Agradecimento
Yvi
Tipo: Lírico
Postado: 21/12/17 23:46
Editado: 21/12/17 23:49
Gênero(s): Crítica Poema
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 29seg a 39seg
Apreciadores: 6
Comentários: 5
Total de Visualizações: 329
Usuários que Visualizaram: 9
Palavras: 78
[Texto Divulgado] " Apenas se jogue!" seja da altura de um pé, ou de um precipício para haver aventura tem que ter um inicio. tudo começa do momento em que tu se jogas.
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Estou ficando sem capas de sapo... e_e

Capítulo Único Agradecimento

Para aquele que reina sem ter trono ou coroa

Deixo aqui o meu muito obrigada.

Querido Rei Sapo

Gostaria de expressar o que sinto

Dizer o quanto te repudio e detesto

De criatura insignificante

Se tornou insuportável

Totalmente inconveniente

De protagonista

Apenas tem a ilusão

E em forma de Herói

Verdadeira decepção

Faça um favor para a humanidade

Decline, por piedade.

O adeus há muito lhe foi dado

Apenas suma de uma vez

Torne-se fumaça

Desapareça, por caridade!

❖❖❖
Notas de Rodapé

É Sapo e se beijar não se torna príncipe, apenas muito mais ridículo do que já é!

Apreciadores (6)
Comentários (5)
Postado 22/12/17 00:09

Nem devia comentar... Mas, enfim... Tu arruma poema pra tudo :p

Mesmo q alguém não vá gostar (e outros adorar, aparentemente), devo dizer que ficou bom, dentro do "assunto", rsrs

Parabéns, minha anjinha. :*

Postado 22/12/17 18:41

Que culpa tenho eu? Você mesmo falou que o que me restava era escrever! kkkkkkkkkkkkkkkkkk (não esse, mas enfim, tu entendeu!)

Valeu! :P

Postado 22/12/17 01:30 Editado 22/12/17 01:31

Eu não preciso dizer mais nada, pois esta obra disse tudo! E logo em breve, o Rei Sapo vai ter um lugarzinho especial nas minhas crônicas. Vamos aguardar, também quero difamar ele, rs.

Eu deveria criar um tópico no fórum a respeito desta obra tão singela e verdadeira, COF COF.

Deixo aqui minhas congratulações pela excelência em desenvolver uma obra tão real e necessária.

Atenciosamente, um ser que nunca agradece, mas que guarda rancor muito bem, Brina Treta.

Postado 22/12/17 18:41

kkkkkkkkkkkkkkk Brina, você gosta de causar. x.x

Obrigada! <3

Postado 04/01/18 21:23

É aquela coisa, quando você se deixa levar pelo ego demasiado esquece que é apenas um mero mortal na humanidade, sem coroa, muito menos súditos. Tudo aquilo que acha que conquistou esvazia-se em questão de segundos, porque nada daquilo existiu, e se existiu, já o deixou de fazer por não suportar.

Muitas pessoas estão fadadas a se colocar em um trono que não existe, uma utopia única no âmago, mas que de forma alguma condiz com a realidade. Quando ego e sensatez se desencontram, o final da história é bem essa que descreveu: repúdio, decepção, indignação.

É algo que não conseguimos mais digerir.

Postado 04/01/18 23:41

Nesse lindo e maravilhoso modelo, Gemada!

Postado 01/10/18 22:12

Estou a sentir uma leve pena/dô (?) dos pobres e gelados sapos...

Todo o poema tem um charmeso e sonoro ritmo, realmente uma adorável crítica.

Agradeço por compartilhar sua obra.

<3

Postado 04/10/18 15:56

Agradecida! :)

Postado 26/03/19 12:16

Achei muito divertido seu poema =)

XOXO,

KM

Postado 17/04/19 11:10

Obrigada!