Delícia Vol 2
Diablair
Tipo: Lírico
Postado: 14/11/17 05:42
Editado: 14/11/17 07:27
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 5
Comentários: 4
Total de Visualizações: 98
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 318
[Texto Divulgado] "Os momentos que precedem" Quando o ar gelar, o piso ranger e seu coração disparar, não se preocupe, caro amigo!
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

E a Doença se manifesta de leve e de novo...

Esta... Coisa é uma continuação/complemento/finalização da "obra" Delícia. Pode ser lida sem ter passado pela anterior, mas acredito que o impacto fique ligeiramente menor.

Link do poema anterior: http://www.academiadecontos.com/texto.php?id_texto=2019&cap=0

Dedicado a algumas usuárias do site que prefiro me abbster de citar o nome.

E sim, eu sou Doente. O maior do site até que me provem o contrário.

Música inspiracional: In the house, iina heartbeat - John Morphy

Leia por sua ccona e risco.

Capítulo Único Delícia Vol 2

Eu sempre dizia

Que um dia

Eu te comia

Minha guria...

Então esperei

Me segurei

Te observando

Te devorando

Com os olhos

Quase sem modos

Planejei tudo

Um risco absurdo

Todavia, foi feito:

Sequestro perfeito!

Seu pranto, tão célere,

Temperou a pele.

Cada calafrio

Cada gota de suor frio

Da vida por um fio

Deixaram mais macio

Esse seu corpinho

Tão gostosinho

Que minha boca saliva

Enquanto você grita

E a faca fatia

Devagar, com malícia

Feito uma carícia...

Ah, que delícia!

Já havia preparado

Todo um cardápio

Para te comer

Ao meu bel-prazer

E saciar meu anseio

De devorá-la por inteiro...

Braços e pernas

Distribuídos em travessas

Da sua cabeça tão bela

Fiz uma bela tigela

Sua mente

Cheia de nutrientes

Me encheu de euforia

Que preciosa iguaria!

Seu coração

Ficou muito bom

Recheado com exatidão

E uma pitada de manjericão

Olhos à milanesa

Genitálias: melhor sobremesa

Com frutas e mel?

Uma amostra do Céu!

Adorei você

No meio do purê

Sua língua

Entre a minha

Tão delicada

E bem temperada

Foi perfeito

Como um beijo

Só que mais gostoso

Por causa do molho

Suas entranhas

Foram uma façanha

De tão bem preparadas

Que ficaram as danadas!

Seus seios então...

Fizeram uma linda porção!

Nossa, apetite com tesão:

Melhor combinação!

Você e Ajinomoto:

Feitos um para o outro

Ou ficaria melhor

Com Caldo Knorr?

Decorei cada prato

Com pedaços de lábios

Em tom vermelho

Igual ao tempero

Idêntico ao sangue

Doce feito champaigne

Necrofilia

Gastronomia

Levei um dia

Foi uma folia

Uma orgia consumada,

Minha ceia sagrada.

Tudo teve aproveito;

Comi de todos os jeitos:

Frita, assada,

Cozida, grelhada,

Refogada, crua:

Sem pressa nem culpa.

Conforme prometido,

Comi até seu vestido...

Nada sobrou de você

Exceto lembranças do buffet

Que farei questão de repetir

Em outro lugar longe daqui.

Pode demorar um pouco

Mas, vou comer assim de novo:

Afinal, tantas meninas

Vem e vão nas esquinas...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Satanás me cuida. Hail, Lúcifer!

E o bloqueio continua.

Apreciadores (5)
Comentários (4)
Postado 14/11/17 19:13

Ah, o que acabo de ler? Estou verdadeiramente impressionada. Utilizar alimentos em geral para deixar o poema ainda mais apimentado, funcionou perfeitamente e, com certeza, torna a leitura bem prazerosa, pois as rimas se encaixam com maestria.

Já de conhecimento público minha paixão por obras com o gênero erótico. Sei que não são todos que gostam do gênero e tampouco escrevem a respeito, mas na maioria das vezes, as pessoas tem um preconceito em falar através da poesia seus sentimentos mais carnais.

Sobre matar pessoas nas obras durante o ato: poupo palavras, porque não sou a mais apta a falar sobre.

Lhe parabenizo pela obra, Diab!

#ad01 - 52/98

Postado 15/11/17 04:54

Eu confesso que estou é bastante surpreso com essa declaração da senhorita. Positivamente surpreso, devo salientar. E como um dos poucos autores/apreciadores confessos de tal vertente, fico deveras lisonjeado com suas palavras e presença aqui!

Eu humilde e regiamente lhe agradeço por este review, Srta Ternura! Gratíssimo! Gratíssimo!

Postado 14/11/17 21:30

"Sem pressa nem culpa./Conforme prometido,/Comi até seu vestido..."

Chego a conclusão de que você cumpre suas promesas, isso é bom, né?

Gostei desta obra frata, HAHAHHA.

Sorte para sair deste bloqueo criativo (não posso falar muito também estou num).

<3

Postado 15/11/17 04:58

Srta Shizu! Quanto tempo! Quanta honra! Muitíssimo obrigado por este review tão... Indireto!

Promessa é dívida

Ainda mais envolvendo comida...

SHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

Gratíssimo! Gratíssimo!

Postado 14/11/17 21:54

Tirando a parte de comer o vestido, eu aceitaria participar de um banquete desses. Claro, contanto que eu não seja o próprio banquete... Não seria muito proveitoso para mim uma situação dessas.

Ah, bem que poderia ter guardado os olhos de lembrança. Um amuleto da sorte, quem sabe... Ou do azar. É, melhor não. Seria mais fácil ser pego assim, certo?

Finalmente o volume 2 apareceu! Esse definitivamente é melhor que o um. Da imaginação para a mesa. A realização de uma realização... ou algo desse tipo.

#ad01 - 108/154

Postado 15/11/17 05:04

Se a senhorita fosse servida ao invés de se servir, presumo que daria um belo banquete, tal qual a "novinha" da obra. Mas, se fosse convidada, provavelmente teriam que preparar algumas pirções extras sô por garantia...

Doença define.

Sobre os olhos, a senhorita está correta: qianto menos provas, melhor. Mas, sonceramente, essa coisa de comer até as roupas eu copiei descaradamente de um filme. Achei aqui grotescamente genial.

Se sua opinião é tão positiva, só me resta agradecer e me orgulhar! Gratíssimo, Srta Flávia! Gratíssimo!

Postado 18/11/17 00:15

Essa estrutura que você usa tão bem faz a leitura ser tão gostosa e fluida que é capaz do leitor ler tudo, entender o que se passa e não perceber que chegou ao fim. Certamente, é uma das suas habilidades que mais gosto.

Por fim, o enredo. Bah, que ser peculiar. Romantiza até um prato de comida feito com entranhas e tecido, hehehe. Sem sombra de dúvidas, não há muitos como ele.

E é um apaixonado nato, pelo teor que narra sua aventura. Percebe-se que realmente ele está realizado com sua refeição, com o ato de prepara e se deliciar. É algo maior que ele e que quando consegue, se realiza. É, inclusive, um afortunado por conseguir o que quer.

E eu também me sinto afortunado por ler mais uma bela obra. Parabéns por mais um grande feito, Diab.

Postado 18/11/17 03:13

Se não é Doente e/ou tem Doença (nem que seja uma pitadinha), o "prato" não provém de mim, não é mesmo?

Fico muito agradecido pelo review tão positivo, é sinal que ainda não perdi totalmente o fio da meada, ainda mais considerando que escrevo no mais puro feeling de Satan!

Gratíssimo! Gratíssimo!