A Vingança das renas
Alien
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 25/11/17 19:24
Editado: 24/02/18 22:35
Gênero(s): Terror ou Horror
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 9
Comentários: 8
Total de Visualizações: 565
Usuários que Visualizaram: 15
Palavras: 487
[Texto Divulgado] "Flashback" Ela me puxa para um beijo e me abraça forte, eu não consigo nem pensar em ir embora dos seus braços quentes e cheios de carinho.
Não recomendado para menores de catorze anos
Notas de Cabeçalho

Eu sou uma rena muito diva :3

Capítulo Único A Vingança das renas

Ainda não havia escurecido quando Rosalinda terminou de lustrar seus chifres pela quarta vez no dia: estava estressada, desanimada, mas ainda assim queria estar linda. A rena pressentia que algo naquele Natal seria diferente, pois tudo estava estranho...

E quando sua prima Aline adentrou seu quarto correndo, com os cascos pintados de vermelho, fazendo TOC TOC no piso, pôde sentir seus pelos da coluna se enriçando em ansiedade.

-Rosa! Rosa! Luis está louco! Formou um complô, matou todos os Papais Noéis e disse que não precisaremos trabalhar hoje!

-Ah. -Suspirou a rena. - Menos mal. Estava cansada.

Aline a encarou com a boca aberta. Mesmo que entendesse um pouco.

Ela também estava cansada, pois como todas as outras renas, havia passado o ano todo percorrendo o mundo, vigiando as crianças e anotando os nomes das malcriadas que ganhariam somente meias no Natal.

Era um trabalho que a agradava, bem lá no fundo, em seu íntimo rancoroso.

Prendendo um laço rosa no cabelo, Rosalinda continuou.

-Trabalhamos a vida toda, fomos escravizados enquanto aqueles velhos levavam a fama e a adoração dos humanos. Que nunca lembram de nós. Por mim, poderiam enviar os restos dos corpos para aqueles monstrinhos que eu não me importaria. Definitivamente.

Aline arregalou os olhos e a boca em horror. E antes que conseguisse falar algo, viu que Luis estava parado à porta, olhando para Rosalinda com admiração.

-É isso! É isso que vamos fazer! - Disse animado, saindo rapidamente do recinto. Rosalinda arqueou as sobrancelhas. Aline só conseguiu balbuciar, antes de sair correndo da morada das renas para nunca mais voltar:

-Estão todos loucos.

E ela tinha razão.

As renas haviam enterrado os corpos dos Papais Noéis em uma vala rasa, próxima da morada. Luis ordenou que todos seus companheiros desenterrassem os corpos e os levassem para o porão.

As renas se organizaram e desmembraram os velhinhos, um por um. Colocando cada pedaço em um embrulho vermelho.

.............................

Quando Valentina acordou no dia de Natal, a primeira coisa que fez foi correr escada a baixo, para pegar seu presente no pinheirinho.

Havia se comportado muito bem o ano todo e esperava ganhar uma boneca Barbie. Mas quando chegou na sala, um cheiro pútrido invadiu suas narinas. Ele vinha de onde estavam os presentes.

Receosa, Valentina procurou pelo embrulho com seu nome, tampando o nariz.

E quando o encontrou e pegou na mão, sentiu um líquido frio escorrer pelo pacote.

Frio, vermelho e fedido.

A menina abriu o laço, achando que era alguma brincadeira.

E aos gritos, ela deixou seu presente cair no chão: uma mão enrugada.

Uma mão humana.

Naquele ano o Natal invadiu os noticiários policiais. Todos acharam que era algum psicopata, um doente, tentando acabar com toda a magia que o Papai Noel e suas renas proporcionavam.

E enquanto a polícia se desdobrava atrás de um humano psicopata, Rosalinda e Luis riam, assistindo à televisão enquanto compartilhavam uma taça de Chandon.

Estavam divertindo-se como nunca.

❖❖❖
Apreciadores (9)
Comentários (8)
Comentário Favorito
Postado 27/11/17 21:47

Quem diria, as renas é que faziam todo o trabalho pesado, e havia mais de um velho noel... Mas o que será dos natais futuros, nesse mundo cheio de renas e incertezas?

Postado 29/11/17 12:28

E cheio de papais noeis...

Boa pergunta viu hahaha

Postado 07/12/17 16:01

As renas vão dominar o mundo, é a única coisa que me vem na mente depois de ler este conto.

Meus parabéns, moça! E boa sorte no desafio!

Postado 28/12/17 15:53

Kkkkkkkkk medooo

Oh, não tive, mas obrigada! \\o ficou uma comédia antes de qualquer coisa kkkk

Obrigada por comentar!

Postado 13/12/17 11:47

Bah, gostei. Ficou bem grotesco e divertido. Muito bom!

Parabéns!

Postado 28/12/17 16:16

Creio que fugiu totalmente do terror kkkk

Obrigada!

Postado 25/12/17 22:50

Grotesco é palavra certa mesmo! Haha

Coitada das criancinhas! Isso é pior que meia, hem! Parabéns!

Postado 28/12/17 16:26

ASHAUSHUAHSA ninguém vai ter um presente igual :D

Obrigada!

Postado 05/01/18 00:23

Logo de início eu já fiquei surpresa com toda a sua criatividade. Rosa é uma rena muito estranha, acho que gostei dela. (Principalmente quando ficou indiferente com relação as mortes e só pensou no seu cansaço e dia de folga).

Rosa e Luís formam o típico casal psicopata. Um daqueles em que um complemente a loucura do outro, tornando as coisas ainda mais psicóticas, geniais e – de certo modo – belas. Gostei bastante de como esses personagens foram apresentados.

Talvez a forma com o texto foi estruturado tenha me incomodado um pouco, mas só talvez... Eu estava tão concentrada e me divertindo com a leitura que não sei se percebi mesmo isso. (Desculpe a confusão).

Meus parabéns pelo texto! Agradeço pela participação incrível no concurso!

Postado 10/01/18 15:52

Acho que a Rosa talvez seja a representante da pessoa moderna. Tão cansada e de saco cheio que a situação do resto nem lhe afeta mais.

Eu tive a sensação de que algumas partes ficaram meio vagas pelos meios, é isso? Se vc puder me explicar melhor para eu revisar direito... porque essa "bagunça" é a minha maoir dificuldade para escrever :/

Muito obrigada!

Postado 10/01/18 16:02

Exatamente isso. Você poderia ter detalhado um pouco mais. Colocado mais informações para que tudo se encaixasse melhor. Dividir a parte da Valentina com uns x ou algo parecido também ajudaria.

Postado 11/01/18 18:58

Obrigada, em breve eu vou tentar corrigir, pelo menos editar ali no meio pra separar!

Postado 08/01/18 09:14

Que texto audacioso! Muito bom! Ri bastante, apesar de soar bem grotesco e um tanto brutal. Estou muito curioso! Adorei o modo como você desconstruiu a história popular do Papai Noel e do Natal em si.

Parabéns!

Postado 10/01/18 16:06

Poxa, sem as renas não há entrega de presentes e ngm nunca nem lembra das coitadas. Isso deve causar revolta hahaha.

Muito obrigada! :)

Postado 20/01/18 02:07

Hahahahah, genial!! Muito criativa a visão e história das renas, muito legal como foram até o fim com seu plano maligno zombando da ingenuidade dos humanos! Ótimo texto!

Postado 16/06/18 17:49

Muito obrigada!

Perdão a demora em respondê-lo, não havia visto seu comentário D:

Kkkkkkk renas > humanos

Postado 16/06/18 17:23

#euapoioaclassesasrenasoperárias

#papaisnoeiselitistasnãopassarão

#renasdenatalheróisdaestrada

HAHAHAHA melhor revolução! Muito bom!

Postado 16/06/18 18:02

Kkkkkkkkk

#papaisnoeiselitistasnãopassarão

eu super apoio esssa kkkkk

Obrigada! :D