Legitimamente Deslegitimado
Cabeça do Peixe
Tipo: Lírico
Postado: 10/06/17 22:04
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 42seg a 56seg
Apreciadores: 2
Comentários: 2
Total de Visualizações: 249
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 112
[Texto Divulgado] "Por trás da porta" ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Legitimamente Deslegitimado

Quando chega visita em casa o seu cabelo tá pro alto, a mãe fecha a porta do quarto

não é em vista, é velado

Quando vai cortar o cabelo e perguntam: corta tudo em cima e passa a 2 em baixo?

já está em vista, e não é velado

Quando falam na brincadeira, amanhã é o teu dia, e a ideia de hegemonia novamente se afirma

Velado pra quem?

E antes que houvesse dia Eu sou, sou o defeito

sou os 55% e exótico ao mesmo tempo

cultura não é um bem e por isso também não a mereço

E essa ferida que é preta, persiste em estar só em meu peito.

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (2)
Postado 21/11/17 20:13

A poesia transmite o dia a dia real do eu-lírico. É quase palpável a forma que ele se sente e expressa seus pensamentos com os demais acontecimentos ao seu redor. Fato é, de uma maneira simples, foi passado ao leitor um pouco bem grande da realidade melancólica e cheia de críticas do eu-lírico.

Meus parabéns pelo poema!

#ad01 - 86/98

Postado 08/12/17 19:07

"E antes que houvesse dia Eu sou, sou o defeito

sou os 55% e exótico ao mesmo tempo" - esse trecho em específico fez minha alma arder.

Essa ambiguidade de ser tão normal e corriqueiro e ao mesmo tempo se deparar com as pessoas tendo uma admiração estranha por você... Participo dessa realidade, e da realidade de me sentir a própria ferida preta que estraga tudo.

Parabéns!