Pisoteadores
6 de Janeiro
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 14/04/18 14:18
Editado: 18/04/18 02:51
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 2
Comentários: 1
Total de Visualizações: 127
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 296
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Pisoteadores

A cidade late e nós tropeçamos novamente

somos culpados pelos buracos na calçada,

o silêncio tempestuoso ainda uiva em cada rua

quanto tempo faz que não enxergamos nossa alma nua?

Nadaremos por todos os formatos de solidões desastrosas

arremessando pratos;

sufocando no peito daqueles que amamos

pois não há volta

não há saída,

não há adrenalina que não possa ser atingida

quando estamos embebidos de coragem pífia

que nos faz sentir como migalhas de estrelas que já caíram dos céus

Você me tem em cada confusão desastrosa que eu invento

e continua se inquietando com a minha quietude.

talvez sejamos diferentes demais para o amor

talvez a lua prefira iluminar nossos passados

talvez nossas mãos não se encaixem,

apenas sequestrem uma a outra;

talvez cada dia que pensamos em fazer sucesso

seja um pequeno e nítido fracasso absoluto

é que tudo muda tão rápido...

como imaginaríamos que o mau habita nossa casa

sendo que, acabamos de abrir o portão?

será que continuaremos pisoteando a cabeça um do outro

enquanto as memórias sempre atuarão como pegadas,

como uma pista:

de todo o mau que já praticamos

e de todo o bem com o qual algum dia poderemos temperar os dentes que sorriem?

somos pisoteadores

pintores de parede

atores desastrosos

apaixonados por nós mesmos

seus ouvidos ainda sangram quando eu me calo

em minha mente habita uma musicista surda

não sou capaz de gritar durante tragédias

não sou capaz de desferir golpes certeiros

em quem agarra minha fraqueza e a arrasta até a luz

talvez eu ame um pouco muito demais

tudo que acontece nesta cidade nada popular

talvez eu deteste tudo e muito mais

quando minha visão borra

por eu não conseguir parar de chorar

eu estou cansada.

a vida é um eterno grande e último suspirar.

❖❖❖
Notas de Rodapé

meio que agradeço um pouco demais por continuarem comigo.

Apreciadores (2)
Comentários (1)
Postado 30/05/18 15:29

Essa última parte é perfeita!

Parabéns!

Postado 30/05/18 19:30

Também é a minha favorita! Obrigada! ❤

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo