O Bardo
Bardo
Tipo: Lírico
Postado: 07/09/17 19:41
Editado: 16/05/19 19:48
Gênero(s): Aventura Fantasia Poema
Avaliação: 9.83
Tempo de Leitura: 33seg a 44seg
Apreciadores: 8
Comentários: 7
Total de Visualizações: 381
Usuários que Visualizaram: 12
Palavras: 88
[Texto Divulgado] "réquiem for me" estou me dirigindo a várias pessoas nesta passagem. todas elas de mãos dadas comigo no espelho. 
Livre para todos os públicos
Capítulo Único O Bardo

Vagando pela noite

Sinto uma dor no coração.

Como podem sobreviver?

Falei ao ver tanta devastação.

Neste mundo conturbado,

Há batalhas mortais para vencer uma luta.

Mas qual o sentido de tudo isso,

Se nenhum humano me escuta?

Errante Cósmico,

Grande Protetor!

Um ser tão poderoso,

Estou ao seu dispor.

Viajando entre mundos

Além da imaginação,

O Bardo se entristece

Ao ver tanto sofrimento e aniquilação.

A culpa será minha?

O que posso realmente fazer?

Estou aqui para ajudar,

Mas o que falta em vocês todos é crer.

❖❖❖
Notas de Rodapé

O grande segredo para a plenitude é muito simples: compartilhar.

Apreciadores (8)
Comentários (7)
Postado 07/09/17 22:17

Confesso que não sabia quem seria o Bardo, e confesso também que fiquei um tempinho procurando só por curiosidade. Mas voltando ao seu poema, gostei bastante dele. As rimas encaixam-se perfeitamente entrando em uma harmonia agradável de se ler, é algo que para tão natural quanto respirar; simples, mas deveras significativo.

E apesar de não estar nos gêneros - e também não sei se foi intencional ou não - notei uma crítica à sociedade que vivemos, um mundo na qual a prioridade é aquilo que almeja. Seria algo bom, se não estivesse interligado sempre a guerras, sendo pequenas ou não. E no fim, é como dito no poema: sofrimento e aniquilação.

Parabéns pela obra, moço!

#ad01-048

Postado 07/09/17 22:59

Muito Obrigado!!! :D

Postado 09/09/17 19:46

Simplesmente, amei a última estrofe:A culpa será minha?O que posso realmente fazer?Estou aqui para ajudar,Mas o que falta em vocês todos é crer.

De início, digo que essas rimas de segundo e quarto verso são muito calmas e, de certa maneira, triste... Penso que é intencional. (Algo que não tem nada haver, o seu bardo lembrou-me de uma personagem de Mushi-shi, AHHAHAH). Comentários a parte, adorei a sua obra que faz-me refletir sobre os acontecimentos momentâneos no mundo... Obrigado.

Agradeço por compartilhhar sua obra conosco.

#ad001 (046-021)

<3

Postado 09/09/17 22:27

Muito Obrigado!!! :D Eu que agradeço por você ter gostado dela!!!

Postado 10/09/17 22:23

Devo dizer que também dei uma pesquisada antes de começar a leitura, só para ter certeza que sabia do que se tratava.

Amei as rimas e toda a sonoridade. Eu li, mas senti como se estivesse ouvindo. Perfeito!

Parabéns!

#ad01 068/154

Postado 11/09/17 16:05

Muito Obrigado Flávia!! :D

Postado 12/09/17 09:16

Pobre Bardo... É quase como a fábula do Sapo e o Escorpião, exceto que o ferrão venenoso da Humanidade provavelmente seja incapaz de atingir o Bardo enquanto ele tenta salvá-la de si mesma...

O personagem desta obra benigna e por que não dizer trágica imediatamente me pareceu uma espécie contraparte do ser cósmico que é descrito em O Destruidor, de meu Mestre/Irmão Pablo. Imaginei ambas as entidades antagonizando-se em um debate feroz... Foi um exercício mental até divertido, ouso dizer.

Parabéns pela obra, seja muito bem-vindo a este antro maldito e faça a Srta Sabrina muito feliz (consequente e igualmente o sendo no processo)!

Atenciosamente,

Um ser que nunca escutaria o Bardo, Diablair.

#ad01-055/188

Postado 12/09/17 14:10

Muito obrigado!!! Eu só tenho a agradecer por ver como o personagem se mostra tão interessante para você, quem sabe em um futuro próximo eu traga algo mais sobre a história dele!! Eu agradeço por ser tão bem recebido aqui, e pode ter certeza que um dos meus objetivos nessa vida é fazer a Srta Sabrina muito feliz ao meu lado :) !!!

Postado 13/09/17 00:14

Belo poema. Gosto de ver seres superiores querendo interagir com meros mortais. E esse aqui quer melhorar o mundo, mas os humanos não querem sua ajuda.

Humanos sensatos. Qualquer ajuda que traga paz não é ajuda. Pro mundo melhorar, a aniquilação da vida humana é fundamental. E de se autoaniquilar, o humano é soberano.

Parabéns!

Postado 18/11/17 01:06

Muito Obrigado LEcrivain!! Infelizmente vemos os seres humanos se acabando cada dia mais, e no momento mais perdido para a humanidade até o ser superior mais forte não vai conseguir fazer nada.

Postado 30/11/17 23:48

Eu creio!

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Eu nem tenho o que comentar depois de tanto comentário maravilhoso de gente que sabe mais do que eu, mas deixo bem claro o quanto amei este aqui, é uma aflição em comum.

Um dia alguém nos ouve, até lá, parabéns!

Postado 05/12/17 21:28

OBRIGADO!!!! E SIM AGUARDE POIS UM DIA ELE VAI OUVIR!!

Postado 08/01/18 09:44

Afinal, perdemos nossa essência como humanos a partir do momento em que a descreça de nós mesmos surgiu? Isso reflete em todas as relações, até mesmo com o Bardo em sua busca pela ajuda que dispõe. Mas como poderia ajudar alguém o torno invisível diante de seus olhos cegos?

Excelente texto! Parabéns!