Don't look at me like that
Arimi
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 25/08/18 17:39
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 2min a 3min
Apreciadores: 0
Comentários: 1
Total de Visualizações: 38
Usuários que Visualizaram: 2
Palavras: 361
[Texto Divulgado] "Espelho da minh'alma" Eis ai uma parte do que vivi, vi , morri e renasci. Sentimentos Versos Experiência Tudo numa coerência
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Uma pequena reflexão sobre os preconceitos e fatos da vida

Baseada livremente na música da cantora sul-coreana Song Ji Eun, de mesmo nome.

Leiam as notas de rodapé.

[Pulicado também no Spirit]

Capítulo Único Don't look at me like that

As pessoas constantemente nos olham, com olhares silenciosamente penetrantes, com um ar de repulsa, de julgamento, ou de estranheza. Como se não fôssemos normais, como se não pudéssemos pertencer àquele ciclo de convivência, por sermos diferentes, por sermos quem somos.

Por termos gostos distintos, e por fazermos nossas próprias escolhas

Por milésimos de segundos ao me olharem, eu sinto um aperto no peito, e coloco minha mão sobre ele. Respiro fundo, na tentativa de ignorar a situação, e literalmente, dar um passo adiante, nessa estrada, nesse caminho cheio de gente que me deixam desconfortável.

Antes de partir, olho uma última vez as faces das pessoas, e desta vez, sou eu quem as encaro. A minha vontade é de lhes dizer, alto e claro: “Não me olhe dessa maneira”

Segundos depois, quando já estou a fazer o meu caminho de volta para casa e “sozinha”, livre da multidão inicial, minha mente me prega uma peça, e eu me pego pensando:

O que há de errado em mim? O que há de estranho em mim?

O que há de errado com meus amigos e com as pessoas ao redor?

Gênero, orientação sexual, etnia, status social, fama, necessidades especiais, padrões e estereótipos sociais. O que tudo isso significa para os que me cercam? De que isso importa a ponto de me lançarem olhares tortos?

Por que não arriscar... Por que não me aceitar?

Diga-me... O que há de errado

Diga-me... O que é o amor.

O que é o amor, senão os laços afetivos que temos com determinada pessoa?

Nós nos amamos, e é isso que importa.

Não... Acima de tudo, eu me amo

Eu sei das escolhas que fiz, de quem eu decidi amar até o final, assim como a mim mesma, e conheço os meus motivos para isso, ainda que não possa “escolher” quem está me cercando a cada dia

Rostos desconhecidos e anônimos, ou conhecidos e familiares.

Todos me olham como bem querem, principalmente os primeiros, sem nem se darem conta do que suas expressões refletem

Por isso agora, é a minha vez de lhes dizer:

Não me olhe dessa maneira

Não nos olhe dessa maneira.

Apenas nos deixem em paz.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Algumas pessoas comentam que a cantora faz referência à homofobia através dessa música. Isso realmente faz bastante sentido, e claro, cada um é livre para interpretar a letra à sua maneira.

Entretanto, eu pessoalmente acredito que ela se refere a todo tipo de preconceito existente e/ou a toda e qualquer situação que cause desconforto a alguém e por isso escrevi de maneira mais ampla.

Espero que tenham conseguido se identificar com essa pequena história, e que tenha sido capaz de transmitir essa mensagem, tal como alcançar o coração de vocês, leitores

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (1)
Postado 26/08/18 18:56

Alguém me disse uma vez, simples, um sorriso para cara feia que estar a te olhar como se voce fosse um ET, ninguém, simples, um sorriso e sim talvez a cara feia esteja só dizendo o que voce tem de especial que possa te fazer se sentir melhor do que eu, um simples sorriso conquista o mundo a nossa volta.

Outras obras de Arimi

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Crônica

Outras obras do gênero Reflexivo