Brinquedos (Em Andamento)
Shizu
Usuários Acompanhando
Tipo: Antologia Poética
Postado: 23/04/17 19:40
Editado: 10/06/17 20:12
Qtd. de Capítulos: 14
Cap. Postado: 10/06/17 20:00
Avaliação: 9.31
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 0
Comentários: 0
Total de Visualizações: 47
Usuários que Visualizaram: 1
Palavras: 304
Não recomendado para menores de dezoito anos
Brinquedos
Notas de Cabeçalho

Esse é o fim... Levei duas semanas neste último poema, espero que tenha ficado bom.

Acradeço muito o apoia e os comentários, fico feliz por alguém ter gostado...

(as vezes, o fim vem pelas mãos que menos esperamos).

<3

Capítulo 14 O fim nas mãos (des)conhecidas

Como o céu está bonito

Amo dias de chuva nublada

Contudo, sinto-me, intensamente, observada

Quem está vigiando-me? (sorriso de canto)

Uma nova vítima...

Um velho homem (?) tarado...

Por que me segue?

Faz mais de mês (que sinto sua presença):

-Não imagine fantasias, nojentas, comigo.

Seu velho! Eu nunca vou (fingir) te amar!

Eu conheço esse olhar,

Sei o significado de todas as suas ações.

Então, pare de tentar me por medo...

-Não! É coisa da minha cabeça... (respira, inspira)

...Socorro...

Sua aparência não devia dar-me medo

Nem é tão alto, assim.

Seus olhos hediondos não me afetam

E eu odeio o branco dos seus dentes;

Seus sapatos negros, iguais a você, de cordões sujos

São, sem dúvidas, horríveis!

Careca, idiota! Que me causa paranoias... e tremores.

Não quero mais sentir sua presença, me deixa em paz!

("sozinha", na rua escura)

Cadê a faca de cozinha que se esconde em mim?

Você a roubou quando me empurrou no ônibus?

-Não, que bobagem; como saberia?

(chove forte, fora da minha cabeça)

AHHA...HA...H-A...A.......H...

Estou perto de casa (eu vou te matar)

Estourar sua cara com um tirou de espingarda

Arrancar cada dente da sua boca (imundo)!

Neste pequeno corredor

Só escuto seus passos atrás de mim

(um metro e meio de distância)

-Minha garganta está seca...

Não consigo acreditar,

Que está causando-me tanto pavor/terror

(que horrendo... tal sentimento)

Ziip... (uma adaga bebida?)

Na mais "sonolenta" substância

(que pode derrubar o mais forte e quadrado homem)

Como ousa (me envenenar uma garota tão fofa)?

Aonde você está?

(meus músculos tremem,

as articulações endurecem e o corpo não se mexe,

o olhar está estático de medo, me enlouquecendo.

Qual ação eu devo tomar?

Não sei, só existe o medo, neste momento...)

Por fim, vou cair...

cair em seus braços (tão perto de casa).

Alguém ainda pode me ajudar?

~Socorro...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Espero que a imaginação de vocês a mate bem devagar... AHAHHAHA.

Obrigado por ler... <3

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!
Outras obras de
Shizu
Outras obras do gênero
Drama
Outras obras do gênero
Erótico ou Adulto
Outras obras do gênero
Fantasia
Outras obras do gênero
Poema