Por muito tempo eu não senti nada
Andromeda
Tipo: Lírico
Postado: 04/10/18 00:04
Gênero(s): Poema Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 51seg a 1min
Apreciadores: 2
Comentários: 1
Total de Visualizações: 44
Usuários que Visualizaram: 3
Palavras: 137
[Texto Divulgado] "A noiva" Com uma taça em mãos e olhar voraz, se flagrava confortável por não ter alguém ao seu lado prometendo o que não é capaz de cumprir. Observava a concentração do pianista, as velas agora já derretidas na bancada e o sorriso que iluminava o belo rosto da noiva.
Não recomendado para menores de doze anos
Notas de Cabeçalho

O nome do pintor é Joseph Lorusso.

Capítulo Único Por muito tempo eu não senti nada

O vazio que me rodeia me sufoca

Aperta meu peito, me cala

Eu já não sei o que sentir

Porque por muito tempo eu não senti nada

E é tão escuro aqui dentro,

E o silêncio é tão gritante

Que por um instante,

Me esqueço que sou humano

Pois há muito tempo que venho me enxergando como um verme

E isso me dói, porque não quero ficar sozinho,

Mas a única que permanece comigo é a solidão

Me enchendo de decepção,

Pois nem a mim mesmo eu consigo agradar

(nada é bom o suficiente!),

tudo é rápido

E eu estou aqui, parado no tempo,

Vendo todos felizes ao meu lado

Enquanto o meu vazio me sufoca, queima

E um dia, essas chamas vão me consumir e me asfixiar,

Mas eu espero estar morto quando esse dia chegar

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (1)
Postado 04/10/18 00:43

Seu poema fez-me lembrar de um amigo e quando lembro dos meus amigos por um instante fico feliz.

Mesmo que sua obra seja triste e trate um assunto pesado (?) Suas palavras e rimas são agradáveis...

Uma criança solitária agradece por compartilhar sua obra.

<3