Animal Mecânico
Calígula
Tipo: Lírico
Postado: 15/11/17 22:31
Gênero(s): Poema
Avaliação: 9.8
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 5
Comentários: 5
Total de Visualizações: 567
Usuários que Visualizaram: 10
Palavras: 239
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Animal Mecânico

Minha pele é vidro que cintila

com fragmentos de metal e fibra óptica.

Meu suor é um óleo incolor

se desfazendo em sua própria palidez.

Engrenagens rachadas movem meus dedos

enquanto sinto meus ossos enferrujarem.

Sei que minha cabeça explodirá

entre nuvens negras e lodo artificial.

Meu coração é um motor afogado em seu próprio sangue…

Minha alma foi feita sob medida

nas camadas mais frias de mim mesmo.

Sou tão planejado quanto se pode ser

quando se planeja aquilo que só pode permanecer quebrado.

Meus olhos são faróis de uma cor apagada

como o tom do acrílico sobre o plástico.

Plastifiquei cada linha de minhas veias por não saber como parar…

Meus músculos emperram em si mesmos

quando há nada que os empurre.

A sucata que excreto se une a mim

para pesar um pouco mais sobre minha espinha de lata.

Os tubos que me alimentam estão sempre obstruídos

pelo que endureceu neles antes de me nutrir.

É assim que trabalho em minhas fornalhas

derretendo o que não posso ter ou ser…

Meus sonhos são sonhos de pistões a bater contra meu peito…

Memórias aqui não passam de filamentos

que implantaram para compensar sua mera falta.

Ideias não são mundos

que não sejam negros como o silício mais puro.

O que me toca é tão frio

quanto o núcleo apagado de uma máquina abandonada…

E eu apenas gostaria de chorar…

mas minhas juntas desmoronarão se o fizer.

❖❖❖
Apreciadores (5)
Comentários (5)
Postado 16/11/17 04:30 Editado 16/11/17 05:08

Satanás me destrua se o senhor não o fez com estas linhas ao descrever tão plenamente tanto em existência quanto em sentimentos.

E pensamentos.

E tormentos.

E arrependimentos.

"O que me toca é tão frio

quanto o núcleo apagado de uma máquina abandonada…

E eu apenas gostaria de chorar…

mas minhas juntas desmoronarão se o fizer."

Agora é a minha vez de lhe dizer isso, meu amigo, Mestre e Irmão: vá para o Inferno, pois isto está miseravelmente perfeito de tão bom!

Doeu... Mas, Valeu.

Atenciosamente,

Um ser sucateado e à beira da autodestruição, Diablair.

#ad01-069/188

Ps: bem-vindo de volta, Mestre/Irmão... E louvado seja o Garou, pois ele lutou até o fim.

Postado 30/11/17 23:56

MAMMA MIA!

Enquanto eu lia, eu tive a impressão de que eu já li essas exatas palavras em algum lugar, ou pelo menos, já as senti dentro de minha mente... A parte das fornalhas então...!

Olha... Isso é exatamente o que eu sinto quando fico me olhando por muito tempo em algum espelho, ou quando olho muito tempo para dentro de mim mesma...

Que sensação curiosa essa que me surgiu ao ler esta obra maravilhosa sua... É como se tu tivesse escolhido as palavras certas para que eu lesse nesse minuto exato.

Parabéns de verdade, pela complexidade e ao mesmo tempo, clareza... Majestoso!

Postado 05/12/17 15:30

Às vezes me pego olhando para qualquer superfície espelhada, relembrando qualquer coisa que logo depois esqueço, simplesmente sentindo que estou lá, e me enojando justamente por sentir. É engraçado, não é? Ou ao menos o é depois que tudo termina, mesmo que eu saiba que cedo ou tarde tudo irá recomeçar.

Algumas coisas estão dentro de todos nós, infelizmente, mesmo que não sejam exatamente as mesma coisas. Mas é difícil não se sentir um pouco menos sozinho por saber que um outro queima em qualquer inferno parecido com o nosso. Coisas desse desterro: alegrias de pequenos vermes estourados... enfim.

Obrigado por sentir, e obrigado por escrever que sentiu. Isso me ajudou bastante.

Obrigado.

Postado 05/12/17 17:20

<3

Postado 09/01/18 22:18

Eu sou simplesmente apaixonada por esse jogo de palavras e essas referências fantásticas. As comparações foram muito bem escolhidas para dar ênfase e intensidade ao sentimento demonstrado. É como se vivessemos em um modo automático, que a qualquer deslize se torna o apocalipse interno.

É triste, mas cheia de significado. Uma simbologia única em cada verso. Meus parabéns!

Postado 09/01/18 22:30

Muito obrigado por essas palavras, de coração.

Postado 12/02/18 15:21

Como sempre, tu consegue tocar o leitor com uma dose de melancolia e um estupendo jogo de palavras. Apenas lhe parabenizo por ter tamanha genialidade e talento. Parabéns ❤

Postado 03/03/18 10:55

Um belíssimo poema com um toque melancólico perfeito.

Parabéns <3