Não desista de mim
Sorelly
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 27/05/18 16:21
Gênero(s): Drama Romântico
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 4min a 6min
Apreciadores: 2
Comentários: 2
Total de Visualizações: 397
Usuários que Visualizaram: 5
Palavras: 752
[Texto Divulgado] "Voltando para casa" Estou de volta, e isso é tudo. Sem meias palavras ou versos contidos, apenas eu.
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Não desista de mim

Antes de mais nada, posso te pedir um favor, um único favor? Não desista de mim. Sei que haverá momentos onde irá parecer que a única solução é você me deixar, esquecer e seguir em frente, mas por favor, não faça isso. Tenho total consciência que serei uma eterna confusão, cheia de inconstâncias, medos e revoltas, mas independente de qualquer coisa lembre-se das minhas qualidades: ninguém vai ter tanta paciência quando você começar a criticar cada ação dos atores das novelas, ou quando fizer comentários absurdos nos dias que o seu time estiver na famosa “má fase”; ninguém vai te ouvir inteiramente quando você estiver lamuriando sobre o seu orgulho ter sido quebrado e pisoteado; ninguém vai aguentar suas bebedeiras, suas chatices ou encheções que vão além da compreensão humana. Ninguém vai suportar por tanto tempo os seus defeitos como eu suportarei.

Insista em mim, insista em nós. Quando a minha loucura falar mais alto que qualquer coisa e chegar no cúmulo da paciência, apenas ignore-me e fique ao meu lado. Caso as minhas exigências pareçam ser imaturas e sem nexo, não ligue, apenas cumpra a exigência da lealdade. E mesmo quando as minhas dúvidas e receios mexerem com a nossa relação, não se deixe abalar, eu sou pessimista e sempre terei medo de você achar alguém melhor e menos problemática. Ah, e sobre as minhas possíveis crises de ciúmes, por favor, não fique muito bravo, tente entender o meu medo de você gostar mais de outro sorriso, outro perfume, outra voz, outra companhia... Só preciso saber que você não irá me abandonar quando as situações estiverem difíceis.

Quando tudo parecer perdido e sem chances de reconciliação, tente se recordar de todos os momentos que juntos passamos; dos dias ensolarados que passeamos de mãos dadas no parque ou na praia, falando sobre bobagens alheias e sorrindo à toa; dos raros e divertidos piqueniques no campo, que de uma forma inexplicável acabavam sempre em uma guerra de comida; das noites frias de inverno onde passávamos horas e horas deitados sobre um velho colchão acompanhados de deliciosos chocolates quente e marshmallow ante a uma lareira; até dos dias em que brigávamos e logo nos desculpávamos, porque o vazio causado tanto pela minha ou pela sua ausência era forte o suficiente para abrirmos mão do nosso orgulho.

Sei que você acabará observando que haverá demasiados motivos para você me deixar, como o fato de eu chorar mais do que devia, gritar absurdamente quando estiver irritada ou mandar todo mundo para o inferno e depois consolar as minhas mágoas e afundar o remorso em um grande e calórico pote de sorvete, com direito a uma caprichada cobertura de doce-de-leite, acompanhado de várias barras de chocolate branco e amargo. Sei também que acabo falando mais do que o necessário e que a minha coordenação motora não é uma das melhores, o que consequentemente pode gerar várias coisas quebradas – inclusive os meus ossos.

Estou ciente disso tudo, inclusive que se por um acaso viermos a nos separar, você pode acabar encontrando alguém mais jovem, linda e menos problemática do que eu, que não o aborreça tanto ao ponto de você questionar se é essa a vida que planejou, ou que não destrua a maior parte da própria casa quando estiver com raiva; que não jogue na sua cara o quanto é inútil e que beira ao cúmulo do ridículo. Ou seja, uma pessoa melhor do que eu.

Todavia, meu amor, não desista de mim. Eu prometo que vou aprender a controlar minha raiva, que tentarei não sentir ciúmes cada vez que uma mulher te abraçar e beijar-te no rosto; prometo que irei aprender todas as suas manias, todos os seus desejos e todos os seus gostos; irei abraçá-lo todos os dias e te acordar com suaves beijos de bom dia. Prometo, do fundo do meu coração, tentar fazer você o homem mais feliz do universo inteiro.

Desculpe-me. Desculpe agir de forma egoísta e ser o principal motivo de muitas brigas. Mas esta sou eu, sem fingimentos ou mentiras, a garota pela qual você se apaixonou e dedicou uma parte de sua vida, que cuidou quando estava doente, que deu longas risadas nas noites mal dormidas recheadas de piadas e declarações medíocres, que nutriu uma paciência do além para suportar. A mesma garota de quatro anos atrás, que continua te amando acima de qualquer coisa.

Eu sei que daqui para frente iremos enfrentar demasiados problemas que poderão abalar com o nosso namoro, mas por favor, não desista de mim.

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (2)
Postado 30/05/18 16:22

Eu deveria começar pedindo desculpas, mas acho que você já me conhece bem o suficiente para saber que eu sempre, mas sempre mesmo, vou levar as coisas para o lado Doente do mundo (do meu mundo distorcido.)

É uma obra muito bonita que eu acabei por distorcer por completo. Na minha visão totalmente insana, todo esse amor tornou-se tão Doente quanto eu. Eu acabei vendo uma verdadeira chantagem emocional.... Ok, acho que eu deveria mesmo pedir desculpas por isso.

Você fez um texto tão lindo e eu venho aqui dizer que vi coisas sinistras nele. Acho que no final das contas eu não sou uma boa metade de ovo. ;-;

Não desista de mim, mesmo que eu leve seus textos para um nível de terror, mesmo que eu acabe sempre distorcendo tudo, mesmo que eu seja uma pessoa Doente, mesmo que o sol não chegue por aqui e a escuridão tome conta.

Não desista de mim, por favor!

Ps: Parabéns!!

Postado 31/05/18 21:45 Editado 31/05/18 21:47

Desistir é sempre mais fácil... Muito mais. É prático também: para que escalar a montanha se podemos simplesmente contorná-la?

O que muitos se esquecem (ou desconhecem), é que somente do topo do monte temos uma visão muito mais ampla e espetacular de todo o horizonte. Fora que a escalada nos fortalece e nos ensina como lidar com as mazelas do percurso. Assim, da próxima vez, haverá mais preparo. Claro que pode ser um pesadelo e tanto lidar com tamanhos interpérios e, por Satã, é o Inferno fazê-lo quando o assunto diz respeito aos humanos.

Contudo... Cada um deveria vislumbrar o prêmio, a validade de todo o longo (e por vezes doloroso) processo.

A jornada pode ser árdua, todavia, vai valer a pena. Nem que seja tão somente pelo aprendizado obtido.

...

Assim falou o ser cuja casca desconhece tudo o que foi citado tanto no texto quanto no próprio comentário que acabou de fazer, posto que jamais amou/foi amado por alguém e com toda a certeza desistiria na primeira oportunida por N motivos...

Hipocrisia total detectada.

Ademais, excelente texto, Srta Pamela. Parabéns!

Perdão pela reflexão longa, tediosa e inútil.

Atenciosamente,

Um ser que por vezes desistiu até de si próprio (deveria ter ido até o fim e terminar o serviço com cortes verticais, queda ou algo assim), Diablair.