Predileção
Giordano
Tipo: Lírico
Postado: 12/08/17 20:03
Gênero(s): Romântico
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 9
Comentários: 8
Total de Visualizações: 338
Usuários que Visualizaram: 13
Palavras: 306
[Texto Divulgado] "Singularidade" O que aconteceria se uma pessoa entrasse em um buraco negro?
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Predileção

Sempre disse que havia três poesias que me encantavam demais,

Pois bem, eis que tu me pergunta: quais?

Começo a responder quase que sorrindo.

O terceiro é de Mário Quintana

E se chama Bilhete,

Nos diz para amar, assim, baixinho,

Com cautela, com carinho,

Estendendo pelo tempo que tiver que durar,

Lembrando do quão breve é nosso entrelaço,

Dizendo sempre, que o cotidiano é manso

E livre como os passarinhos

Que pousa de forma sutil e com leveza

Que fica quanto tiver de ficar

E não é por gritos e surpresas que se deixa levar.

O Segundo é de um tal de Drummond,

Atende pelo nome de Memória

E fala sobre a efemeridade de cada momento,

Fala de todos nossos sentimentos

E de como eles não são tangíveis,

Pois o que a palma pode tocar

É sempre diluído,

Aquilo que dura mais do que um perfeito instante

Não é tão lembrado quanto qualquer sentido inerente

Que durará, dentro das lembranças que nos constroem,

De forma permanente.

A primeira, por fim,

Ou seria início?

Sempre me confundo quanto a isso,

Teria que ser a ti.

Ja que só procuramos significado verdadeiro

Naquilo que observamos por inteiro,

Aquilo que não se espera ser escrito,

Mas vivido,

Aquilo que dá significância

Aos versos e prosas de tantas diferentes formas,

Se podemos preferir dentro de uma categoria,

Algo ou alguém,

Te digo que na verdade nunca é uma escolha,

É sempre o sentir que nos conduz,

E podemos até dizer que não,

Podemos mentir em vão,

Mas a única realidade

É que a preferência é, a nos, imposta

E dizer que és a primeira poesia em que penso

Não é opção.

É um estado invariante,

Uma efemeridade que se quer pensa em cessar,

É um momento singular,

Que dura e durará

Enquanto o peito que tenho cá,

Insistir em amar.

❖❖❖
Apreciadores (9)
Comentários (8)
Postado 13/08/17 13:07

Primeiramente, preciso dizer o quanto foi linda sua interpretação do poema Bilhete!!! Me apaixonei completamente!!! Cada palavra usada foi perfeita!!!

E a "primeira poesia" em que pensas, foi extremamente bela! Um jeito muito bonito de que se dizer que está amando!

Parabéns pelo lindo poema, moço Giordano!! *-*

Um abraço, Meiling!

Postado 17/08/17 19:13

Obrigado, Meiling, fico muito feliz que cê tenha gostado :D

Tô tentando voltar a escrever, este ano foi de longe o que menos escrevi desde que comecei, espero poder voltar a fazê-lo mais frequentemente. ^^

Postado 16/08/17 21:44

Como sempre, apaixonante!

Postado 17/08/17 19:09

Brigadu, jovem brisante. ^^

Postado 15/11/17 15:12

Um poema que fala de poemas é algo que só voce faria ou pensaria em fazer! Muito bom, Gio!

Postado 11/12/17 00:04

Poematizando (oi?) poemas. Saudades dos seus textos.

Postado 16/12/17 03:14

Satan... Quão alienígena me senti ao ler esta obra, tal qual um psicopata tentando compreender o porquê deveria sentir como os demais quando na verdade, tudo o que existe em seu peito é... Nada. Simplesmente nada.

Talvez não se trate de Zona de Conforto , afinal. Provavelmente seja apatia, pura e simples. Todavia, é inegável o espírito da poesia e do romantismo no seu cerne, Sr Giordano. Tanto quanto a monstruosidade no meu. Felizmente, está no ambiente certo e roeado de pessoas que reconhecerão e apreciarão gratamente todo esse sentimento em forma de versos que expressou com perfeição aqui.

Perdão.

Atenciosamente,

Um ser com predileções nada convencionais, Diablair.

Postado 03/01/18 01:15

O poema tem versos tão singelos; tão palpáveis. A situação é visível ao leitor e o transbordar de sentimentos do eu-lírico, tanto sobre as poesias que gosta, como também para com aquela que gosta, é simplesmente incrível. É maravilhoso quando alguém se torna nossa poesia favorita.

Meus parabéns, Gio. Tuas obras encantam os olhos e a alma, mas também aquecem o coração ❤

Postado 09/01/18 22:37

Que saudades que eu estava de ler seus textos que são sempre um carinho no meu coração!

Ainda mais um lindo e calminho desses!

Obrigada por isso!

Postado 21/01/18 23:22

Enquanto me refugio no vale da saudades, vou procurando textos antigos seus para ler, porque sinto falta dos seus versos preenchendo a minha vida com amor e magia. E das suas referências poéticas e literárias em algumas obras.

É simplesmente um colírio para os meus olhos!

Esse poema é tão amorzinho que acreditar na paixão parece algo simples. É maravilhoso como você expõe esse sentimento em lindos versos recheados de toda a positividade possível, enaltecendo o amado. É puro, simples e verdadeiro.

Miss u, babe