. Mas e as celebridades? Os autores? Os músicos? Os artistas? Seria iludir? Distrair? Brincar com os sentimentos? Mentir sobre a realidade? São apenas protótipos da sociedade para atrair seguidores conforme seus modelos?

Uma vez, uma cantora em uma entrevista foi questionada com tal argumento:” Muitos de vocês são apenas peças, brinquedos da mídia para influenciar a vida de terceiros afim de aliená-los ao que parece ser uma falsa realidade. Será que um dia, vocês irão demonstrar quem realmente são? Já pensou como tudo ficará quando você não tiver mais importância à mídia? Quem será você? Afinal, quem é você?

No mesmo dia, depois de um extenso show, pegou suas coisas, entrou num pequeno quarto, tirou as roupas uma por uma e depois de nua sentou-se sobre a cadeira de frente ao espelho e começou a se limpar.

Aos poucos que a maquiagem era retirada, a possibilidade de distinguir lágrimas ao suor era quase que impossíveis e o rosto que tão desejado se tornava frágil a ponto de se distorcer em porcelana e rachar a cada soluço forte que lhe era remetido a expressar.

Quando terminada, levantou-se e pôs se de frente a um refletor de luz que tinha lá, pegou uma caneta permanente que tinha lá, escrevendo sobre a parede branca: Essa sou eu. Um sonhador como todos os outros. Um batalhador como todos os outros. Um perdedor como todos os outros. Um ser humano como todos os outros.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Perdoem me os erros gramaticais, perdoem me as lamentações, perdoem me os sentimentos.

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (1)
Postado 24/07/18 23:27

Sugiro que leias a regra 4 do site.

Postado 28/07/18 20:14

Obrigada por avisar.

Outras obras de De mala vazia

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Crônica

Outras obras do gênero Drama