Procura-se um pássaro
6 de Janeiro
Tipo: Lírico
Postado: 09/09/17 14:55
Avaliação: 9.73
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 3
Comentários: 3
Total de Visualizações: 1464
Usuários que Visualizaram: 5
Palavras: 272
[Texto Divulgado] "Espelho" Querido espelho, meu reflexo, meu lado mais perverso... apenas seja o tudo, tudo o que eu quero que seja.
Não recomendado para menores de doze anos
Notas de Cabeçalho

Feche todas as portas.

Capítulo Único Procura-se um pássaro

As conversas me sufocam

Fazem meu pulmão ter desejo

De saltar para fora;

As conversas me afogam

Enquanto esses trezentos pares de olhos,

Apenas me ignoram,

Enquanto eu dou vida,

Ao meu plano melódicamente fatal.

Minha mente arde e roda e,

Com uma entorpecência atroz,

Me amofina dentro das memórias;

Minhas sobrancelhas pesam

Acompanhando meus lábios que em silêncio,

Choram.

As palavras e os pensamentos

Cortam minha pele pouco a pouco

Retalham-na com arranhões

Até que estes, valas escarlates se tornem;

Estou condecorada,

Perfeitamente acabada,

Esta gloriosa desalmada,

Perversamente caiu em sua própria cilada.

O pássaro negro de asas prateadas

De minha alma foi arrancado,

Ainda ouço o piar baixo e rouco,

Acho que ele foi é esmagado,

Por meu próprio coração mesquinho

Que já não sabe bombear carinho,

Desta forma, eu sei,

Em minhas veias corre apenas ansiedade,

Minha alma nasceu sem ninho.

Embrulhada para presente,

Meus olhos são uma ampulheta

Colada por ambas as extremidades,

Espremida por duas muralhas,

Apesar de não ter opção de perspectiva,

Não enxergo apenas minha metade pois,

Tenho minha voz que é um ponte,

Sim... Rachada e esquecida,

Eu a vejo apodrecida,

Mas os que se aventuram,

Ousam achá-la bonita;

É minha forma de reinar.

Eu sou um retalho

Preso num galho

E eu sempre falho

Ao tentar escapar,

O vento não me abeçoa,

Nem Deus me perdoa;

Com minha pele repartida,

Com a voz ferida,

E o pássaro roubado,

Já dei-me por conta:

Me encontro temporariamente incapaz de voar.

Sinceramente,

Uma escritora

coberta por uma fina

camada de fumaça nicotinada,

que os observa vidradamente inspirada,

do canto mais opaco, ignorado e temido que há.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Já o encontrei.

Abram as portas.

Obrigada.

Apreciadores (3)
Comentários (3)
Postado 10/09/17 10:22

Eu queria pelo menos tentar formular algum comentário no mínimo descente, mas eu não consigo. Peço desculpas. (Essa função foi toda doada para a minha metade do ovo: Pami Gemada - Tia Pão)

"Eu sou um retalho

Preso num galho

E eu sempre falho"

De tudo, essa parte foi a que mais me marcou.

Parabéns!

#ad01 - 052/154

Postado 10/09/17 15:32

Poema maravilhoso do início ao fim. É uma honra tê-la aqui nos presenteando com obras tão belas e profundas como essa.

Parabéns!

Postado 24/02/18 19:06

Poema maravilhoso, tocando e emocionante. Parabéns por essa obra <3

Postado 25/02/18 23:53

❤❤❤

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Fantasia

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo