Material Boy
Leonardo Cunha
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 05/03/16 16:44
Editado: 06/03/16 01:57
Gênero(s): Crítica Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 2min a 3min
Apreciadores: 15
Comentários: 3
Total de Visualizações: 590
Usuários que Visualizaram: 27
Palavras: 403
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Essa é minha primeira história, acabei de chegar no site e fui bem acolhido aqui então eu resolvi postar algo pra mostrar o quão feliz e agradecido eu estou pela boa recepção. Então... Esse texto é uma espécie de crítica ao capitalismo e também algo um pouco poético sobre um garoto.

Espero que gostem.

Capítulo Único Material Boy

Ele não tem mais o que fazer, já se livrou de tudo o que não acrescentava em sua vida para dar espaço a novas coisas, agora com ele estão novas maneiras de guardar momentos. Sua câmera a tira colo, sua filmadora perto de si, seu quarto lotado de sentimentos expostos por móveis brancos e outro pálidos de cores não ditas. Ele tem um nome, data de nascimento e também acredita em astrologia. Ele é taurino, do signo de touro, mas não acredita que seja como manda o figurino.

Ele tem suas deveras características, continua mantendo coisas sem sentido ao seu lado, continua comendo, dormindo e esquecendo de viver para sobreviver, ele é possessivo e também tem suas crises de ciúme, mas isso seria completamente normal se toda essa carga sentimental fosse por alguém especial e não por seu objetos de coleção.

Ele não está sozinho no mundo, existem com ele outros garotos materialistas, tão difíceis de lidar como, mas porque ambos não se encontram? Será porque a humanidade de tais não tem nada a acrescentar ao outro? Ou porque uma presença humana sozinha não supre suas necessidades de estar com algo menos vivo?

Com certeza ele é o pior deles, prefere uma noite de televisão ao sair com os amigos que antes tinha, prefere ficar em casa ao viajar para algum novo lugar, mas qual sua culpa no cartório se seus pais o criaram assim? Em vez de um amigo lhe deram um vídeo game, em vez de uma viagem lhe deram um computador, em vez de amor lhe deram dinheiro, talvez os outros garotos materialistas como ele, sejam melhor em relações, até ele se considera o pior deles, até ele.

O que ele pode fazer? A sociedade o fez assim, o ensinando a trabalhar para ter suas coisas, o mandando para o colégio para arranjar um emprego melhor e comprar algo para si, uma casa, um carro, um iate. O que ele pode fazer se o consumismo é a nova lei natural? Agora ele só precisa suprir suas necessidades materialistas comprando coisas para si mesmo.

Ele é materialista, ele compra porque precisa, talvez também seja um compulsivo, compulsivo de companhia não viva, ele está sempre com seu celular, seu tablet e seu computador. Vítima do consumismo desenfreado do capitalismo retrógrado ele continua subindo, subindo a um lugar que não conhece, talvez subindo para uma nova loja onde o produto principal é amor.

❖❖❖
Apreciadores (15)
Comentários (3)
Postado 05/03/16 18:42

Profundo. É a palavra que serve como uma luva de seda para o seu texto. Gostei bastante, bastante mesmo. Contudo, tenho umas dicas para lhe dar. Vamos lá?

Primeiro, você poderia ter feito parágrafos para o texto. Isso deixaria o corpo do seu conto mais organizado e com uma "estética" bonita e atraente.

Segundo, tome cuidado quando for colocar vírgula. Muitas vezes, seria bem melhor um ponto e começar uma frase nova.

E por enquanto, são essas dicas que eu lhe dou. Espero que continue escrevendo e postando aqui no site. Estou ansiosa para ler e acompanhar sua evolução. Sempre irei comentar e te ajudar, caso queira.

Parabéns pelo texto e boa sorte no desafio.

Postado 06/03/16 00:08

Obrigado, de verdade, mas tenho uma consideração antes.

Sobre os parágrafos, eu coloquei, estava tudo bonitinho, mas quando justifiquei o texto ele cortou todos os parágrafos, fiquei bastante triste. Mas estou tentando arrumar, sobre as vírgulas, ainda estou melhorando no que faço e prometo melhorar bastante para mandar o melhor de mim pra cá.

Obrigado pelo comentário e por ter gostado do que eu escrevi.

Postado 06/03/16 09:21

Ah! Sobre os parágrafos, deixe sem justificar. Isso vai deixar o texto já alinhado. O Dan tá arrumando isso.

Não precisa agradecer, darling. Continue postando! <3

Postado 05/03/16 22:17

Caramba. Segundo texto consecutivo que leio e que colocam o capitalismo como causador de problemas. Discordo veemente disso, mas não entrarei em detalhes.

No mais, parabéns pela crítica e fico feliz que quisera participar da Academia de Contos!

Postado 06/03/16 00:10

Na verdade, eu também não discordo muito, pra mim o capitalismo é algo bom que moldou muitas das grandes cidades, eu só acho que o perfil humano abusa disso o que os torna consumistas demais, essa foi a crítica do texto, a troca do afeto humano pelo afeto não humano.

Obrigado por ler e pelo comentário, fico feliz que tenha gostado.

Postado 06/03/16 11:24

Entendi. Na verdade, diferentemente do que tu diz, a culpa é do comportamento humano, e não do capitalismo. Nisso eu concordo.

Postado 06/03/16 02:44

Eu adorei o seu texto. Alem de criticar o materialismo nos faz refletir: "Será que sou vítima do materialismo?" as vezes somos e nem sabemos.

Sua escrita também é maravilhosa, eu já havia a elogiado antes.

Bom, parabéns!