Insuficiência
Sabrina Ternura
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 05/01/18 01:39
Editado: 05/01/18 01:47
Gênero(s): Drama
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 7
Comentários: 6
Total de Visualizações: 2171
Usuários que Visualizaram: 14
Palavras: 595
[Texto Divulgado] "Renascentismo" "And it's good to be alive Crying into cereal at midnight If they ever let me out, I'm gonna really let it out"
Não recomendado para menores de catorze anos
Capítulo Único Insuficiência

Nós tivemos momentos incríveis; quase surreais. Trocamos beijos que, além de derreter a alma, também me derreteram. Rimos por coisas banais e derrubamos lágrimas nos momentos tristes. Compartilhamos o sofá, a cama e a xícara de café. Falávamos como se o mundo fosse acabar quando a frase terminasse, mas ficávamos em silêncio durante o almoço para apenas desfrutar da presença um do outro.

Nós fizemos tantas coisas.

Nós fomos tantos momentos.

Contudo, eu tive que acabar desgraçando nossa alegria com alguma dúvida. O estrago foi grande em você e não consigo acreditar que a culpa foi minha.

Você não precisa me dizer que está tudo bem, porque sei que é somente uma forma de não criarmos intrigas. Odeio isso em você. Me enfurece a forma que tu insiste em me proteger da dor. Afinal, você tem todo direito de se irritar com algumas coisas que falo e faço. Porém, sou reduzia ao pó, quando sei que você finge não estar magoado para não me chatear. Isso me destrói, pois faz-me sentir que sou mais um problema do que uma solução.

Desculpe-me por ser sua dor, a eterna turbulência em seu vôo tranquilo e a angústia que você toma até se engasgar.

Queria ser melhor, mas parece que só posso te oferecer meus míseros pedaços. Fui partida e usada de mão em mão até encontrar-lhe. Sou uma fudida emocionalmente e os danos deixados são irreparáveis, mas, por você, finjo que eles não existem, pois quando tu me toca parece que todos os outros toques foram irrelevantes; quando você me beija, todos os outros beijos somem de meus lábios; quando tu me elogia, eu acredito de corpo e alma.

Não te culpo e muito menos te comparo aos anteriores, longe disto! Mas eu tenho as minhas cicatrizes, assim como você tem as suas. Nós trilhamos estradas opostas, mas compartilhamos uma bagagem deveras pesada. Entretanto, você sempre tem calma durante o tormento e encontra a melhor forma de sair dele. Eu não. Sou simplesmente aquela que vê a tempestade e corre o mais rápido que pode para achar abrigo, mesmo tendo consciência de que vou me molhar ainda mais.

A questão aqui é: sinto-me ruim demais para estar com alguém como você. A insuficiência me preenche sempre que te machuco por não saber lidar com o meu próprio sofrimento. Você é cheio de defeitos, mas suas qualidades superam cada um deles. Tu sorri e transmite felicidade, mesmo sendo atormentado pela tristeza.

Você é incrível de forma abstrata. Eu sou terrível de maneira grotesca.

Sinto que a cada deslize meu, mais inalcançável tu fica. Um medo fora do real me consome por cogitar a ideia de te perder, mas não sei o que fazer. Eu, que era aquela conhecida por ser experiente em relacionamentos, me pego pensando que meu maior erro é imaginar que isso significa alguma coisa. Às vezes, tenho vontade de explodir meu orgulho para caber mais do seu amor em mim. Algumas outras vezes, quero apagar de minha memória os anteriores, para lembrar-me somente de você. Droga, eu arrancaria meu coração se você pedisse. Mas parece que nem isso é suficiente.

Só sobrevive ao amor quem tem carga psíquica para isso e eu, infelizmente, não tenho. Sou um amontoado de defeitos e sinto cheiro de desgraça todas às vezes que respiro. A confusão em mim é demasiadamente grande, mas eu juro que quero deixar tudo arrumado para que tu consiga se achar aqui dentro. Para que você consiga me encontrar dentro de mim mesma.

Peço-te desculpas por te ferir, mas não posso me perdoar por isso.

❖❖❖
Apreciadores (7)
Comentários (6)
Comentário Favorito
Postado 02/03/18 19:20

Infelizmente, há cargas emocionais que não se cicatrizam tão rápido e defeitos que consideramos tão grandes e impossíveis de consertar que, desse modo, acabamos machucando pessoas que não estão lá para isso, mas sim, para nos apoiar.

Ferir alguém e ser ferido é algo que irá acontecer, entretanto é algo que gostamos de nos privar.

Ficamos tão concentrados em nos salvar/proteger que não vemos a mão estendida para nós, deixando, muitas vezes, as pessoas com feridas iguais a nossa.

O peso de fazer alguém chorar ou, até mesmo, despedaçar-se é difícil de esquecer, mas ficar parado é um tanto ruim e pior.

O amor sempre será para todos, porque todos nós amamos algo, seja um objeto ou qualquer outra coisa, mas doar-se por algo/alguém é tão difícil quando nos machucamos mais do que gostaríamos e, até quando não nos ferimos.

Espero que a personagem não se esqueça das dores passadas, mas aprenda a ser uma pessoa melhor com elas. Nós estamos suscetíveis a erros e defeitos, porque ninguém é realmente perfeito.

"Não chore demais.

Não se culpe por muito tempo.

Mas nunca se esqueça do que aconteceu."

Essa é uma das frases que vi em uma novela coreana e levo para minha vida.

Aaaa, já ia me esquecendo. Eu realmente gostei da sua história e do modo que você mostrou os sentimentos conflitantes da personagem em questão. Das incertezas que muitos têm e do perdão que a pessoa espera, apesar de ela não se desculpar. Talvez, o pedido de desculpas seja uma forma de amenizar a dor e todas as perguntas feitas por ela.

Parabéns pelo seu texto! Está maravilhoso como sempre!

Novamente, espero que sua personagem não fique se remoendo. É como diz a frase acima: Só se arrependa por um tempo, mas não se esqueça por muito tempo.

Atenciosamente, Savoir. <3

Postado 28/05/18 16:09

Agradeço <3

Postado 05/01/18 02:21

Muito bom o texto, me fez lembrar que todos temos inseguranças quando pensamos em nossos defeitos, nas coisas que nos fazem recuar ou sentir medo de estar mais uma vez errado.

Postado 05/01/18 02:33

Que bom que gostou, moço. Obrigada ❤

Postado 10/01/18 15:10

Noassa, que texto lindo!

Parabéns!

Postado 10/01/18 15:12

Obrigada ❤

Postado 16/01/18 19:18

Me identifique... Com o cara! Embora às vezes a metade psicopata acabasse sobrecarregada e a explosão fosse inevitável....

Anyway, belo texto e mto bem exposta a situação que permeia a maioria dos relacionamentos, queiramos admitir ou não. Parabéns!

Postado 16/01/18 20:00

Obrigada ❤

Postado 06/03/18 15:44

Eu cada vez que leio um texto seu, fico pasma com o quanto cada um deles se parece com algum retalho de minha própria história.

Meu menino-águia me diz às vezes, que eu sou muito complicada e ele fica triste por se deparar com tanta merda que eu tenho, e eu fico triste por ele ter conseguido se curar a partir do meu amor, e, apesar do amor dele arder e beijar cada parte do meu corpo, eu só sei piorar, por causa do antes, do agora, do depois.

Nada nunca relacionado a ele. Mas eu digo "eu avisei que eu era assim, você quis persistir", infelizmente é uma PORRA não conseguir mudar o que e fato, está dentro de você.

AAAA EU SEMPRE DESABAFO.

Desculpe, MAS ADOREI O TEXTO. Como sempre, você escreve primazias.

Postado 28/05/18 16:10

Desabafe sempre que precisar!

Obrigada <3

Postado 24/04/18 21:51

Puta merda. Eu raramente me identifico com textos sobre relacionamentos, mas isso aí me esbofetou. Muito bom!

Postado 28/05/18 16:09

Obrigada <3