Pássaros feridos
6 de Janeiro
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 21/06/17 01:22
Editado: 16/09/18 20:45
Avaliação: 9.56
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 9
Comentários: 4
Total de Visualizações: 2232
Usuários que Visualizaram: 17
Palavras: 290
[Texto Divulgado] ""
Não recomendado para menores de dez anos
Notas de Cabeçalho

A começar por um diálogo com um senhorzinho gringo.

"Oh, such a beautiful girl, and are you smoking? Oh no!"

"Oh sir, I am not that pretty..."

Fim.

Capítulo Único Pássaros feridos

Nós mentimos em nossas cabeças

Enquanto tomamos outro gole

E nós somos pássaros feridos

E ninguém entende nossas palavras.

Deixe com que eu voe com apenas uma das asas

Deixe com que eu gema e trema e tema

As noites e os luares

Deixe com que eu me afunde em outra tristeza plena

Deixe eu me achar feia e nojenta

Sem ninguém para sentir pena.

Pois às vezes,

Eu só preciso ter as confusões mentais que tenho

E às vezes, preciso estar sóbria para sentir medo

Pois sou uma má poeta,

E só sei escrever sobre sentimentos que me fazem

Querer me mijar inteira.

Então deixe eu te contar, finalmente

Sobre meus segredos mais profundos.

Eu não sou apenas a menina que se senta nos fundos

Eu sou a pessoa que eu temo que esteja me vigiando

Enquanto eu durmo.

Então deixe eu te contar

Sobre o por quê de racionalmente não querer me apaixonar,

Eu acho que podemos ser maiores e melhores

Do que um par de bilhares de migalhas

E vestígios de corações queimados.

Então deixe eu te dizer, que minha vida melhorou

Depois que eu conheci você,

Mas não sou tão egoísta ao ponto de te fazer sofrer

Pensando em meus demônios,

Enquanto você já tem os seus.

Mas eu tenho um bico trincado

E perninhas esturricadas

Sem falar de minhas asas, que nem sabem mais bater;

Eu quero apenas planar sozinha pelos ares

Sem ter mais nada a dizer.

Então, se você me observar por detrás das suas lágrimas

Será como uma flecha em meu coração cremado

E eu serei apenas pó:

Apenas jaz, aqui,

O que sobrou de mim,

Até você perceber que eu não sou tão boa assim...

Caro passarinho,

Eu sou uma emboscada.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Me desculpe. Eu nem sei por onde começar, só sei que é o fim mesmo. Como de praxe.

Obrigada por ler meu conto mórbido.

Apreciadores (9)
Comentários (4)
Postado 21/06/17 18:08

Eu, siceramente, adorei. Posso dizer que algumas coisinhas eu concordo ou já concordei, mas tudo bem minha opinião mudar tanto? (é assim que sabemos quando crescemos)...

Acho tão bonitas as imagens que você usa nas suas capas (fofinhas)

Obrigado por postar tão belo conto...

<3

Postado 21/06/17 23:02

Aaaa eu é que agradeço por tu estar aqui! <3

Postado 16/08/17 21:22

Simpesmente magnífico! Não há outro modo de descrever.

Postado 23/11/17 08:27

obrigada <3

Postado 22/11/17 20:51

"Então, se você me observar por detrás das suas lágrimas

Será como uma flecha em meu coração cremado"

De tudo, esse trecho foi o que me deixou mais impressionada.

Ficou ótimo! Parabéns!

#ad01 - 131/154

Postado 23/11/17 08:28

Me felicita muito akksjaoijsasjiasj, obrigada por sempre estar por aqui <3

Postado 11/12/17 22:59 Editado 11/12/17 23:02

A obra inteira possui uma atmosfera mórbida e carregada de um sentimentalismo sombrio. As palavras me fizeram recordar de um poema meu, chamado Nictofilia, que trata da mesma temática.

A questão de sermos o oposto de uma pessoa que temos afeto, é algo que chama minha atenção. Aquele velho clichê de ''os opostos se atraem'' é aplicado em muitas situações, mas aqui, o narrador deixa mais do que claro quem ele é na essência. O conto todo parece ser um aviso para a pessoa que quer se aproximar. Por conta disso, o narrador mostra que, mesmo sentindo, ele também possui um passado, cicatrizes e uma alma sem salvação.

Não se pode curar uma alma dilacerada pela vida e muito menos, a essência dela.

Perdoe-me se disse algo contrário à real realidade da obra.

Te parabenizo por essa obra cheia de lirismo e muito bem estruturada ❤

Postado 18/12/17 21:01

Agora quando o caro passarinho reclama dos meus probleminhas eu logo digo "Viu só o que você escolheu pra sua vida? Eu avisei".

E fico eternamente feliz quando ele diz que não se arrepende nenhum pouquinho.

A senhorita não só acrescentou o que eu não consegui á obra, como captou tudo o que vem por trás, tudo o que eu nunca disse aqui.

Obrigada mesmo!

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Comédia

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Crônica

Outras obras do gênero Drama