Agradecimento
Yvi
Tipo: Lírico
Postado: 21/12/17 23:46
Editado: 21/12/17 23:49
Gênero(s): Crítica Poema
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 29seg a 39seg
Apreciadores: 5
Comentários: 4
Total de Visualizações: 270
Usuários que Visualizaram: 8
Palavras: 78
[Texto Divulgado] "Escorpiana" Intensidade, esse é o seu nome. Aquela que sussurra, que grita e que demostra o quanto o amar é importante.
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Estou ficando sem capas de sapo... e_e

Capítulo Único Agradecimento

Para aquele que reina sem ter trono ou coroa

Deixo aqui o meu muito obrigada.

Querido Rei Sapo

Gostaria de expressar o que sinto

Dizer o quanto te repudio e detesto

De criatura insignificante

Se tornou insuportável

Totalmente inconveniente

De protagonista

Apenas tem a ilusão

E em forma de Herói

Verdadeira decepção

Faça um favor para a humanidade

Decline, por piedade.

O adeus há muito lhe foi dado

Apenas suma de uma vez

Torne-se fumaça

Desapareça, por caridade!

❖❖❖
Notas de Rodapé

É Sapo e se beijar não se torna príncipe, apenas muito mais ridículo do que já é!

Apreciadores (5)
Comentários (4)
Postado 22/12/17 00:09

Nem devia comentar... Mas, enfim... Tu arruma poema pra tudo :p

Mesmo q alguém não vá gostar (e outros adorar, aparentemente), devo dizer que ficou bom, dentro do "assunto", rsrs

Parabéns, minha anjinha. :*

Postado 22/12/17 18:41

Que culpa tenho eu? Você mesmo falou que o que me restava era escrever! kkkkkkkkkkkkkkkkkk (não esse, mas enfim, tu entendeu!)

Valeu! :P

Postado 22/12/17 01:30 Editado 22/12/17 01:31

Eu não preciso dizer mais nada, pois esta obra disse tudo! E logo em breve, o Rei Sapo vai ter um lugarzinho especial nas minhas crônicas. Vamos aguardar, também quero difamar ele, rs.

Eu deveria criar um tópico no fórum a respeito desta obra tão singela e verdadeira, COF COF.

Deixo aqui minhas congratulações pela excelência em desenvolver uma obra tão real e necessária.

Atenciosamente, um ser que nunca agradece, mas que guarda rancor muito bem, Brina Treta.

Postado 22/12/17 18:41

kkkkkkkkkkkkkkk Brina, você gosta de causar. x.x

Obrigada! <3

Postado 04/01/18 21:23

É aquela coisa, quando você se deixa levar pelo ego demasiado esquece que é apenas um mero mortal na humanidade, sem coroa, muito menos súditos. Tudo aquilo que acha que conquistou esvazia-se em questão de segundos, porque nada daquilo existiu, e se existiu, já o deixou de fazer por não suportar.

Muitas pessoas estão fadadas a se colocar em um trono que não existe, uma utopia única no âmago, mas que de forma alguma condiz com a realidade. Quando ego e sensatez se desencontram, o final da história é bem essa que descreveu: repúdio, decepção, indignação.

É algo que não conseguimos mais digerir.

Postado 04/01/18 23:41

Nesse lindo e maravilhoso modelo, Gemada!

Postado 01/10/18 22:12

Estou a sentir uma leve pena/dô (?) dos pobres e gelados sapos...

Todo o poema tem um charmeso e sonoro ritmo, realmente uma adorável crítica.

Agradeço por compartilhar sua obra.

<3

Postado 04/10/18 15:56

Agradecida! :)