Pudim
Flávi Aaaa
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 13/11/17 16:15
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 3
Comentários: 3
Total de Visualizações: 67
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 498
[Texto Divulgado] "Wrath and love" Bryan é o típico garoto que é apaixonado por sua melhor amiga que namora com o cara mais canalha da cidade e que apenas ela não percebe isso. Estranhamente, o mesmo cara parece causar efeitos entorpecentes em todas as moças que se interessa. Ao ser irritado por Caleb, Bryan descobre uma atitude que nunca adotara. Desde então, ele começa a sentir-se cada vez mais estranho, assim como alguns acontecimentos que vão aparecendo ao seu redor.
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Pudim

Eu não sei exatamente como tudo começou. Lembro de estar no aeroporto esperando para embarcar e depois de estar em uma espécie de ônibus vendo animais saltitando livremente por planícies secas. Acho que a ansiedade da viagem me fez esquecer os detalhes menos importantes.

Eu lembro de ter visto o Bambi passeando perto do ônibus. As pessoas que estavam comigo, incluindo minha mãe, tiravam fotos e faziam vídeos. Era como se nunca tivessem visto um bicho na vida deles.

Depois de um tempo passeando, o cara do ônibus nos levou para o hotel e foi lá que a coisa começou a ficar sinistra de fato.

Esse tal hotel era no meio do nada, cercado por nada e poeira, nada e plantas secas, nada e capim amarelo. Antes que a gente pudesse descer, um leão jovem apareceu. Os turistas pareceram entrar em pânico, mas eu continuei tranquilamente sentada no banco ao lado da minha mãe.

O motorista pegou um rifle e mandou todos se acalmarem. O cara ignorante meteu duas balas no leão e falou que estava tudo bem, como se fosse normal atirar em um leão inocente. Eu nunca vou entender o comportamento humano.

Levaram a gente para uma espécie de salão e de lá, por uma das janelas, eu conseguia ver o falecido e todo sangue que se esvaiu dele. Fiquei lá observando enquanto os outros riam e festejavam como se nada tivesse acontecido. Hipócritas!

Depois de um tempo percebi algo diferente. As bolas do olho do leão começaram a se mexer e ele começou a se contorcer. Claro que fiquei assustada, mas bem lá no fundo eu me sentia feliz pelo Pudim não ter morrido.

Como eu sabia o nome do leão? Simples, ele tinha uma coleira enorme parecida com a da Arlequina. Vai ver o dono dele era fã do Esquadrão ou algo do tipo.

Saí correndo para avisar às pessoas e para fechar todas as portas. Ninguém parecia se importar muito. Uma mulher até foi checar e fazer um snap. A velha falou algo do tipo “Só aqui um leão toma dois tiros na cabeça e sobrevive para contar a história! É isso aí, Pudinzinho! ” .

Alguns minutos se passaram e eu pude ver o Pudim desfilando seu sangue pelos corredores do hotel. Nem a minha mãe parecia se importar com o fato de ter um zumbi carnívoro passeando por ali.

Decidi então parar de querer entender e fui no banheiro lavar o rosto. Lá conheci um cara de bigodinho ridículo bem exótico. Ele estava parado perto do banheiro, fazendo poses constrangedoras para o espelho e me perguntou qual delas seria melhor para tirar uma selfie quando o Pudim decidisse dar atenção para ele. Eu falei que ele ficaria ótimo de qualquer forma e o cara pareceu gostar da resposta, voltando a se concentrar em sua imagem refletida.

Segui meu caminho para o banheiro e quando abri a torneira... Nada! Um absoluto nada saiu de lá acompanhando do som do despertador do meu celular.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Os meus sonhos vão ficando mais sinistros a cada vez... Primeiro uma AC toda bugada e agora um leão chamado Pudim. Não quero nem imaginar qual vai ser a próximo loucura. X.X

PS: Quem é Mufasa perto do meu Pudinzinho?!

Apreciadores (3)
Comentários (3)
Postado 13/11/17 18:26

Acho q já vi isso em algum lugar... Ou não? Enfim, mais um belo texto levemente caótico, dentro de sua ordem própria. Congratz, minha anjinha

Postado 14/11/17 21:23

Viu...? Sei de nada! kkkkkkkk

Obrigada.

Postado 13/11/17 22:17

E eu pensando que sonhar que eu era Mário de Andrade era uma loucura das bravas...

Lendo essas coisas, chego a conclusão de que jamais podemos duvidar da capacidade humana de criar a maior das loucuras dentro do mundo dos sonhos. Até gosto da ideia, pois parece que somos invencíveis sem ter a intenção. Um exemplo disto é o Pudim! Afinal, quem leva duas balas na cabeça e sobrevive para contar a história? Ou, no caso, sobrevive pra desfilar no meio das pessoas que o mataram?

Texto divertido, insano e um tanto quanto doido. Adorei! Meus parabéns, Flavinha!

#ad01 - 50/98

Postado 14/11/17 21:24

Nossa mente sempre dá um jeito de delirar cada vez mais estranhamente. Tenho medo de que o próximo sonho seja sobre um mundo rosa, cheio de pôneis cantando funk... Seria assustador! x.x

Muito obrigada! <333

Postado 15/11/17 17:43

Reza a lenda que se alguém tentar começar a entender o raciocício lógico da Srta. Flávia recebe uma passagem só de ida para o hospício, mas conhecido como um lugar colorido, às vezes monocromático, com bastante sangue, imagens psicodélicas e (in)sanidades a parte. Talvez seja por isso que parei de tentar achar sentido nos seus sonhos/inspirações.

Sobre o título, a escolha foi bem instigante. Confesso que não li a sinopse (só no fim da leitura mesmo), mas tudo indicava que seria algo relacionado a comida. Por quê? Vai entender. O texto foi escrito por ti, então de cara já dá para sacar que não tem como tentar entender, apenas ler.

E juro, foi de uma criatividade impressionante! Ao mesmo tempo que eu ria sem parar, também ficava abismada com a loucura do texto em si. Uma mescla de gêneros interessante e divertido. Parabéns, sweet ♡

#ad01-054

Postado 15/11/17 20:50

Na verdade, você parou por que já chegou ao destino. Pode olhar, a passagem ainda está na sua mão.

Eu diria que a Loucura me habita, mas acho que é o contrário! Eu habito a loucura. Ou sei lá!

Obrigada! <3